Travelport é o primeiro GDS a alcançar o nível máximo de certificação IATA NDC

14-12-2017 (11h31)

A Travelport já obteve a certificação máxima da IATA para o NDC e antecipa anunciar em breve a implementação da primeira conexão de uma grande companhia aérea global com esse novo standard, segundo informou ontem.

A certificação da Travelport como IATA NDC Level 3 ainda este ano já era antecipada desde o fim do mês passado, quando a tecnológica liderada por Godon Wilson anunciou um acordo com o IAG para permitir a introdução do "private channel" que evita a taxa sobre as reservas em GDS instituída por British Airways e Iberia, as duas maiores companhias do IAG.

A Travelport anunciou então que perspectivava atingir a certificação nível 3 até ao fim do ano (para ler mais clique: Travelport também chega a acordo com IAG para proporcionar reservas em GDS sem sobretaxa), o que, por sua vez, também já tinha ficado ‘nas entrelinhas' do discurso do seu director-geral em Portugal, António Loureiro, no jantar de encerramento do 43º Congresso da APAVT, no final de Novembro em Macau (para ler mais clique: "Até ao final do ano garanto-vos que a Travelport também vos vai surpreender", António Loureiro).

O que já se suspeitava que António Loureiro queria dizer foi confirmado ontem pela Travelport em comunicado no qual anuncia que "foi certificado hoje [ontem] pela Associação Internacional do Transporte Aéreo (IATA) como agregador ‘Level 3' sob a iniciativa New Distribution Capability (NDC) da IATA, iniciativa destinada a criar um novo standard de distribuição para a indústria da aviação".

O comunicado realça que a Travelport, que passou a caracterizar-se como plataforma de comércio de viagens, é, assim, o primeiro sistema global de distribuição (GDS) "a adquirir tal estatuto", ‘batendo' os rivais Amadeus e Sabre, e anuncia que irá iniciar a implementação da primeira conexão NDC de uma grande companhia aérea global.

Sem especificar qual, remetendo para informações "em breve", a Travelport indica que vai trabalhar com a Farelogix, empresa especialista em tecnologia para a aviação, e acrescenta quer para preparar a certificação agora anunciada trabalhou com a agência de viagens britânica Meon Valley Travel.

O comunicado da Travelport refere que já foi o primeiro GDS a obter o estatuto de "Aggregator Level One", em Novembro de 2016, e "IT Provider Level Two" da IATA, em Fevereiro deste ano para realçar que o estatuto Level 3 é atribuído às companhias que podem demonstrar a sua capacidade de executarem a totalidade da gestão da oferta e compra.

Derek Sharp, vice-presidente sénior director executivo da Traveport para a área Air Commerce, citado no comunicado, indica que se trata de uma certificação para a nova era da distribuição multi-fontes.

O novo estatuto permitirá à Travelport complementar a sua capacidade de proporcionar conexões dos compradores de viagens a mais de 280 ancillaries através da base de dados ATPCo, bem como complementar as suas vastas conexões API (intefaces que ligam aplicações) e ferramentas para processos críticos, acrescenta.

Derek Sharp diz ainda que se trata de "um processo complexo para todos os participantes" e que a Travelport anseia trabalhar com outros parceiros no sentido de "fazer desta nova era um sucesso".

Também citado no comunicado, o director da IATA para o Programa NDC, Yanik Hoyles, começa por afirmar que os GDS são "um parceiro de negócio fundamental para o NDC atingir volumes significativos" e que, nesse sentido, acolhe a Travelport "como o primeiro GDS a ser certificado agregador NDC Level3", acrescentando que isso lhe permite "levar o DNC para a sua base de clientes e ampliar o seu alcance a um leque maior de companhias aéreas".

 

Clique para mais notícias: Travelport

Clique para mais notícias: NDC

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

AHP aponta quebras de ocupação em Março nos hotéis do Algarve, Madeira, Açores e Leiria - Fátima - Templários

23-05-2018 (14h58)

Quatro regiões turísticas portuguesas, entre as quais a maior, o Algarve, e a 3ª maior, a Madeira, tiveram quebras de ocupação da hotelaria em Março, de acordo com o barómetro da AHP, associação da hotelaria portuguesa, ainda que este ano Março compare favoravelmente com o de 2017, pois foi o mês da Páscoa, que no ano passado foi em Abril.

Três maiores emissores ‘custaram’ quase 790 mil dormidas à hotelaria espanhola até Abril

23-05-2018 (14h15)

Reino Unido, Alemanha e França, os três maiores emissores para a hotelaria espanhola, foram também os principais causadores da sua quebra de dormidas no primeiro quadrimestre, com menos quase 790 mil dormidas que no período homólogo de 2017, representando um decréscimo médio em 3,1%.

Portugal é o mercado onde a Delta está a fazer o aumento mais forte da sua oferta

23-05-2018 (13h29)

A Delta Air Lines tem este Verão 7.432 lugares por semana em voos entre Portugal e Estado Unidos, o que representa um aumento de capacidade de 216% face ao ano passado, afirmaram hoje em Lisboa os executivos da transportadora Corneel Koster e Frederic Schenk.

Delta está “empolgada” com o potencial dos Açores

23-05-2018 (13h23)

“Lançámos Ponta Delgada porque estamos muito empolgados com o que os Açores têm para oferecer”, afirmou hoje em Lisboa Corneel Koster, vice-presidente sénior da Delta Air Lines para Europa, Médio Oriente, África e Índia.

Aeroporto de Lisboa está “muito saturado”, mas “recebemos os slots que precisávamos” – Delta Air Lines

23-05-2018 (13h20)

O Aeroporto de Lisboa está "muito saturado", como "vários aeroportos" para onde a Delta Air Lines tem voos, mas ainda assim a companhia aérea obteve os slots de que precisava para crescer, afirmou hoje em Lisboa Corneel Koster, vice-presidente sénior da Delta Air Lines para Europa, Médio Oriente, África e Índia.