Portugal cresce nas vendas da Meliá num ano “extremamente complicado”, Gabriel Escarrer

23-01-2020 (10h45)

Portugal foi um dos mercados que cresceu nas contas da rede hoteleira espanhola Meliá em 2019, um ano “extremamente complicado” por diversos factores, afirmou Gabriel Escarrer Jaume, vice-presidente executivo.

A instabilidade provocada pelo Brexit, a “desaceleração da economia da Alemanha”, “a recuperação de destinos do Norte de África e da Turquia”, “o sargaço no México” e “as notícias falsas sobre a República Dominicana” foram alguns dos factores que dificultaram o negócio da empresa, disse Gabriel Escarrer numa apresentação na Fitur, a decorrer em Madrid até Domingo.

As receitas da Meliá nos primeiros nove meses de 2019 ficaram 0,3% abaixo do período homólogo do ano passado, enquanto o EBITDA caiu 3,7%.

No lado positivo das contas esteve a hotelaria urbana em Espanha e as unidades localizadas na Europa, Médio Oriente e África, com um crescimento médio de 9%.

Em declarações aos jornalistas, sem revelar dados concretos, Gabriel Escarrer disse que Portugal foi um dos mercados que “cresceu, sem dúvida”.

“Nos últimos anos o consumo acelerou significativamente” em Portugal, “um mercado que, para o Sul de Espanha, para Madrid, para o Norte de Espanha, é muito importante”, afirmou o vice-presidente executivo da Meliá.

“O comportamento [do mercado português] foi muito semelhante ao de Espanha”, continuou Gabriel Escarrer, para salientar que “o governo tomou medidas muito moderadas, que creio que foram adequadas, e isso está a ver-se no consumo do público português. Em Portugal, em Espanha e na Europa”.

Questionado sobre o desempenho do mercado português nas Caraíbas, Gabriel Escarrer declarou que também é importante, mas tem mais peso em Cabo Verde: “há muitos portugueses que preferem ir a Cabo Verde do que às Caraíbas, é muito conveniente por estar mais próximo. É igual ao que acontece aos espanhóis que muitas vezes vão mais para as Canárias do que para as Caraíbas”.

O negócio da Meliá em Portugal “está muito bem”, afirmou ainda o executivo. “Quase todos os nossos hotéis em Portugal são com a Hoti Hotéis. É uma família que conhecemos muito bem, estamos há mais de 20 anos com eles. É um prazer continuar a crescer”.

Este ano, a Meliá vai inaugurar o primeiro hotel da marca Innside em Lisboa, “no terceiro trimestre”, que resulta da reconversão do Tryp Aeroporto.

A Meliá tem previsto inaugurar 23 hotéis este ano, incluindo o Meliá Trinidad em Cuba e o Paradisus Playa Mujeres no México, e nove hotéis na região Ásia e Pacífico, dos quais três na China, três no Vietname, um na Tailândia, um na Malásia e um na Indonésia.

Em Espanha está prevista a inauguração do ME Barcelona e na região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) vão abrir 11 hotéis da rede espanhola, com destaque para o ME Dubai, o Meliá White Sands em Cabo Verde, o Meliá Saïdia Residences em Marrocos e o INNSiDE Lisboa.

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Meliá Hotels International

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Câmara de Caminha aprova projecto para hotel em Vila Praia de Âncora

19-02-2020 (17h21)

A Câmara de Caminha aprovou um projecto para a criação do Âncora - River & Nature, um empreendimento turístico de 51 quartos em Vila Praia de Âncora, com um investimento avaliado em quatro milhões de euros.

Braga cobra taxa de 1,5 euros por dormida a partir de Março

19-02-2020 (14h02)

A Câmara de Braga começa no dia 1 de Março a cobrar uma taxa municipal turística no valor de 1,5 euros por dormida, anunciou hoje o município.

Alojamento local ultrapassou os dez milhões de dormidas em 2019

18-02-2020 (16h43)

O alojamento local foi o tipo de alojamento turístico que teve o maior aumento de dormidas em 2019, superando mesmo o aumento do conjunto dos hotéis, com mais 1,3 milhões de pernoitas que em 2018, o que lhe valeu superar a marca dos dez milhões num ano e contribuir decisivamente para que o crescimento do sector chegasse a 4,1%.

Turistas dos Estados Unidos foram os que mais aumentaram as dormidas em Portugal em 2019

18-02-2020 (15h52)

Os Estados Unidos foram o mercado emissor com maior aumento de dormidas no alojamento turístico português em 2019, com mais 452 mil que em 2018, o que levou inclusive a que ultrapassasse os Países Baixos no ranking dos maiores emissores para Portugal.

Ano turístico de 2019 penalizado pela estada média mais baixa desde pelo menos 2013

18-02-2020 (14h51)

Portugal atingiu em 2019 o recorde de 16,3 milhões de turistas residentes no estrangeiro, com mais quase 1,1 milhões que no ano de 2018 (+7,1%), mas nem todo esse crescimento se traduziu em dormidas, porque uma vez mais o seu tempo médio de permanência reduziu-se, ficando abaixo das três noites pela primeira vez desde pelo menos 2013.

Noticias mais lidas