Rentabilizar activos e espreitar oportunidades é a estratégia do Grupo Pestana para o Brasil

18-11-2016 (13h18)

O Grupo Pestana já encerrou o ciclo de desinvestimento no Brasil e agora, com a dívida a zeros, passou a uma fase de rentabilizar activos e espreitar oportunidades, avançou ontem o seu CEO, José Theotónio, que reconheceu que, porém, ainda está por definir o futuro do imóvel do antigo Pestana Bahia, em Salvador.

"Neste momento estamos tranquilo em termos do Brasil, não temos nenhuma dívida no Brasil", disse José Theotónio à imprensa num intervalo do 28º Congresso da AHP, a decorrer em Ponta Delgada, após revelar que com a vendas dos hotéis que tinha em Natal, neste caso ao grupo do fundador da CVC, Guilherme Paulus, e em São Luís do Maranhão, o grupo pagou "a dívida toda".

Actualmente o portefólio do Grupo Pestana no Brasil compreende três hotéis, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Curitiba, que José Theotónio reconhece que "já fizeram performances muito boas que neste momento fazem performances apenas razoáveis, dado como o mercado está como está".

"E estamos à espera que o mercado do Brasil recupere. Quando recuperar, estamos lá", acrescentou José Theotónio que declarou que o Brasil deixou de ser mercado prioritário para o Grupo Pestana

"Estamos atentos ao mercado, temos lá equipas nossas, quando existem hipóteses a gente faz os investimentos. Não é um dos sítios que seja prioritário em termos de investimento. Prioritário em termos de investimento é este projecto nas capitais europeias [ter hotéis em todas as capitais europeias] e é o projecto nos Estados Unidos", afirmou (ver também: Pestana inicia "maior ciclo de crescimento" com 170 milhões de euros de investimento).

A fase actual é, assim, de "rentabilizar o que lá temos numa primeira fase e depois pode haver aí oportunidades e como nós fomos construído quando lá estamos, vamos vendo, estamos atentos ao mercado, temos lá equipas nossas, quando existem hipóteses a gente faz os investimentos".

José Theotónio começou por observar que "o Brasil é um mercado que está neste momento numa recessão forte, porque é um mercado muito corporativo".

Para o grupo Pestana, que no Brasil tinha hotéis principalmente para o mercado corporate, e que "estavam a funcionar bem porque a economia brasileira estava florescente", passaram cair quando se deu a inversão do ciclo económico, com a agravante de que "o Brasil é um mercado em que os ups e os downs são muito rápidos e muito pronunciados".

A opção do grupo foi, então, reduzir a sua exposição, não só alienando os hotéis de Natal e São Luís do Maranhão como, também encerrando o Pestana Bahia.

"No caso de Salvador, o hotel que lá estava fechámo-lo. Neste momento está encerrado. Há possibilidade de agora face ao activo que lá está, até tentando ver com parceiros qual era a possibilidade que agora temos de rentabilizar aquele activo. Mas continuamos a operar quer o Convento do Carmo quer o Lodge, que estão em operação", acrescentou.

 

O PressTUR participa no 28º Congresso Nacional da AHP a decorrer nos Açores a convite da Associação

 

Ver também:

SET avança com simplificação do licenciamento dos empreendimentos turísticos até ao fim do ano

David Neeleman mobiliza hoteleiros para pressionar soluções para o Aeroporto de Lisboa

Hotéis têm que passar a ser "mais donos do seu negócio" - AHP

AHP reclama falta de fiscalização da ASAE

Francisco Calheiros prevê "retracção no consumo interno" com aumento dos impostos indirectos previsto no OE 2017

Reinvenção do turismo requer "sinergia com outros sectores" - Marcelo Rebelo de Sousa

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: AHP

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turistas portugueses na hotelaria espanhola aumentam 14,3% em Maio

24-06-2019 (15h27)

A hotelaria espanhola teve alojados este mês de Maio quase 121 mil turistas residentes em Portugal, que significam um aumento em 14,3% ou cerca de 15 mil face ao mês homólogo de 2018.

Alemanha, França e Países Baixos provocam queda de dormidas de estrangeiros na hotelaria espanhola em Maio

24-06-2019 (15h23)

A hotelaria espanhola teve este mês de Maio menos quase 480 mil dormidas de turistas estrangeiros, pelas quebras de pernoitas de residentes na Alemanha, em França e Países Baixos, num total de 1,16 milhões.

Quebra de dormidas de alemães na hotelaria espanhola atinge 1,3 milhões nos primeiros cinco meses

24-06-2019 (15h19)

A Alemanha, segundo maior mercado internacional para a hotelaria espanhola, representando 12,9% dos clientes estrangeiros e 19,1% das suas dormidas nos primeiros cinco meses deste ano, regista no final de Maio uma quebra de 1,3 milhões de dormidas em relação ao período homólogo de 2018, sendo assim a causa principal da quase estagnação dos mercados internacionais neste período.

Governo congratula-se com abertura de primeiro hotel resultante do programa Revive

23-06-2019 (15h29)

O ministro do Planeamento, Nelson de Sousa, congratulou-se hoje com a abertura oficial no interior do país do hotel Vila Galé Collection Elvas (Portalegre), primeira unidade resultante da aplicação do programa Revive a ser inaugurada.

Jorge Rebelo de Almeida confirma proposta do Vila Galé para o Palácio Rio Branco na Bahia

23-06-2019 (15h11)

O presidente do Grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, confirmou hoje que o grupo apresentou uma proposta para reabilitar o Palácio Rio Branco, em Salvador, capital do estado da Bahia, no âmbito da implementação do programa Revive naquele estado brasileiro.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas