Lisboa vai ter o primeiro Hyatt Regency do país em 2020

20-05-2019 (11h31)

Imagem: Hyatt
Imagem: Hyatt

A Hyatt assinou um acordo com a Realtejo - Hotelaria e Turismo, SA, subsidiária da United Investments Portugal (UIP) e da Fibeira, para desenvolver o primeiro hotel da marca Hyatt em Portugal, uma unidade de cerca de 200 quartos, junto ao Centro de Congressos de Lisboa, com vista para o Tejo.

O Hyatt Regency Lisboa vai ter cerca de 200 quartos e apartamentos e deverá abrir em 2020, segundo um comunicado.

Localizado entre a Rua Guerra Junqueiro e a Avenida da Índia, o hotel estará próximo da Torre Bélem e do Mosteiro Jéronimos, bem como do Centro de Congressos de Lisboa.

O Hyatt Regency Lisbon, que terá Spa, piscina, bar na cobertura com vista para o rio, pátio e jardim, é apresentado como uma opção “para viajantes de negócios e de lazer que procuram uma experiência perfeita”.

Citado no comunicado, Nuno Galvão-Pinto, vice-presidente regional de desenvolvimento da Hyatt, destaca que “Lisboa é uma das principais cidades da Europa em número de dormidas e rapidamente se estabeleceu como um destino privilegiado não só para turistas, mas também para convenções e eventos maiores”.

“Estamos ansiosos por trabalhar com a United Investments Portugal neste emocionante projecto em Lisboa. Este é um passo importante para a Hyatt à medida que procuramos expandir a nossa presença de marca em Portugal”, acrescentou Nuno Galvão-Pinto.

Carlos Leal, director geral da United Investments Portugal (UIP), manifestou entusiasmo “por trabalhar com a Hyatt no nosso primeiro empreendimento em Lisboa, numa das principais cidades ribeirinhas de uma das principais cidades do mundo. Com o seu clima quente, cultura, história, gastronomia e praias, Lisboa realmente tem tudo”.

Os hotéis da marca Hyatt Regency, de acordo com o comunicado, propõem “um ambiente livre de stress para quem viaja em lazer e negócios”, onde “os hóspedes podem desfrutar de serviços e comodidades exclusivas, incluindo alimentos e bebidas notáveis, espaços flexíveis para trabalhar, colaborar ou relaxar, instalações amplas com tecnologia para reuniões e eventos, além de planeadores especializados que atendem a todos os detalhes”.

O Hyatt Regency Lisbon, que segundo avançou o “Jornal Económico” resulta de um investimento de 70 milhões de euros, integra a estratégia de crescimento da marca na Europa, juntando-se ao Hyatt Regency Nice Palais de la Méditerranée, e aos hotéis previstos abrir brevemente Hyatt Regency Barcelona Fira e Hyatt Regency Hesperia Madrid.

A incursão em Lisboa, segundo o comunicado, “é um marco importante para a Hyatt, significando a crescente presença da marca em mercados cada vez mais competitivos em todo o continente”.

“O número de turistas que visitam Portugal aumentou durante oito anos consecutivos, com 12,8 milhões de turistas apenas em 2018”, acrescenta a Hyatt.

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Hyatt

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Iberostar abre resort de 5-estrelas em Lagos, junto à Meia Praia

11-06-2019 (16h59)

O grupo hoteleiro espanhol Iberostar inaugurou um resort de 5-estrelas com 220 quartos em Lagos, o Iberostar Selection Lagos Algarve, junto à Meia Praia.

Pestana Hotel Group avança com providência cautelar contra dragagens no Sado

06-06-2019 (19h49)

O Pestana Hotel Group, maior grupo hoteleiro português, anunciou hoje que interpôs uma providência cautelar no Tribunal de Loulé a requerer a suspensão imediata do Título de Utilização Privativa do Espaço Marítimo Nacional (TUPEM) concedido à empresa Mota-Engil para dragagens no estuário do Sado.

Dormidas de turistas portugueses na hotelaria de Cabo Verde sobem 5,7% no primeiro trimestre

04-06-2019 (17h51)

Apesar de não incluir o período de férias da Páscoa como em 2018, o primeiro trimestre do ano foi um período de crescimento do turismo português para Cabo Verde, com subidas do número de hóspedes em 7% e do número de dormidas em 5,7%, concluiu o PressTUR a partir dos dados divulgados pelo INE cabo-verdiano.

Hotelaria da ilha do Sal termina primeiro trimestre com +36,5% de dormidas de portugueses

04-06-2019 (17h48)

A ilha do Sal foi o destino cabo-verdiano que mais sobressaiu no primeiro trimestre no mercado emissor português, concluiu o PressTUR a partir dos dados divulgados pelo INE de Cabo Verde, dos quais se pode constatar que a hotelaria do Sal teve aumentos acima de 30% tanto em número de hóspedes como em dormidas.

Reino Unido é cada vez mais o primeiro emissor para Cabo Verde

04-06-2019 (17h46)

O Reino Unido foi a origem de 22,4% dos turistas estrangeiros que estiveram na hotelaria de Cabo Verde e 28,4% das suas dormidas no primeiro trimestre, aumentando as suas quotas do turismo internacional no arquipélago respectivamente em 2,4 e 1,4 pontos.

Noticias mais lidas