Cabo Verde implementa Taxa de Segurança Aeroportuária

03-01-2019 (16h11)

O Governo cabo-verdiano implementou a 1 de Janeiro uma Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA) com um custo de cerca de 1,36 euros por passageiro em voos nacionais e 30,83 euros por passageiro em voos internacionais.

A TSA entrou em vigor no mesmo dia em que o Governo cabo-verdiano isentou os cidadãos de 36 países europeus de vistos de curta duração para entrada no país (clique para ler: Isenção de vistos para Cabo Verde alargada para cidadãos de 36 países europeus).

Terão de pagar a taxa todos os cidadãos estrangeiros que desembarquem em Cabo Verde ou estejam em viagem entre as ilhas, e os cabo-verdianos, nas deslocações inter-ilhas.

Ficam isentos do pagamento os titulares de passaporte cabo-verdiano, as crianças com menos de dois anos, os passageiros que, incluídos em missões oficiais, desembarquem em aeronaves ao serviço privativo do Estado de Cabo Verde ou Estado estrangeiro, em regime de reciprocidade.

Estão igualmente isentos os passageiros das aeronaves que efectuem aterragens "por motivo de retorno forçado ao aeroporto, justificado por motivos de ordem técnica ou meteorológica, ou outras de força maior, devidamente comprovadas", assim como os passageiros em trânsito nos aeroportos cabo-verdianos.

A TSA custa, nos voos nacionais, 150 escudos cabo-verdianos (cerca de 1,36 euros) a todos os passageiros (nacionais e estrangeiros), os quais são cobrados no momento da emissão dos bilhetes de passagem.

Para os voos internacionais, o valor da taxa é de 3.400 escudos cabo-verdianos (cerca de 30,86 euros) para os passageiros estrangeiros, cobrados através da plataforma 'web' de pré-registo.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Cabo Verde

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Privatização parcial da TAAG avança ainda este ano, diz ministro dos Transportes angolano

20-03-2019 (17h07)

O ministro dos Transportes angolano, Ricardo de Abreu, disse hoje à agência Lusa que a privatização parcial da companhia de aviação angolana TAAG deverá avançar ainda este ano.

Vila Galé “vai analisar” concurso Revive em São Tomé e Príncipe

15-03-2019 (12h11)

O administrador do grupo hoteleiro Vila Galé, Gonçalo Rebelo de Almeida, disse à Lusa que "vai analisar" o concurso Revive em São Tomé e Príncipe, que prevê a recuperação de edifícios históricos para fins turísticos.

São Tomé e Príncipe tem oito roças com potencial turístico identificadas pelo Revive Internacional

15-03-2019 (11h47)

O ministro adjunto e da Economia avançou que o programa Revive Internacional identificou oito roças com potencial turístico em São Tomé e Príncipe e desafiou os empresários portugueses a aproveitar as oportunidades de negócios.

Concessão de aeroportos de Cabo Verde avança este ano – primeiro-ministro

14-03-2019 (01h00)

O primeiro-ministro cabo-verdiano, Ulisses Correia e Silva, disse esta quarta-feira que quer ver finalizado ainda em 2019 o processo de concessão dos aeroportos do país, depois da privatização da TACV – Cabo Verde Airlines.

Portugal assina com São Tomé e Príncipe primeiro acordo internacional do Revive

14-03-2019 (00h50)

Portugal assinou esta quarta-feira com São Tomé e Príncipe o primeiro acordo internacional do programa Revive, para apoiar a recuperação de edifícios históricos do país africano.