Ex-SET Vítor Neto reclama clarificação da missão, funções e objectivos do ITP

30-05-2006 (11h19)

Em artigo no “Diário Económico

O ex-secretário de Estado do Turismo Vítor Neto, empresário, presidente do NERA e vice presidente da AIP, defende, em artigo publicado no “Diário Económico”, que “a ideia de o Turismo ter um instrumento institucional único, forte, para levar a cabo as políticas públicas de Turismo não é errada” e “pode até ser excelente”, mas é “obrigatória” uma clarificação das suas missão, funções e objectivos, bem como do “lugar e ‘espaço político’ que o ITP vai ocupar na orgânica do Ministério da Economia.

“Impõe-se uma palavra de esclarecimento. A viagem tem de ter rumo” — defende Vítor neto depois de observar que “até prova em contrário é o Governo (Ministério da Economia/SET) que tem a responsabilidade de definir e dirigir a política de Turismo” e afirmar que “é no governo que se defende e afirma, politicamente, o Turismo”.
O artigo de Vítor Neto, publicado na sua coluna habitual no “Diário Económico”, com o título “um instituto para o turismo”, centra-se nas alterações estruturais na área do turismo na sequência do Prace e na nomeação de Luís Patrão para presidente do ITP, que considera ser “uma boa notícia para o turismo”.
Vítor Neto defende que o novo presidente do ITP  “tem todas as condições para desempenhar o cargo”, mas que o ITP que vai encontrar “não tem nem história, nem grandes feitos, apesar do muito trabalho realizado e de ter óptimos quadros e dirigentes”, por responsabilidade das várias tutelas.
O artigo faz um historial da sequência de alterações organizativas pré e pos constituição do ITP por um “casamento artificial entre o antigo IFT (ex-Fundo de Turismo, criado em 1956)  e a «promoção turística» que estava integrada, de forma nada fácil, no ICEP”, relativamente às quais deixa duas interrogações: “Quem responde sobre os prejuízos para o Turismo de tanto experimentalismo? Que consequências terá, agora, a anunciada dispersão de competências da DGT (e INFTUR) por organismos estranhos ao Turismo?”.
Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Para que querem o meu email?

31-08-2014 (10h58)

Qualquer site de viagens ( Agencias, Hotéis, rent a car, etc) luta para ter um tráfego constante, i.e. bastantes visitas diárias e consultas aos seus programas e ofertas.

Portugal, turismo e inovação

06-08-2014 (16h52)

Portugal foi um país pioneiro na institucionalização do turismo na orgânica do Estado, há um século, e tornou-se um dos mais importantes países turísticos europeus. Os seus recursos naturais e culturais e os produtos e destinos turísticos próprios, reconhecidos nacional e internacionalmente, são aspectos estruturantes quando pensamos e falamos de como ultrapassar a crise actual. Um dos binómios fundamentais para a mudança é, seguramente, o turismo com a inovação. Mas como?

“TACV têm solução” — defende Armando Ferreira

29-03-2009 (16h01)

“TACV têm solução” é o título escolhido por Armando Ferreira, director geral da Soltrópico, operador que em 2008 levou a Cabo Verde 16.472 turistas portugueses, mais 7,8% que em 2007, a um comentário enviado ao PressTUR sobre a notícia que revela o teor da carta que o presidente da transportadora aérea cabo-verdiana escreveu aos trabalhadores da companhia, com o título: “Ou mudamos ou fechamos” — aviso do presidente da TACV aos trabalhadores.

Turismo é “aposta segura” mas “necessita de uma atenção mais profunda”

05-03-2009 (16h53)

“Estamos a falar de «exportações», que correspondem a mais de cinco vezes às do maior exportador de Portugal – a famosa Quimonda”, sublinha Vítor Neto ao referir-se o montante de receitas externas geradas pelo turismo em 2008 e como essa notícia “foi menosprezada pela informação em geral”.

Vítor Neto no “Diário Económico”: O Algarve sem “mitos e ilusões”

07-08-2006 (12h37)

“O viajante arrisca-se a afirmar que o Algarve não é, de longe, a região da área do Mediterrâneo que está pior e, se existir inteligência, é  capaz de construir um desenvolvimento turístico sustentável e competitivo”, escreve hoje Vítor Neto, na sua coluna habitual no “Diário Económico”, em que aborda o “difícil” tema dos “mitos e ilusões” sobre a maior região turística do País.