Lisboa encaixou 18,5 milhões de euros com a taxa turística em 2017

16-04-2018 (17h12)

A Câmara Municipal de Lisboa recebeu 18,5 milhões de euros de Taxa Municipal Turística em 2017, naquele que foi o primeiro ano em que a cobrança foi feita por todos os operadores envolvidos e durante os 12 meses.

Numa conferência de imprensa de apresentação do Relatório e Contas de 2017, que decorreu nos Paços do Concelho, o vereador das Finanças, João Paulo Saraiva, afirmou que, no ano passado, a Câmara encaixou 18,5 milhões de euros, mais 6,1 milhões do que em 2016.

Este foi o "primeiro ano em que foi feita a cobrança o ano inteiro e com todos os operadores" (hotéis e alojamento local, incluindo a plataforma Airbnb), referiu o vereador.

Em termos globais, a Câmara já encaixou cerca de 31 milhões de euros desde o início da cobrança, adiantou à Lusa fonte municipal.

Aprovada em 2014, a taxa turística começou a ser aplicada em Janeiro de 2016 sobre as dormidas nas unidades hoteleiras e de alojamento local, sendo cobrado um euro por noite até um máximo de sete euros.

No orçamento para o ano de 2017, a estimativa de receita da taxa turística era de 15,7 milhões de euros.

Relativamente a um possível aumento desta taxa, que está contemplado no acordo de governação da cidade, estabelecido entre o PS e o BE depois das eleições autárquicas, o vereador das Finanças considerou ser "completamente prematuro avançar com um aumento" neste momento, mas admitiu que poderão haver novidades "lá para meio do ano".

"Nessa equação estão a ser ponderadas várias questões, a principal prende-se com a salvaguarda da receita estrutural do município", frisou.

Em causa está "a situação extraordinária que a cidade vive" e que pode deixar de acontecer, pelo que, "quando todas as receitas associadas ao sobreaquecimento do imobiliário e à dinâmica da cidade" descerem, a Câmara deverá "ter cuidado para que a receita estrutural do município acomode a despesa estrutural do município".

Sobre a aplicação da taxa de um euro nas chegadas por via aérea e marítima, medida que ainda não entrou em funcionamento, apesar de continuar prevista desde a criação desta tarifa, João Paulo Saraiva afirmou que estão “a reequacionar essa questão” e que “quando tivermos uma solução iremos voltar a ela", explicando que existe uma "dificuldade operacional para montar o sistema".

"Ainda não temos solução, mas não abandonámos a ideia", frisou João Paulo Saraiva, acrescentando que "estão a ser ponderadas algumas soluções" que poderão entrar em prática, "se não este ano, no início do ano que vem".

O vereador acrescentou ainda que a Câmara de Lisboa teve "contactos com algumas cidades europeias", nomeadamente Barcelona, pelo que está a trocar informações com eles e com operadores, pelo que estão a "analisar a questão".

(PressTUR com Lusa)

 

Clique para mais notícias: Portugal

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Taxa turística

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

FC Porto vai construir um hotel de charme na sua antiga sede, nos Aliados

18-01-2019 (14h49)

O Futebol Clube do Porto vai construir um hotel de charme na sua antiga sede, na Avenida dos Aliados, e vai assinalar o início das obras com uma cerimónia na próxima segunda-feira, dia 21.

Oásis Atlântico vai abrir um eco resort na praia do Tarrafal em Cabo Verde

16-01-2019 (18h10)

O grupo hoteleiro português Oásis Atlântico anunciou que vai abrir um eco resort de 5-estrelas na praia do Tarrafal, no Norte da ilha de Santiago, em Cabo Verde.

Monitor da AHP confirma subida de rentabilidade da hotelaria suportada por aumentos de preços

16-01-2019 (17h13)

O preço médio dos hotéis portugueses subiu 7% em Novembro, de acordo o Hotel Monitor da AHP Hotelaria de Portugal, que indica que esse aumento suportou uma subida da RevPAR em 5%, já que a taxa de ocupação baixou 1,2 pontos, para 59%.

Best Western nomeia novo director para liderar expansão em Portugal e Espanha

16-01-2019 (12h15)

A Best Western Hotels & Resorts nomeou Javier de Villanueva para o cargo de director de desenvolvimento e operações para Portugal e Espanha, que terá como função liderar o crescimento da rede na Península Ibérica.

Barceló compra resort de 5-estrelas e dois terrenos em Marraquexe

16-01-2019 (11h50)

O Barceló Hotel Group comprou um resort de 5-estrelas na Palmeraie de Marraquexe, um terreno adjacente para construir mais quartos e outro terreno próximo do centro da cidade para construir um hotel novo.