Symphony of the Seas “é uma experiência de férias” – Francisco Teixeira

02-04-2018 (18h54)

A dimensão do Symphony of the Seas, mais do que lhe conferir o título de maior navio de cruzeiros do mundo, permitiu à Royal Caribbean diversificar a oferta a bordo e criar uma "experiência de férias", afirmou Francisco Teixeira, director da Melair, que representa a companhia em Portugal.

“Tem muito espaço por passageiro e [esse espaço] foi investido em bares, em teatros, em restaurantes” e outras atracções, disse Francisco Teixeira em declarações aos jornalistas durante uma viagem de apresentação do navio à imprensa, de 27 a 29 de Março, de Málaga a Barcelona.

O Symphony of the Seas “tem um conjunto de experiências que é o que o caracteriza mais”, e são essas experiências que, mais do que clientes de cruzeiros, vão atrair “pessoas que fazem férias”, prevê Francisco Teixeira.

Com 362 metros de comprimento, o navio oferece sete bairros distintos, incluindo o “Central Park”, decorado com 12 mil plantas e árvores, o “Boardwalk”, que tem um espaço para espectáculos na água onde os artistas saltam de piscinas de dez metros, e a “Royal Promenade”, recheada de lojas e bares.

Há oferta para relaxar, como as massagens no Vitality at Sea Spa, e para fazer subir a adrenalina, como a velocidade do Ultimate Abyss, um escorrega com uma altura de dez andares.

Os hóspedes do Symphony of the Seas encontram a bordo uma grande variedade de piscinas e jacuzzis, um parque aquático infantil, um ‘trio’ de escorregas e dois simuladores de surf, um campo de mini-golfe, uma parede de escalada e um percurso de zip line.

A gastronomia a bordo também é diversa, havendo 22 restaurantes por onde escolher, destacando-se o marisco do “Hooked Seafood”, a cozinha italiana de Jamie Oliver e os gelados do “Sugar Beach”.

Entre os 2.759 camarotes disponíveis encontram-se cerca de meio milhar de suites de diversas tipologias, sobressaindo a Ultimate Family Suite, um quarto de 125 metros quadrados com dois andares e um jacuzzi na varanda.

O navio tem capacidade para 5.518 hóspedes em ocupação dupla, chegando a 6.680 hóspedes em ocupação máxima.

Este Verão o Symphony of the Seas vai estar baseado em Barcelona para fazer viagens de sete noites com escalas em Palma de Maiorca, Provence, Florença, Pisa, Roma e Nápoles. A partir de 10 de Novembro, o navio irá fazer viagens pelas Caraíbas.

 

O PressTUR visitou o Symphony of the Seas a convite da Melair, representante da Royal Caribbean em Portugal

 

Ver também:

50 agentes de viagens portugueses vão visitar o Symphony of the Seas

Negócio dos cruzeiros em Portugal pode chegar aos 120 milhões de euros em sete anos – Francisco Teixeira

Maior navio de cruzeiros do mundo é gerido por um português


Clique para ver mais: Cruzeiros

Clique para ver mais: Royal Caribbean

Clique para ver mais: Melair

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP já voa para Washington – Dulles

17-06-2019 (17h16)

A TAP já liga as capitais de Portugal e dos Estados Unidos, com a inauguração no Domingo do seu voo TP231 para Washington – Dulles, que informou ter preços de ida desde 253 euros.

Hotéis 5-estrelas e alojamento local são as unidades com maiores aumentos de dormidas até Abril

17-06-2019 (16h59)

Os hotéis de 5-estrelas, com mais 117,9 mil dormidas nos primeiros quatro meses deste ano que no período homólogo de 2018 e os alojamentos locais, com mais 165,2 mil, são os estabelecimentos que maiores aumentos de dormidas tiveram no primeiro quadrimestre, em que o alojamento turístico português somou 16,67 milhões de dormidas, em alta de 3,9% ou 618,7 mil.

Portugal ultrapassa quatro milhões de turistas estrangeiros no primeiro quadrimestre

17-06-2019 (15h46)

Portugal teve 4.038,8 mil turistas residentes no estrangeiro em estabelecimentos de alojamento durante o primeiro quadrimestre, com um aumento em 5,6% ou cerca de 214 mil relativamente ao período homólogo de 2018.

Lufthansa responsabiliza excesso de capacidade na Europa pela quebra de resultados

17-06-2019 (15h15)

O grupo Lufthansa, maior grupo de aviação da Europa em número de passageiros e em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), responsabiliza um alegado excesso de capacidade na Europa por uma evolução pior do que previa, mas os seus dados mostram que a subsidiária mais problemática é a Eurowings, que até era identificada com o negócio de voos de longo curso low cost.

Lufthansa alarma mercados com revisão em forte baixa da previsão de resultados

17-06-2019 (14h46)

A Lufthansa revelou hoje uma previsão de queda acentuada do resultado operacional ajustado de não recorrentes, que conduziu a forte quebra da sua cotação na Bolsa de Frankfurt e ‘ondas de choque’ nos títulos das outras companhias de aviação europeias.

Noticias mais lidas