Vila Galé investe 82 milhões de euros em 6 novos hotéis e uma ampliação

24-01-2017 (16h24)

Serra da Estrela é a nova aposta do grupo

A Vila Galé, segunda maior rede hoteleira portuguesa, tem em curso um plano de investimentos de 82 milhões de euros em que inclui seis novos hotéis para abrir em 2018, cinco em Portugal e um no Brasil, e a ampliação do Vila Galé Cumbuco, que vai ter mais 72 quartos.

Os novos hotéis que a Vila Galé perspectiva abrir em Portugal em 2018 incluem os projectos já anunciados de Elvas, Sintra, Braga e Porto.

A novidade é Manteigas, na Serra da Estrela, onde o grupo hoteleiro pretende investir cerca de seis milhões de euros numa unidade hoteleira de nova construção que terá 81 quartos, anunciaram hoje em Lisboa Jorge Rebelo de Almeida, presidente, e Gonçalo Rebelo de Almeida, administrador.

As unidades de Braga e do Porto representam, cada uma, um investimento de seis milhões de euros, enquanto Elvas, deverá rondar os cinco milhões de euros.

O projecto de Elvas está pronto, mas precisa de aprovação do Ministério da Cultura, afirma Jorge Rebelo de Almeida, perspectivando assim o início das obras para Outubro.

A previsão de investir cinco milhões no hotel de Elvas é “pouco segura”, admite o presidente do grupo, reconhecendo que “as obras de recuperação podem ter muitas surpresas”, como, aliás, está a acontecer com o hotel do Porto, que estava previsto inicialmente abrir em 2017, mas que deverá abrir apenas em 2018, devido aos trabalhos arqueológicos envolvidos no processo de recuperação dos edifícios.

O investimento no hotel em Sintra ficará na ordem dos 25 milhões de euros, um montante mais elevado que os restantes projectos por incluir uma componente imobiliária, designadamente 48 apartamentos para venda.

O hotel em Sintra, que está previsto abrir no dia 25 de Abril de 2018, segundo Jorge Rebelo de Almeida, “vai ser um projecto marcante”, com gastronomia de “padrão muito elevado, mas light, moderado”.

O hotel terá dois restaurantes, um buffet e um à la carte, com uma oferta gastronómica “equilibrada, com baixo teor calórico”, e um Spa com áreas de dermatologia estética e médica, dentista e terapias anti-stress e anti-envelhecimento, entre outros serviços.

Este ano o grupo hoteleiro tem ainda programado um plano de renovações dos seus hotéis, em que vai investir entre cinco e seis milhões de euros.

A renovação “mais profunda” será a do Vila Galé Tavira, sublinhou Gonçalo Rebelo de Almeida, indicando que também terão intervenções menores os hotéis Cerro Alagoa, Estoril, Ampalius, Albacora e outros.

No Brasil, além do anunciado resort de Touros, em que a Vila Galé prevê investir 100 milhões de reais, cerca de 29,4 milhões de euros ao câmbio actual, para inaugurar em Setembro de 2018, a rede hoteleira vai ampliar o resort de Cumbuco, no estado do Ceará.

A ampliação do Vila Galé Cumbuco será de 20% ou 72 quartos e vai custar 15 milhões de reais, cerca de 4,4 milhões de euros ao câmbio actual.

 

Clique para mais notícias: Vila Galé

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Empreendimentos turísticos de Monchique reabrem após grande incêndio

14-08-2018 (18h46)

O Macdonald Monchique Resort & Spa, em Caldas de Monchique, Algarve, vai reabrir na quinta-feira, depois de ter encerrado devido ao incêndio que durante uma semana atingiu a serra de Monchique.

Amadeus concretiza compra da TravelClick por 1,52 mil milhões de dólares

13-08-2018 (18h26)

O Amadeus confirmou já a concretização da compra da TravelClick, que descreve como um reforço do seu portefólio com soluções para a hoteleria designadamente para empresas de média dimensão e independentes.

Apesar da ocupação a cair, subida de preços da hotelaria portuguesa até acelera em Junho

13-08-2018 (17h46)

Os clientes da hotelaria portuguesa pagaram em média este mês de Junho +11% por dormida, ainda que os dados do INE indiquem uma queda da ocupação, tendência que o sector tende normalmente a travar com descidas de preços para estimular a procura.

Hotelaria portuguesa perde 225,7 mil dormidas de estrangeiros em Junho e acaba semestre com menos 132,3 mil

13-08-2018 (16h00)

A hotelaria portuguesa, que estava a viver um ciclo de crescimentos acentuados sustentado pela procura internacional, acabou o primeiro semestre deste ano com queda do número de pernoitas de turistas estrangeiros, em grande medida pela dimensão da quebra em Junho, primeiro mês da época alta, no qual teve menos 225,7 mil (-5,1%) pernoitas de residentes no estrangeiro.

Turistas brasileiros ultrapassam pela primeira vez o milhão de dormidas na hotelaria portuguesa num 1º semestre

13-08-2018 (15h53)

A hotelaria portuguesa somou pela primeira vez num primeiro semestre mais de um milhão de dormidas de turistas residentes no Brasil, que atingiram o total de 1,062 milhões de pernoitas tornando-se, assim, o 5º principal emissor na primeira metade do ano.