Angola fecha fronteiras aéreas, terrestres e marítimas a passageiros por 15 dias

19-03-2020 (14h39)

Angola fecha as fronteiras aéreas, terrestres e marítimas à circulação de pessoas a partir das 00h00 de 20 de Março por 15 dias, prorrogável por igual período em função da evolução da pandemia de Covid-19, segundo um decreto presidencial.

O decreto presidencial provisório, assinado por João Lourenço, foi lido ontem na televisão pública angolana, TPA, após uma intervenção do chefe do executivo angolano, que explicou a necessidade de adoptar medidas excepcionais para evitar a entrada da doença.

O Presidente angolano decretou a suspensão de todos os voos comerciais e privados de passageiros de Angola para o exterior e vice-versa, interdita a circulação de pessoas nas fronteiras terrestres, bem como a atracagem e desembarque de navios de passageiros e respetivas tripulações provenientes do exterior, em todos os portos nacionais, por 15 dias, a partir das 00h00 de sexta-feira.

Os passageiros que desembarcarem nos aeroportos nacionais até às 00h00 do dia 20 de Março terão de preencher no momento do desembarque um formulário para o controlo sanitário obrigatório e ficar em casa por um período de 14 dias.

Serão proibidas visitas a estes cidadãos, devendo ser considerada justificada a sua ausência ao trabalho.

A medida de suspensão de fronteiras não abrange voos de carga, nem os que sejam indispensáveis por razões humanitárias ou estejam ao serviço da política externa angolana.

Também não é aplicável a atracagem e desembarque de navios de carga, sendo permitido também desembarcar tripulações por razões médicas.

Ficam proibidos eventos públicos com mais de 200 pessoas, incluindo cultos religiosos, atividades culturais, recreativas, desportivas, políticas, associativas, turísticas ou outras.

Todos os estabelecimentos públicos e privados, incluindo lojas, escolas, bares e restaurantes que se mantiverem abertos ao público terão de fornecer água corrente e sabão ou desinfetante à base de álcool.

A ministra das Finanças "deve assegurar recursos financeiros extraordinários que se destinem especificamente a custear as tarefas relacionadas com aquisição dos meios necessários para a preparação das equipas, prestação de assistência e realização de ações de vigilância epidemiológica" para prevenir e conter a epidemia, lê-se ainda no documento.

(PressTUR com Agência Lusa)

Ver também:

TAAG já não faz voo desta noite de Lisboa para Luanda

 

Clique para ver mais: Angola

Clique para ver mais: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Detectados quatro casos de coronavírus em São Tomé

06-04-2020 (15h43)

O Primeiro-Ministro de São Tomé e Príncipe, Jorge Bom Jesus, convocou um Conselho de Ministros extraordinário para adoptar “medidas mais restritivas” depois de terem sido detectados quatro casos de infectados pelo novo coronavírus no país.

África tem mais de 300 mortes e 7.700 doentes com covid-19

04-04-2020 (12h02)

O número de mortes provocadas pela covid-19 em África ultrapassou hoje as 300 num universo de mais de 7.700 doentes infectados em 50 países, de acordo com a mais recente atualização dos dados da pandemia no continente.

São Tomé prolonga estado de emergência por mais 15 dias

01-04-2020 (10h41)

O Presidente de São Tomé e Príncipe, Evaristo Carvalho, prorrogou por mais 15 dias, a pedido do Governo, o estado de emergência sanitária no país, previsto terminar na próxima sexta-feira, segundo um decreto distribuído aos jornalistas.

Moçambique entra hoje em estado de emergência por 30 dias

01-04-2020 (10h16)

Moçambique passa a estar hoje em estado de emergência, por 30 dias, acrescentando a proibição de todos os eventos e o fecho de alguns estabelecimentos às medidas que têm vindo a ser tomadas para prevenir a pandemia de covid-19.

Número de mortos com covid-19 em África subiu para 117

28-03-2020 (15h41)

O número de mortes causadas pela covid-19 em África subiu para 117 em 46 países, havendo a registar 3.924 pessoas infectadas e 276 recuperadas, segundo as mais recentes estatísticas sobre a pandemia.

Noticias mais lidas