TAP vai manter limites de vento que definiu para aterrar na Madeira – Antonoaldo Neves

14-09-2018 (11h54)

“Mesmo que os limites sejam alterados, a TAP vai manter” os limites de vento que definiu para aterragens na Madeira, porque estudou o assunto e tem o “seu padrão de operação e de segurança”, afirmou o CEO da transportadora, Antonoaldo Neves.

O tema foi dos que mais marcaram a audição de ontem na comissão parlamentar de Antonoaldo Neves que, aos jornalistas, precisou caber ao regulador, em alguns assuntos, poder definir limites e que “cabe ao operador decidir se opera naquele limite ou num limite um pouco abaixo daquele limite”.

“A TAP está confortável com o limite que opera hoje, por acreditar que é a forma mais segura de operar”, referiu o executivo, informando ter pedido, quando chegou à presidência da TAP, uma “avaliação profunda dos limites praticados na Madeira” com as actuais e futuras aeronaves da ilha.

Aos jornalistas, depois da audição de mais de três horas na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, o CEO da companhia de aviação frisou que quando afirma que “mesmo que os limites sejam alterados, a TAP vai manter” é porque estudou o assunto.

“Terceiros podem chegar a conclusões diferentes da TAP, mas a TAP tem o seu padrão de operação, tem o seu padrão de segurança, que eu revi, junto com os técnicos, e julgamos que estão muito adequados, inclusivamente com base no avião novo - A320 neo- que aterrou recentemente na Madeira, justamente para testar os limites do vento”, indicou.

O CEO da transportadora esclareceu ontem, dentro e fora da sala da audição parlamentar, que a TAP “não opera para a Madeira, ou para outro destino, na legislação de serviço público”.

“Nós operamos num ambiente concorrencial. Colocámos mais dois mil voos nas regiões autónomas desde que a empresa foi privatizada. Só na Madeira mais 200 mil assentos por ano”, acrescentou, para argumentar que se quisesse preços altos não tinha aumentado o número de lugares.

Segundo o gestor, a TAP “quer e tem trabalhado para baixar os preços para a Madeira”, e que os valores atuais são mais baixos do que antes da privatização da empresa.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: TAP

Clique para ver mais: Madeira

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aegean confirma aumento de frequências para Lisboa e Porto

22-02-2019 (18h11)

A companhia de aviação grega Aegean confirmou hoje que tem programado um aumento de frequências para Lisboa e Porto, num comunicado em que anuncia um reforço da sua oferta global este ano em 700 mil lugares.

Solférias promove cruzeiro pelas Antilhas e Sul das Caraíbas

22-02-2019 (16h29)

A Solférias está a promover um pacote de 10 dias com cruzeiro a bordo do Monarch, da Pullmantur, com partida e chegada a Cartagena das Índias, na Colômbia, com o preço inicial de 1.809 euros por pessoa em ocupação dupla.

Porto vai ter um 5-estrelas de frente para o mar com design de Nini Andrade Silva

22-02-2019 (16h18)

O Porto vai ter, a partir de finais de Março, um novo hotel de 5-estrelas virado para o mar, na Foz do Douro, instalado num palacete antigo e num edifício moderno, com design de interiores assinado por Nini Andrade Silva.

Ryanair e Wizz Air multadas em Itália por “prática comercial incorrecta” na cobrança da bagagem de mão

22-02-2019 (13h18)

A autoridade da concorrência italiana aplicou uma multa de três milhões de euros à Ryanair e de um milhão de euros à Wizz Air por “prática comercial incorrecta, na medida em que engana o consumidor no preço efectivo do bilhete, ao não incluir na tarifa base um elemento essencial do transporte aéreo que é uma bagagem de mão de maior volume”.

Meliá abre hotel da marca Innside junto ao Aeroporto de Paris CDG

21-02-2019 (17h37)

A Meliá Hotels International anunciou hoje a abertura do seu primeiro hotel da marca Innside em França, uma unidade de 266 quartos localizada junto ao Aeroporto Internacional de Paris – Charles de Gaulle.