Aeroporto de Lisboa ficou com 76% do aumento de passageiros do aeroportos portugueses até Abril

17-05-2018 (10h05)

E fica próximo de 8,5 milhões de passageiros

Apesar de declarado lotado, o Aeroporto de Lisboa manteve-se o que mais cresce em Portugal nos primeiros quatro meses deste ano, tendo um aumento de passageiros que equivale a 76% do aumento total dos dez aeroportos geridos pela ANA/Vinci.

Dados de tráfego a que o PressTUR teve acesso mostram que Lisboa teve um aumento de passageiros acima de um milhão, com +13,8%, para 8,46 milhões, o que, por sua vez, significa que foi o aeroporto por onde embarcaram/desembarcaram 55,9% dos passageiros que viajaram de/para Portugal no primeiro quadrimestre, mais dois pontos percentuais que no período homólogo de 2017.

O aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, segundo maior em Portugal, foi o que teve também o segundo maior aumento de passageiros do quadrimestre, com mais cerca de 358 mil.

Os dados a que o PressTUR teve acesso indicam que o Aeroporto do Porto teve um aumento de passageiros em 11,7%, alcançando um total de 3,42 milhões, o que equivale a uma quota de 22,6% dos passageiros que voaram de/para Portugal no quadrimestre, +0,4 pontos que há um ano.

Faro e Funchal mantiveram-se os 3º e 4º maiores aeroportos portugueses, mas ambos com queda do número de passageiros, respectivamente em 1,3% ou cerca de 22 mil, para 1,69 milhões, e em 1,1% ou cerca de 10,5 mil, para 955,9 mil.

Assim, a quota de Faro do total de passageiros que voaram de/para Portugal no primeiro quadrimestre baixou 1,3 pontos, para 11,2%, e a do Funchal baixou 0,7 pontos, para 6,3%.

Igualmente com uma quota menor esteve o Aeroporto João Paulo II, em Ponta Delgada, que baixou 0,3 pontos, para 3,1%, mas neste caso porque o seu crescimento foi menor que a média dos aeroportos portugueses, em 0,4% ou cerca de 1,9 mil, para 473,6 mil passageiros.

Os dados a que o PressTUR teve acesso mostram que dos restantes aeroportos açorianos sob gestão da ANA/Vinci só Santa Maria teve queda de passageiros no quadrimestre, em 3,5%, para 27,1 mil.

A Horta teve um aumento em 0,8%, para 54,2 mil, e as Flores teve uma subida em 3,3%, para 12,8 mil.

Porto Santo, de acordo com os mesmos dados, foi o aeroporto que teve o aumento mais forte do quadrimestre, em 19,3%, totalizando 36,2 mil passageiros.

 

Clique para mais notícias: Aeroportos portugueses

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turistas portugueses a veranearem na Dominicana aumentam 16,2% este ano

19-10-2018 (18h10)

Mais de 21,5 mil turistas residentes em Portugal estiveram este Verão na República Dominicana, que teve assim um crescimento em 16,2% do mercado emissor português, representando um aumento de aproximadamente três mil, o segundo maior da Europa.

Mosteiro de Veruela será o 98º Parador de Turismo de Espanha

19-10-2018 (18h08)

Os Paradores de Turismo, em conjunto com as Cidades Património da Humanidade de Espanha, fizeram uma apresentação no Palácio de Palhavã, em Lisboa, com a presença da Embaixadora de Espanha em Portugal, Marta Betanzos, durante a qual foi anunciado que o Parador de Veruela vai ser inaugurado em 2019.

Dominicana já tem no fim de Setembro o melhor resultado de sempre do mercado emissor português

19-10-2018 (18h08)

A República Dominicana ultrapassou no fim de Setembro os 33,3 mil turistas residentes em Portugal, o que significa que, embora faltem três meses para 2018 terminar, já alcançou o terceiro melhor total anual de sempre, aquém apenas dos 42,7 mil dos 12 meses de 2009 e dos 36,9 mil dos 12 meses de 2010.

Dominicana supera os cinco milhões de turistas até Setembro, apesar de queda dos emissores europeus

19-10-2018 (18h07)

A República Dominicana teve este Verão (Junho a Setembro) um aumento das chegadas de turistas não residentes em 6,9%, embora da parte da Europa tivesse uma queda em 6,4%, inclusivamente mais forte que a queda média nos nove meses de Janeiro a Setembro, que foi de 4%.

Sindicato belga alerta para mais greves se “a Ryanair não mudar”

19-10-2018 (17h22)

O sindicato belga CNE, que representa tripulantes de cabina da Ryanair, ameaçou organizar vários dias de greve antes do final do ano se a companhia “não mudar radicalmente de posição e atitude”.