Tivoli Lisboa reabre renovado em Abril após investimento de 15 milhões

22-03-2017 (11h44)

O emblemático hotel Tivoli Lisboa vai passar a designar-se Tivoli Avenida Liberdade a partir de Abril, mês em que terminam as renovações em que o Minor Hotel Group investiu 15 milhões de euros.

A unidade hoteleira, que está a ser renovada pelos arquitectos da Broadway Malyan, vai ter “um lobby totalmente actualizado”, um novo executive lounge, “cinco pisos de quartos remodelados”, novas experiências enogastronómicas, um Spa de insígnia Tivoli e um centro de fitness.

O hotel, que tinha 306 quartos, vai passar a ter 286 quartos, “mais espaçosos e confortáveis”, bem como uma nova categoria para famílias até quatro pessoas. As suites, por sua vez, terão um novo serviço premium com uma equipa dedicada exclusivamente aos seus hóspedes.

O novo executive lounge vai ficar no 9º piso do hotel e será um espaço exclusivo para os hóspedes dos quratos premium, tendo entre as 6h e as 23h serviços de secretariado, cafetaria e hors d’oeuvres sem custo adicional.

No lobby vai estar um novo bar “que recria uma atmosfera descontraída e relaxante, ideal para uma reunião de trabalho, conviver e pôr a conversa em dia com um grupo de amigos, acompanhado por um menu variado de tapas, sandwichs, snacks gourmet, serviço de chá premium ou um copo de vinho”, sublinha um comunicado da rede hoteleira.

Para gastronomia e vinhos, o Tivoli Avenida Liberdade terá dois espaços remodelados, designadamente a nova Cervejaria Liberdade, com peixe, marisco, sushi e ceviche, e o Restaurante Terraço, um espaço de autor dirigido pelo chef Tiago Bonito.

O Sky Bar, por sua vez, também estará renovado ao reabrir na Primavera.

Outra novidade é o Tivoli Spa, com “tratamentos personalizados que prometem deixar uma marca indelével no corpo e na mente, usando técnicas holísticas e intemporais”.

O Minor Hotel Group concluiu a compra da Tivoli Hotels & Resorts no início de 2016 por 294,2 milhões de euros, uma aquisição que marcou a sua entrada na Europa e na América do Sul, com 12 hotéis em Portugal e dois hotéis no Brasil, somando cerca de três mil quartos.

Em Portugal, a Minor vai converter dois hotéis da marca Tivoli em hotéis de outras marcas que detém, designadamente a Avani e a Anantara (para ler mais clique: Minor Hotels escolhe Lisboa para inaugurar primeiro hotel Avani na Europa / Anantara anuncia para dia 1 de Abri a abertura do Anantara Vilamoura).

A introdução das suas marcas em Portugal está em linha com a estratégia anunciada pelo CEO da Minor Hotels, Dillip Rajakarier, de ter em Portugal uma base para a expansão do grupo (clique para ler: Minor Hotels quer Portugal como “plataforma a partir da qual podemos começar a expandir” – CEO).

 

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Tivoli Hotels & Resorts

Clique para mais notícias: Minor Hotel Group

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Hotelaria portuguesa tem este ano o crescimento mais fraco das dormidas no 1º quadrimestre desde 2013

15-06-2018 (18h01)

O alojamento turístico português terminou o primeiro quadrimestre com um aumento das dormidas em apenas 1,6%, que é a variação mais fraca desde 2013, em que teve um aumento em 0,7% nos primeiros quatro meses.

Proveitos da hotelaria portuguesa resistem ao abrandamento da procura via preços

15-06-2018 (17h58)

Apesar de um abrandamento do crescimento das dormidas para 1,6%, os proveitos mantiveram-se a crescer próximo dos 10%, suportados por um aumento em 7,7% dos proveitos por dormida, com realce para os aumentos em 8,2% nas regiões de Lisboa e Centro.

Miguel Garcia é o novo director do hotel Tivoli Avenida Liberdade (Corrige)

15-06-2018 (17h52)

Miguel Garcia, que esteve desde 2016 nos comandos do hotel Tivoli São Paulo Mofarrej, no Brasil, é o novo director-geral do hotel Tivoli Avenida Liberdade.

EUA e Brasil lideram resistência da hotelaria portuguesa ao ‘lado negro’ do efeito Páscoa

15-06-2018 (13h03)

Estados Unidos e Brasil, mercados emissores de onde os turistas chegam a Portugal principalmente em voos TAP, foram os líderes em crescimento das dormidas na hotelaria portuguesa no primeiro quadrimestre, e no mês de Abril, em que este ano se fez sentir o ‘lado negro' do efeito Páscoa mais cedo, foram mesmos os únicos com aumentos a dois dígitos.

Alta dos preços da hotelaria portuguesa supera ‘lado negro’ do efeito Páscoa mais cedo

15-06-2018 (11h53)

A Páscoa mais cedo que em 2017 exerceu o seu ‘lado negro’ em Abril, com quebras de hóspedes e dormidas, mas sem travar a série de 48 meses consecutivos de aumentos homólogos de proveitos, ainda que com a variação mais fraca desde Março de 2014.