Portugal será “um hub” da expansão do Minor Hotel Group na Europa

02-02-2016 (18h52)

Dillip Rajakarier, CEO do Minor, ao PressTUR

"Acho que Portugal vai tornar-se um hub europeu na continuação da nossa expansão na Europa", afirmou ao PressTUR o CEO do Minor Hotel Group, Dillip Rajakarier, sublinhando que os seus planos passam por tornar a Tivoli numa marca global e por trazer para Portugal outras marcas do grupo.

O CEO do Minor Hotel Group falava ao PressTUR após a apresentação em Lisboa da compra da Tivoli Hotels & Resorts por 294,2 milhões de euros, que classificou de "um momento histórico" para o grupo, que assim marca a sua entrada na Europa e na América do Sul, com 12 hotéis em Portugal e dois hotéis no Brasil, somando cerca de três mil quartos.

"Levaremos a marca Tivoli para fora do país e traremos algumas das nossas marcas aqui para Portugal", afirmou Dillip Rajakarier ao PressTUR, reforçando que o seu objectivo é "expandir na Europa usando Portugal como um hub".

Para a Tivoli Hotels o que era preciso fazer em primeiro lugar "era completar o negócio e completar a renovação, que é o que precisamos de fazer para trazer a marca para cima".

O grupo está a trabalhar na renovação dos hotéis Tivoli, e vai começar pelo Tivoli Marina Vilamoura, seguindo-se o Tivoli Oriente e depois o Tivoli Lisboa, o que deverá custar cerca de 50 milhões de euros ao grupo.

Em seguida, os seus planos para a Tivoli Hotels passam por "levar a marca para fora", designadamente para África, Médio Oriente e Ásia, tornando-a "uma marca verdadeiramente global".

"Esperamos que em cinco anos a forma e o tamanho da Tivoli sejam muito diferentes", disse o executivo na sua apresentação em Lisboa.

A Tivoli Hotels gerou 121 milhões de euros de receitas em 2015, com um EBITDA normalizado de 31 milhões de euros, segundo indica um comunicado do Minor Hotel Group.

Com a aquisição dos hotéis Tivoli, o grupo passou a contar com 145 hotéis em 22 países, sendo que além da marca portuguesa o Minor tem as marcas Anantara, Elewana, Per Aquum, Avani e Oaks.

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

É preciso que haja coragem para rever as leis de ordenamento do território

19-06-2006 (15h29)

“Enquanto não houver coragem de mexer na Rede Natura, na Reserva Ecológica e na Reserva Agrícola” muitos projectos turísticos de qualidade, nomeadamente no interior algarvio, vão permanecer parados, e a pressão vai continuar a exercer-se sobre o litoral, advertiu o presidente da Região de Turismo do Algarve, Hélder Martins, que em declarações ao PressTUR afirmou estar indignado com o chumbo do empreendimento turístico de Corte Velho, no concelho de Castro Marim, pelo secretário de Estado do Ambiente.

RTA defende nova legislação para enquadrar camas paralelas

19-06-2006 (15h28)

A Região de Turismo do Algarve defende que a nova lei dos empreendimentos turísticos deveria prever a figura do alojamento particular que permita enquadrar essa oferta, porque a actual legislação, de 1997, não permite a sua legalização e enquadramento.

Projectos Algarvios candidatos ao QCA

19-06-2006 (15h21)

O Centro Oceanográfico de Sagres, a requalificação das ilhas da Ria Formosa e o Pavilhão Multiusos do Algarve são os “três projectos públicos emblemáticos na área do turismo”, eventualmente candidatáveis a financiamento do próximo Quadro Comunitário de Apoio, anunciou ao PressTUR o presidente da RTA, Hélder Martins.

Revisão do PROTAL deve acautelar projectos que aguardam aprovação

19-06-2006 (15h18)

A revisão do PROTAL - Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve deve acautelar os projectos que aguardam aprovação, defende o presidente da RTA, que, além disso, preconiza a adopção de “restrições no litoral, de acordo com o que já está aprovado no Plano de Ordenamento da Orla Costeira, e no aumento do perímetro urbano”.

Presidente da RTA indignado com chumbo do Corte Velho by Six Senses

19-06-2006 (14h52)

O presidente da Região de Turismo do Algarve (RTA), Hélder Martins, afirmou ao PressTUR estar “indignado” com o chumbo, pelo secretário de Estado do Ambiente, do empreendimento turístico de Corte Velho, o primeiro resort integrado de 6 estrelas do Algarve, que aguardava aprovação há mais de dez anos numa área classificada de aptidão turística, em Castro Marim.