Vila Galé avança com novos projectos no Douro e no Alentejo – Jorge Rebelo de Almeida

11-06-2018 (14h43)

O grupo hoteleiro Vila Galé está a desenvolver novos projectos em Portugal, entre os quais uma unidade de enoturismo no Douro para abrir em 2019 e um hotel "mais para casais, mais tranquilo" no Alentejo, complementar ao Vila Galé Clube de Campo, segundo revelou o seu presidente, Jorge Rebelo de Almeida.

No Douro, o projecto está a ser desenvolvido em parceria com António Parente na Quinta das Amendoeiras, uma propriedade de 40 hectares, disse Jorge Rebelo de Almeida aos jornalistas este fim-de-semana em Braga, após a inauguração do Vila Galé Collection Braga.

“Vai ser um enoturismo”, com “uma vista de perder o fôlego”, localizado no concelho de Armamar, no limite do concelho de Lamego, especificou o presidente do grupo hoteleiro.

Sem desvendar pormenores, Jorge Rebelo de Almeida indicou apenas que Piódão foi a sua inspiração para este projecto e que, tal como é comum nas encostas do Douro, “nunca será uma coisa de grande dimensão”.

“Ando com tanto que fazer que nem tinha espaço para encaixar isto, mas encaixámos porque esta é de facto daquelas coisas que vai dar um prazer tremendo a fazer”, acrescentou.

A perspectiva é que esteja “pronto para o ano”, embora seja difícil antecipar uma data certa porque o projecto ainda não tem licença de construção.

A Vila Galé já tem um hotel no Douro, na Régua, o Vila Galé Collection Douro, que “está a trabalhar muito bem” e que está em vias de ter um aumento de capacidade. “Andamos a ver se conseguimos aprovar lá mais oito quartos, porque 38 quartos é difícil de gerir”, disse o executivo.

Para o Alentejo, por sua vez, Jorge Rebelo de Almeida avançou que está a pensar em “experimentar ali um agroturismo, que no fundo é como se fosse mais um hotel”, um projecto com 40 quartos “que seria complementar” ao Vila Galé Clube de Campo, que é “muito vocacionado para famílias”.

O projecto, que “tem sido uma dificuldade tremenda de aprovar”, será desenvolvido “dentro da propriedade, junto à Barragem do Roxo, num ponto alto, com uma vista soberba”.

“A ideia seria fazer ali um hotel mais para casais, mais tranquilo”, especificou Jorge Rebelo de Almeida.

A Vila Galé, que celebra este ano o seu 30º aniversário, ainda tem previsto inaugurar este ano um resort em Touros, no Brasil.

Em 2019, o grupo vai abrir mais duas unidades em Portugal, em Elvas e em Manteigas.

As obras para o hotel de Manteigas, na Serra da Estrela, “vamos provavelmente começar em Julho”, disse Jorge Rebelo de Almeida.

Na cidade de Lisboa, o presidente do grupo Vila Galé acrescentou que ainda tem “um sonho por concretizar”, que é ter um hotel num edifício histórico numa localização central, como, aliás, chegou a projectar para o Convento de Santa Joana.

Outros destinos portugueses com interesse para o grupo são Portalegre, especificamente o Convento de São Francisco, que irá a concurso no âmbito do programa Revive, e Alter do Chão (clique para ler: Vila Galé irá “muito provavelmente” apresentar candidatura para Alter do Chão).

Jorge Rebelo de Almeida revelou ainda que é do interesse do grupo “estar no Funchal”, mas com a subida do preço dos imóveis, “é muito difícil fechar negócios novos”.

 

Continua:

Vila Galé irá “muito provavelmente” apresentar candidatura à Coudelaria de Alter do Chão

Vila Galé amplia resort na Bahia e analisa novos projectos no Nordeste do Brasil 

 

Clique para mais notícias: Vila Galé

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Apoios do Governo para projectos turísticos no interior de Portugal ascendem a 310 milhões de euros

15-02-2019 (17h11)

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou hoje que o Governo apoiou com cerca de 310 milhões de euros investimentos no sector do turismo no interior do país, no âmbito dos programas Valorizar e Portugal 2020.

Espanha foi o único dos grandes emissores europeus a crescer em 2018 na hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h26)

Quatro dos cinco principais emissores europeus para a hotelaria portuguesa evoluíram em baixa no ano passado, acumulando uma quebra de 1,3 milhões de dormidas, que apenas muito parcialmente foi compensada pelo aumento da única excepção, de Espanha, cujos residentes fizeram mais 78,3 mil que em 2017.

Estados Unidos foram emissor internacional que mais aumentou dormidas na hotelaria portuguesa em 2018

14-02-2019 (16h21)

Os Estados Unidos subiram em 2018 a 7º principal emissor internacional para a hotelaria portuguesa, ultrapassando a Irlanda, por um aumento de 313,2 mil pernoitas, que foi o maior do ano de todos os mercados internacionais, seguido pelo Brasil, com mais 189,8 mil, e Canadá, com mais 105,5 mil.

Subida de preços garante 6º ano consecutivo de subida de proveitos da hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h16)

A hotelaria portuguesa manteve em 2018 a tendência de subida de proveitos que iniciou em 2013, mas com suporte apenas nos preços, o que levou a um acentuado abrandamento do crescimento das receitas, que foi superior a 17% nos anos de 2016 e 2017 e no ano passado baixou para 6,5%.

IHG compra dona do Six Senses Douro Valley por 265 milhões de euros

14-02-2019 (14h35)

O InterContinental Hotels Group (IHG) comprou a Six Senses Hotels Resorts Spas, que, entre outros hotéis, gere desde 2015 o Six Senses Douro Valley, em Lamego, por 300 milhões de dólares, cerca de 265 milhões de euros.