Meliá perspectiva superar a marca de 100 mil quartos em 2020

17-01-2018 (16h46)

Imagem: Meliá
Imagem: Meliá

O CEO da Meliá, Gabriel Escarrer, anunciou hoje na Fitur que perspectiva superar a marca de 100 mil quartos em 2020, incluindo nos cálculos aberturas próximas como o Meliá Maputo e o Innside Liverpool.

Só em 2018 e 2019, a Meliá tem programado abrir 55 hotéis, “um ritmo nunca antes alcançado pelo grupo”, segundo um comunicado.

Entre os investimentos, destacam-se oito hotéis em Cuba, o Meliá Serengeti Lodge, no Parque Natural do Serengeti, o ME Sitges Terramar, em Sitges, o Meliá Iguazu, nas Cataratas, e o ME Dubai, que foi o último hotel desenhado por Zaha Hadid, que faleceu em Março de 2016.

Outra abertura emblemática será o Meliá Maputo, o primeiro da marca em Moçambique, e que segundo a edição online do “El Economista” está previsto abrir entre Abril e Maio deste ano.

A mais recente novidade, porém, é o hotel Innside Liverpool, anunciou Gabriel Escarrer hoje em Madrid, na Fitur. Será o quinto hotel da Meliá no Reino Unido, terá 200 quartos e deverá abrir em 2019, em parceria com o grupo Trinity Mirror.

O CEO da Meliá, segundo um comunicado, destacou que o grupo tem vindo a investir em renovações dos seus hotéis, num montante de cerca de 200 milhões de euros em 2016 e 2017.

Este ano, o grupo prevê investir 75 milhões de euros em renovações das suas unidades hoteleiras em Espanha, em colaboração com os seus sócios e joint ventures.

Gabriel Escarrer salientou que a Meliá também vai continuar a investir em canais de distribuição digitais como o melia.com para o consumidor e o meliapro.com para o segmento B2B (business to business).

Para enfrentar os próximos anos, a Meliá adoptou um novo slogan para a sua marca: “leisure at heart, business in mind”. O objectivo é manter uma posição de liderança no segmento de hotéis de lazer e apostar simultaneamente em hotéis urbanos ou direccionados para viagens de negócios.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Meliá

Clique para mais notícias: Fitur

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Apoios do Governo para projectos turísticos no interior de Portugal ascendem a 310 milhões de euros

15-02-2019 (17h11)

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou hoje que o Governo apoiou com cerca de 310 milhões de euros investimentos no sector do turismo no interior do país, no âmbito dos programas Valorizar e Portugal 2020.

Espanha foi o único dos grandes emissores europeus a crescer em 2018 na hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h26)

Quatro dos cinco principais emissores europeus para a hotelaria portuguesa evoluíram em baixa no ano passado, acumulando uma quebra de 1,3 milhões de dormidas, que apenas muito parcialmente foi compensada pelo aumento da única excepção, de Espanha, cujos residentes fizeram mais 78,3 mil que em 2017.

Estados Unidos foram emissor internacional que mais aumentou dormidas na hotelaria portuguesa em 2018

14-02-2019 (16h21)

Os Estados Unidos subiram em 2018 a 7º principal emissor internacional para a hotelaria portuguesa, ultrapassando a Irlanda, por um aumento de 313,2 mil pernoitas, que foi o maior do ano de todos os mercados internacionais, seguido pelo Brasil, com mais 189,8 mil, e Canadá, com mais 105,5 mil.

Subida de preços garante 6º ano consecutivo de subida de proveitos da hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h16)

A hotelaria portuguesa manteve em 2018 a tendência de subida de proveitos que iniciou em 2013, mas com suporte apenas nos preços, o que levou a um acentuado abrandamento do crescimento das receitas, que foi superior a 17% nos anos de 2016 e 2017 e no ano passado baixou para 6,5%.

IHG compra dona do Six Senses Douro Valley por 265 milhões de euros

14-02-2019 (14h35)

O InterContinental Hotels Group (IHG) comprou a Six Senses Hotels Resorts Spas, que, entre outros hotéis, gere desde 2015 o Six Senses Douro Valley, em Lamego, por 300 milhões de dólares, cerca de 265 milhões de euros.