Portugal "está nos radares da maior companhia hoteleira do mundo" - Pedro Santos, Sheraton Cascais

06-02-2018 (16h10)

Foto: Sheraton Cascais
Foto: Sheraton Cascais

Portugal está "nos radares de toda a gente", incluindo no da Marriott, disse ao PressTUR o director-geral do Sheraton Cascais, Pedro Santos, alertando porém para problemas que devem preocupar o país, como a capacidade aeroportuária de Lisboa.


PressTUR: Como é que encara a situação do Aeroporto de Lisboa estar próximo de esgotar a sua capacidade?

Pedro Santos: Preocupa muito. Temos consciência que há projectos que estão a ser verificados como alternativas que têm um período de implementação bastante longo. Se nós conseguirmos construir o novo aeroporto que está pensado, no mínimo dos mínimos estamos a falar de sete anos. O que é que vamos fazer durante estes sete anos? Quais são as alternativas? O turismo a crescer ao ritmo que está, Lisboa e Portugal com a força que estão, não ter capacidade para acolher e receber os turistas deixa-me claramente preocupado. Tem que haver força política no sentido de se tomarem decisões e não andarem a arrastar o tema do aeroporto, porque provavelmente é o maior problema que vamos ter nos próximos anos para o turismo em Portugal.


PressTUR: Disse sete anos, mas a previsão para o Montijo é 2022.

Pedro Santos: Quando vejo sete anos é entre adjudicar, implementar e estar feito. E honestamente, os sete anos são no caso de tudo correr bem.


PressTUR: A recuperação da Turquia, Tunísia e Egipto é algo que o preocupa em termos de procura? Ou esses destinos que atravessaram maus anos turísticos recentemente não concorrem com Cascais?

Pedro Santos: Nesta fase não estamos nada preocupados com esse ponto porque sentimos que neste momento Cascais consegue diferenciar-se claramente dessas regiões. São regiões que tentam competir através do preço e portanto podem afectar alguns tipos de segmentos, que não são os principais com que trabalhamos. Nós trabalhamos com clientes que procuram qualidade, segurança e que, por esse motivo, estão também dispostos a pagar mais. Se pensarmos em alguns segmentos que são mais sensíveis ao preço, aí, sim, podem arrastar algum negócio para essas regiões. Nesta fase, e principalmente para o Sheraton Cascais, nós não sentimos que vamos ter qualquer problema desses mercados para já.


PressTUR: Nota alguma reacção por parte da Starwood e da Marriott em relação ao facto de Portugal aparecer tantas vezes como um destino a visitar e receber tantos prémios?

Pedro Santos: Sim. A Marriott em Portugal tem vindo a evoluir bastante favoravelmente. Neste momento temos uma dezena de propriedades. E há, pelas comunicações que nos fazem chegar, intenção de investimento na Península Ibérica. Portanto, Portugal está nos radares de toda a gente. E estando nos radares de toda a gente, claro que está nos radares da maior companhia hoteleira do mundo. Existe muito interesse da parte da cadeia com as suas várias marcas. Acho que neste momento é mais ao contrário, é dizer: quem é que não está a olhar para Portugal?



Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair lança-se na venda de bilhetes para eventos desportivos

14-12-2018 (17h12)

A Ryanair anunciou que começou a comercializar bilhetes para eventos desportivos, designadamente para jogos de futebol das primeiras divisões espanhola e francesa.

Brasil autoriza estrangeiros a ter 100% do capital das companhias aéreas do país

14-12-2018 (16h59)

O Presidente do Brasil, Michel Temer, assinou uma medida provisória que abre espaço para que estrangeiros assumam 100% do controlo do capital das companhias aéreas do país.

LVMH vai comprar dona do Reid’s Palace, por 2,8 mil milhões de euros

14-12-2018 (16h16)

A Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH) chegou a um acordo para comprar a Belmond, proprietária de hotéis de luxo, incluindo o Reid's Palace na Madeira, por 3,2 mil milhões de dólares, cerca de 2,8 mil milhões de euros.

Operador dinamarquês vai ter charters para Portugal com a Jet Time, após falência da Primera Air

14-12-2018 (15h49)

O operador turístico dinamarquês Bravo Tours contratou a companhia aérea Jet Time para fazer as suas operações charter no próximo Verão, incluindo voos para Portugal, que estavam previstas ser realizadas pela Primera Air, que declarou falência em Outubro.

TAP prevê poupar 30 milhões de euros na factura de combustível em 2019

14-12-2018 (12h56)

A TAP prevê conseguir em 2019 uma poupança de 30 milhões de euros nos custos de combustível, graças à renovação da frota com aviões mais eficientes, de acordo com o Chief Financial Officer (CFO) da companhia, Raffael Quintas.

Ultimas Noticias