Aeroporto de Faro tem a 13ª maior queda de passageiros do primeiro bimestre na Europa

16-04-2018 (16h00)

Foto: ANA/Vinci
Foto: ANA/Vinci

Lisboa, mesmo ‘esgotado’, tem o 8º maior aumento

O Aeroporto de Faro teve nos primeiros dois meses do ano a 13ª maior queda de passageiros entre 242 aeroportos europeus com dados publicados pelo Airports Council International (ACI) Europa, enquanto o Aeroporto de Lisboa, dado como “esgotado”, se mantém entre os que mais crescem, registando o 8º maior aumento.

Os dados publicados pelo ACI indicam que o Aeroporto de Faro teve nos primeiros dois meses do ano uma queda do número de passageiros em relação ao período homólogo de 2017 em 5,6% ou 15,6 mil, ficando em 262.889, o que levou a que tivesse descido dois lugares no ranking dos aeroportos europeus, de 97º para 99º.

A informação mostra que no primeiro bimestre, 66 dos 242 aeroportos com dados publicados pelo ACI tiveram quedas em relação a 2017, as maiores das quais em Berlim Tegel, com menos cerca de 114 mil (-8,2%, para 1,279 milhões), Dusseldorf, com menos cerca de 111 mil (-7,4%, para 1,39 milhões), Paris Orly, com menos cerca de 63 mil (-2,8%, para 2,187 milhões), Tessalónica, com menos cerca 62 mil (-17,3%, para 295,4 mil), e Birmingham com menos cerca de 44 mil (-5,5%, para 764,6 mil).

Entre os 176 aeroportos europeus que tiveram crescimento no primeiro bimestre sobressai Istambul Ataturk, com um aumento na ordem de 714 mil (+17,7%, para 4,749 milhões), que assim voltou a cotar-se como o 3º maior aeroporto europeu, atrás apenas de Londres Heathrow, com 5,394 milhões, e Amesterdão Schiphol, com 4,75 milhões, e que, aliás, teve o segundo maior aumento do bimestre, com mais cerca de 416 mil passageiros (+9,6%).

Além de Istambul Ataturk, a Turquia, onde o turismo está a recuperar acentuadamente, teve mais dois aeroportos no Top10 de aumento absoluto de passageiros no primeiro bimestre, com Ancara em 3º, com mais cerca de 380 mil (+38,6%, para 1,36 milhões), e Istambul Sabiha Gokcen em 6º, com mais cerca de 319 mil (+15,5%, para 2,379 milhões).

O grupo dos dez aeroportos europeus com maiores aumentos de passageiros no primeiro bimestre inclui ainda, Frankfurt, em 4º lugar, com mais cerca de 342 mil (+8,5%, para 4,36 milhões), Madrid, em 5º, com mais cerca de 333 mil (+9,3%, para 3,917 milhões), Mocovo Sheremetyevo, em 7º, com mais cerca de 243 mil (+9,6%, para 2,779 milhões), Barcelona,em 9º, a seguir a Lisboa, com mais cerca de 235 mil (+8,4%, para 3,033 milhões), e Telavive, em 10º com mais cerca de 209 mil (+19,2%, para 1,296 milhões).

De acordo com os dados do ACI, os 241 aeroportos com informação de tráfego relativa aos primeiros dois meses do ano somaram 255 milhões de passageiros, com um aumento em 6,8% ou cerca de 16 milhões em relação ao período homólogo de 2017.

Portugal, de que o ACI inclui apenas os aeroportos de Lisboa, Porto, Faro, Funchal e Ponta Delgada, cotou-se entre os países com maior aumento médio, em 11% ou cerca de 628 mil, para 6,36 milhões, principalmente pelos aumentos em 15,1% em Lisboa e em 10,2% no Porto, já que quer o Funchal quer Ponta Delgada tiveram ‘magros’ crescimentos, respectivamente em 1,6% e em 3,1%.

 

Ver também:

Lisboa repete em Fevereiro 3º aumento mais forte de passageiros entre os grande aeroportos europeus

 

Clique para mais notícias: Aeroportos europeus

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Comentários
  • Hélio santos

    Acredito e até fico admirado não ter descido mais, porque é inconcebível k pessoas k pagam o seu bilhete cheguem a faro e se tiverem o azar de estar chovendo vão ficar encharcadas até chegarem ao transporte k pagaram para as levar ao hotel. Parece mentira mas é verdade,,,,,

    17-04-2018 (20h59)

  • Anónimo

    Com as companhias que faliram mais normal não seria. Falam sempre mal de Faro, mas estão cá todos batidos. Enfim, da próxima vejam lá se falam do aumento de pax ou de rotas novas, coisa que da vossa parte em relação a LPFR tem sido escassa!

    17-04-2018 (13h45)


Escrever comentário

Outras Notícias

Receitas da hotelaria portuguesa crescem há 52 meses... mas abrandamento instala-se

15-10-2018 (17h00)

A hotelaria portuguesa concluiu em Agosto o 52º mês consecutivo de aumento dos proveitos, mas já sem os aumentos a dois dígitos que se sucediam desde o primeiro quadrimestre de 2014, tendo registado em Agosto o aumento mais fraco desde 2013, se excluídos os efeitos de calendário pelas alterações da data da Páscoa.

Dormidas de estrangeiros na hotelaria portuguesa caem há cinco meses consecutivos

15-10-2018 (16h53)

"Dormidas de não residentes mantêm tendência negativa", destacou o INE ao divulgar hoje os dados do turismo no alojamento turístico ‘tradicional', evidenciando assim que a quebra ocorrida em Agosto não foi uma excepção.

Lisboa espera arrecadar 36,5 milhões de euros com taxa turística em 2019

15-10-2018 (15h52)

A Câmara Municipal de Lisboa prevê arrecadar 36,5 milhões de euros com a Taxa Municipal Turística em 2019, mais do dobro do estimado em 2018, que foi de 14,4 milhões, anunciou hoje o vereador das Finanças, João Paulo Saraiva.

Cuba recebeu mais de 25 mil turistas portugueses até Setembro

15-10-2018 (15h32)

O número de turistas portugueses que visitaram Cuba nos primeiros nove meses deste ano já ultrapassou a marca de 25 mil, com um aumento de quase três mil face ao período homólogo do ano passado, de acordo com dados a que o PressTUR teve acesso.

Número de turistas britânicos na hotelaria portuguesa cai há 11 meses consecutivos

15-10-2018 (15h21)

O turismo internacional na hotelaria portuguesa caiu mesmo em Agosto, tradicionalmente mês de ‘pico’ da actividade turística, especialmente da parte dos cinco maiores emissores europeus e designadamente do maior de todos, o Reino Unido, que regista quedas de hóspedes e dormidas há 11 meses consecutivos.