Novo regulamento sobre protecção de dados ameaça fechar micro e pequenas empresas – Pedro Costa Ferreira, APAVT

23-11-2017 (08h18)

O cenário é "perfeitamente aterrador", assim é descrito pelo presidente da APAVT, Pedro Costa Ferreira, o novo regulamento europeu sobre protecção de dados que entra em vigor em Maio do próximo ano, exigindo do governo uma clarificação sobre a lei e uma implementação que "respeite a capacidade de financiamento do sector".

Pedro Costa Ferreira, que falava na inauguração do 43º Congresso da APAVT, a decorrer em Macau, salientou que “a lei é tão pouco clara, que, pasme-se, as empresas não sabem ainda como a cumprir”.

Além disso, “as tentativas de cumprimento atiram-nos para empresas de consultoria que se multiplicam, com ofertas de implementação de dezenas de milhares de euros”.

E, acrescentou, “a própria lei ameaça com multas que, por si só, podem determinar o fecho de uma empresa”.

“Curioso espaço económico este, o espaço económico europeu, que nos coloca sobre as cabeças regulamentos que, a irem em frente sem mais alterações, ameaçam expulsar do espaço económico, micro e pequenas empresas que operam há décadas no mercado”, sublinhou Pedro Costa Ferreira.

Dirigindo-se à secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o presidente da APAVT afirmou que “o governo tem a responsabilidade de clarificar a lei, permitindo antes de tudo o mais que todos possamos perceber como a cumprir”.

O governo, continuou, “tem o dever de  promover um cenário de implementação que respeite a capacidade de financiamento do sector” e tem ainda a “responsabilidade de descansar o tecido económico relativamente a um quadro de coimas absolutamente desequilibrado, face à realidade do tecido empresarial português”.

Pedro Costa Ferreira apelou ainda a Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo Português (CTP), que tome a liderança do projecto pelo lado dos privados, para ajudar “as empresas a encontrar uma saída para o labirinto que representa o simples conhecimento da lei, a definir um custo razoável e proporcionado para o seu cumprimento, e finalmente uma actuação razoável, equilibrada, justa, por parte da fiscalização”.

 

O PressTUR está em Macau a convite da APAVT

 

Ver também:

APAVT lança site “O Centro das atenções”

Taxas GDS: “estamos perante a tentativa de construção de um oligopólio” – Pedro Costa Ferreira, APAVT

“Mercado chinês está a crescer 40% para Portugal” – Ana Mendes Godinho, SET

Contribuições adicionais para o fundo de garantia para pequenas agências baixam para 200 euros


Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: APAVT

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Está pronto para a era do NDC? – por Ian Heywood

21-09-2018 (16h36)

Com a New Distribution Capability (NDC) da IATA ainda a ser essencialmente um conjunto de interrogações, mas já a ‘abalar’ o mundo da comercialização de viagens, o PressTUR publica as reflexões de Ian Heywood, Global Head of Product & Marketing, Air Commerce da Travelport.

Algarve aprova taxa turística de 1,5 euros para cobrar de Março a Outubro

21-09-2018 (15h39)

As câmaras municipais algarvias aprovaram esta sexta-feira a criação de uma taxa turística, no valor de 1,5 euros, para cobrar entre Março e Outubro, com a qual esperam arrecadar 20 milhões de euros por ano.

Turkish Airlines já ultrapassou os 50 milhões de passageiros este ano

21-09-2018 (15h06)

A Turkish Airlines, única companhia de aviação com voos regulares entre Portugal e a Turquia, e que em Portugal também vende conexões além Istambul, nomeadamente para o Extremo Oriente, informou que no fim de Agosto já somava mais de 50 milhões de passageiros transportados este ano, com um aumento médio em 13,1%.

Grupo LATAM reconhecido como líder nas Américas na área da sustentabilidade

21-09-2018 (14h54)

O LATAM Airlines Group foi nomeado na categoria "World" do Índice Dow Jones de Sustentabilidade (DJSI) pelo quinto ano consecutivo.

Presidente de Angola decreta transformação da TAAG em sociedade anónima

21-09-2018 (14h15)

O Presidente de Angola aprovou num decreto a transformação da companhia aérea angolana TAAG em sociedade anónima, primeiro passo para a provável privatização da empresa, cujo Conselho de Administração foi exonerado.