“Antevejo que mesmo na temporada alta vamos estar a vender com promoções”

04-05-2005 (09h02)

Pinto Lopes ao presstur.com

Os preços dos pacotes turísticos para o Brasil parecem ter entrado numa espiral de queda sem fim. Um pacote da terraBrasil, em 2000, custava mil dólares e, como recorda o seu administrador, Eduardo Pinto Lopes, era um preço tão agressivo que catapultou o seu crescimento e afirmação no mercado. Hoje o preço médio está em 570. O que é que está a acontecer com o mercado? — é o tema central da entrevista com Eduardo Pinto Lopes, na qual o administrador da Sonhando e um dos protagonistas da explosão do fluxo turístico português para o Brasil apresenta a sua visão sobre o que se está a passar, o porquê da falta de entendimento para evitar o excesso de oferta e admite ter saudades do gentleman’s agreement que “organizou” a oferta pa

Hoje é frequente encontrar operadores portugueses que lamentam amargamente o que está a acontecer com os preços das viagens organizadas para o Brasil. Os mais radicais dizem que todo o sector está a perder dinheiro. Os mais moderados lamentam que se “tenha estragado um mercado que poderia estar a dar muito dinheiro a toda a gente”.
O que é mais paradoxal é que a despeito desta percepção quase generalizada, os preços continuam a nivelar por baixo. Há um ano o Brasil por 399 euros foi uma “bomba”. Hoje não só não é surpresa como já foi ultrapassado e substancialmente.
Eduardo Pinto Lopes garante que a Sonhando, operador que tem as marcas terraBrasil e terraÁfrica, e que tem o Brasil como seu core business fechou o ano de 2004 com lucros e mostra-se confiante não só em repeti-lo este ano, como, a despeito das dificuldades que o mercado atravessa, perspectiva um crescimento do volume de negócios na ordem dos 20%.
No primeiro trimestre, afirma, o operador cresceu 16,2% e se conseguir manter um crescimento de 5% a 6% até ao final do primeiro semestre, depois de atravessados os meses difíceis de Maio e Junho, a sua perspectiva é que 2005 seja “um ano excepcional para a terraBrasil”.
Ontem, à margem da entrevista, Eduardo Pinto Lopes avançou ao presstur.com que só nas passadas sexta e segunda-feira a terraBrasil vendeu 332 lugares para o Brasil e garantiu que os seus voos para Porto Seguro e Salvador “já estão todos com 250 passageiros ou mais reservados”.

Veja a entrevista em:

“Estamos todos a viver o síndrome do equilíbrio das nossas médias”

O que vai acontecer com a oferta para Fortaleza

Crescimento da terraÁfrica é aposta para 2005

“Perspectivo um ano excepcional para a terraBrasil”

Participação na feira Destino Brasil
Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Portugal será “um hub” da expansão do Minor Hotel Group na Europa

02-02-2016 (18h52)

"Acho que Portugal vai tornar-se um hub europeu na continuação da nossa expansão na Europa", afirmou ao PressTUR o CEO do Minor Hotel Group, Dillip Rajakarier, sublinhando que os seus planos passam por tornar a Tivoli numa marca global e por trazer para Portugal outras marcas do grupo.

É preciso que haja coragem para rever as leis de ordenamento do território

19-06-2006 (15h29)

“Enquanto não houver coragem de mexer na Rede Natura, na Reserva Ecológica e na Reserva Agrícola” muitos projectos turísticos de qualidade, nomeadamente no interior algarvio, vão permanecer parados, e a pressão vai continuar a exercer-se sobre o litoral, advertiu o presidente da Região de Turismo do Algarve, Hélder Martins, que em declarações ao PressTUR afirmou estar indignado com o chumbo do empreendimento turístico de Corte Velho, no concelho de Castro Marim, pelo secretário de Estado do Ambiente.

RTA defende nova legislação para enquadrar camas paralelas

19-06-2006 (15h28)

A Região de Turismo do Algarve defende que a nova lei dos empreendimentos turísticos deveria prever a figura do alojamento particular que permita enquadrar essa oferta, porque a actual legislação, de 1997, não permite a sua legalização e enquadramento.

Projectos Algarvios candidatos ao QCA

19-06-2006 (15h21)

O Centro Oceanográfico de Sagres, a requalificação das ilhas da Ria Formosa e o Pavilhão Multiusos do Algarve são os “três projectos públicos emblemáticos na área do turismo”, eventualmente candidatáveis a financiamento do próximo Quadro Comunitário de Apoio, anunciou ao PressTUR o presidente da RTA, Hélder Martins.

Revisão do PROTAL deve acautelar projectos que aguardam aprovação

19-06-2006 (15h18)

A revisão do PROTAL - Plano Regional de Ordenamento do Território do Algarve deve acautelar os projectos que aguardam aprovação, defende o presidente da RTA, que, além disso, preconiza a adopção de “restrições no litoral, de acordo com o que já está aprovado no Plano de Ordenamento da Orla Costeira, e no aumento do perímetro urbano”.

Noticias mais lidas