RIU renova dois resorts na Ilha do Sal. Funaná vai ser Riu Palace Cabo Verde

05-02-2016 (13h04)

Hotéis vão estar fechados entre Julho e Novembro

Os dois resorts da RIU Hotels na Ilha do Sal, em Cabo Verde, vão estar encerrados para renovações entre Julho e Novembro, para "transformar por completo a imagem dos dois hotéis", confirmou ao PressTUR o grupo hoteleiro, frisando que o ClubHotel Riu Funaná irá reabrir como Riu Palace Cabo Verde.

O grupo hoteleiro, contactado pelo PressTUR, confirmou que o ClubHotel Riu Garopa e o ClubHotel Riu Funaná serão alvo de "intensas obras de renovação que vão transformar por completo a imagem dos dois hotéis".

Em Novembro, o ClubHotel Riu Funaná será reaberto como Riu Palace Cabo Verde, com "uma nova categoria e serviços mais exclusivos", enquanto o antigo ClubHotel Riu Garopa adopta o nome do ClubHotel Riu Funaná.

A gama Riu Palace é uma colecção de unidades do grupo com oferta mais sofisticada e de luxo, enquanto a gama Riu ClubHotel é centrada na oferta para férias em família ou em grupo de amigos.

Em ambos os hotéis será levada a cabo uma renovação completa entre Julho e Novembro, período em que estarão encerrados.

As renovações devem-se ao objectivo do grupo de "continuar a apostar na qualidade, na renovação e no bom serviço".

A RIU, sem revelar o montante investido na renovação dos dois hotéis na ilha cabo-verdiana do Sal, acrescentou que perspectiva investir ao longo deste ano 390 milhões de euros em quatro empreendimentos de construção nova e na renovação de oito hotéis, incluindo as duas unidades hoteleiras no Sal.

 

Ver também:

Cabo Verde terá "problemas" de capacidade. Nuno Mateus recomenda reserva antecipada  


Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Amadeus concretiza compra da TravelClick por 1,52 mil milhões de dólares

13-08-2018 (18h26)

O Amadeus confirmou já a concretização da compra da TravelClick, que descreve como um reforço do seu portefólio com soluções para a hoteleria designadamente para empresas de média dimensão e independentes.

Apesar da ocupação a cair, subida de preços da hotelaria portuguesa até acelera em Junho

13-08-2018 (17h46)

Os clientes da hotelaria portuguesa pagaram em média este mês de Junho +11% por dormida, ainda que os dados do INE indiquem uma queda da ocupação, tendência que o sector tende normalmente a travar com descidas de preços para estimular a procura.

Hotelaria portuguesa perde 225,7 mil dormidas de estrangeiros em Junho e acaba semestre com menos 132,3 mil

13-08-2018 (16h00)

A hotelaria portuguesa, que estava a viver um ciclo de crescimentos acentuados sustentado pela procura internacional, acabou o primeiro semestre deste ano com queda do número de pernoitas de turistas estrangeiros, em grande medida pela dimensão da quebra em Junho, primeiro mês da época alta, no qual teve menos 225,7 mil (-5,1%) pernoitas de residentes no estrangeiro.

Turistas brasileiros ultrapassam pela primeira vez o milhão de dormidas na hotelaria portuguesa num 1º semestre

13-08-2018 (15h53)

A hotelaria portuguesa somou pela primeira vez num primeiro semestre mais de um milhão de dormidas de turistas residentes no Brasil, que atingiram o total de 1,062 milhões de pernoitas tornando-se, assim, o 5º principal emissor na primeira metade do ano.

Verão começa ‘muito nublado’ para a hotelaria portuguesa, com quebras da maioria dos principais emissores

13-08-2018 (13h42)

A hotelaria portuguesa teve em Junho quebras de turistas de 11 dos 15 principais emissores com dados publicados pelo INE, escapando a uma quebra no número de hóspedes totais pelos aumentos dos residentes em Portugal e dos ‘longínquos’ Brasil, Estados Unidos e Canadá.