Portugal assina com São Tomé e Príncipe primeiro acordo internacional do Revive

14-03-2019 (00h50)

Portugal assinou esta quarta-feira com São Tomé e Príncipe o primeiro acordo internacional do programa Revive, para apoiar a recuperação de edifícios históricos do país africano.

Na assinatura do acordo, na sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa, o ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, considerou "muito importante" o acordo.

"Estamos a apoiar São Tomé e Príncipe, que identificou um conjunto de edifícios históricos, de roças, e que vai tentar atribuir, em concessão, exatamente o mesmo modelo do Revive. São edifícios que, ao mesmo tempo, são património de São Tomé e Príncipe, mas também representam, de alguma maneira, parte da História de Portugal", sublinhou.

Pedro Siza Vieira acentuou que o Governo está empenhado na "internacionalização do Revive", programa de valorização do património cultural e histórico e a sua transformação num ativo económico do país, aberto ao investimento privado para desenvolvimento de projetos turísticos, através da realização de concursos públicos.

"O programa Revive está a atrair muito interesse de investidores e esta presença internacional permite ir pontuando com a memória portuguesa", disse.

O Revive reabilita património e afecta-o a uma acividade económica com finalidade turística, para que possa gerar riqueza e postos de trabalho, promover o reforço da atractividade de destinos regionais, a desconcentração da procura e o desenvolvimento de várias regiões do país.

O governante, acompanhado da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, na cerimónia de assinatura do protocolo, assinou um segundo acordo com São Tomé e Príncipe, "o primeiro acordo no domínio do turismo".

"O acordo tem a ver com o plano de acção entre o Turismo de Portugal e o Turismo de São Tomé e Príncipe, para promover acções de promoção e capacitação", explicou Pedro Siza Vieira, que assinou igualmente um protocolo de cooperação técnica de apoio ao turismo com Moçambique.

O membro do Governo referiu que há "vários acordos com outros países da CPLP" e frisou a pretensão de "a cooperação no domínio do turismo" com outros países de língua portuguesa.

O ministro Adjunto e da Economia lembrou a assinatura recente de protocolo celebrado com Angola.

"Tivemos a possibilidade de celebrar um acordo com Angola que já está a ter efeitos: estamos a receber formandos no domínio do turismo provenientes de Angola e vamos continuar a apoiar essa formação", revelou.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: São Tomé e Príncipe

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Minor promove Miguel Garcia a director de Operações para hotéis urbanos em Portugal

26-02-2020 (14h57)

A Minor Hotels, proprietária da rede hoteleira Tivoli, promoveu Miguel Garcia para o cargo de director regional de Operações para Urban Hotels Portugal.

Minor contrata ex-director do Bairro Alto Hotel para hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade

26-02-2020 (14h55)

A Minor Hotels contratou o ex-director do Bairro Alto Hotel, João Prista von Bonhost, para o cargo de hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade.

Meliá anuncia inauguração do "sonho da marca ME by Meliá"

26-02-2020 (14h52)

A Meliá Hotels International está a anunciar a inauguração do hotel de luxo ME Dubai, marcada para 1 de Março deste ano, no edifício The Opus by Omniyat no Dubai, desenhado pela arquitecta Zaha Hadid.

Câmara de Lobos aprova boutique hotel perto do Cabo Girão

21-02-2020 (14h02)

O município de Câmara de Lobos aprovou a construção de um boutique hotel de três andares, com nove quartos, e um jardim de plantas endémicas com cerca de 25 mil metros quadrados, nas imediações de um dos pontos mais turísticos da Madeira, o Cabo Girão.

Câmara de Caminha aprova projecto para hotel em Vila Praia de Âncora

19-02-2020 (17h21)

A Câmara de Caminha aprovou um projecto para a criação do Âncora - River & Nature, um empreendimento turístico de 51 quartos em Vila Praia de Âncora, com um investimento avaliado em quatro milhões de euros.

Noticias mais lidas