Lisboa e Porto concentram 57% do aumento de dormidas na hotelaria portuguesa em Janeiro

15-03-2018 (17h52)

Ribeira
Ribeira

Os estabelecimentos de alojamento turístico das regiões de Lisboa e Porto e Norte de Portugal somaram mais 69,6 mil dormidas este Janeiro que há um ano, o que significa que concentraram 57% do aumento ocorrido no mês a nível nacional.

De acordo com dados do INE, Lisboa foi a região líder em número de dormidas no alojamento turístico no primeiro mês deste ano, com 810,7 mil, o que significou um aumento em 4,8% ou 37,2 mil.

O Porto e Norte de Portugal, por sua vez, foi a 4ª região em número de dormidas, com 386,2 mil, mas com um aumento em 9,2% ou 32,4 mil relativamente a Janeiro de 2017.

A 2ª região com mais dormidas este Janeiro foi o Algarve, com 476,5 mil, seguida de muito perto pela Madeira, com 474,8 mil.

O Algarve teve assim uma estagnação em baixa relativamente a Janeiro de 2017, enquanto a Madeira teve um aumento em 4,6% ou 20,9 mil, o que equivale a 17,1% do aumento total no mês.

O Centro teve o quinto maior aumento de Janeiro, com mais 16,6 mil dormidas que há um ano (13,6% do aumento total) e seguidamente estiveram os Açores, com mais 7,51 mil (6,2% do aumento total), e o Alentejo, com mais 7,46 mil (6,1% do aumento total).

O Centro teve um aumento das dormidas em 7,8%, para 228,7 mil, nos Açores o aumento foi em 12,4%, para 68 mil e no Alentejo foi em 11,4%, para 72,8 mil.

Os dados do INE permitem ver, por outro lado, que os mercados internacionais, com geraram 69,6% das dormidas do mês, com 1,753 milhões, e 59,3% do aumento, com mais 72,4 mil que há um ano (+4,3%).

O Algarve foi a única região a registar uma quebra nas dormidas de turistas estrangeiros, em 2,4% ou 9,6 mil, para 390,3 mil, valendo o mercado dos residentes em Portugal com um aumento em 12,6% ou 9,6 mil, para 86,2 mil.

Já em Lisboa, os mercados internacionais proporcionaram 85,6% do aumento das dormidas, com mais 31,8 mil (+5,6%, para 599,5 mil), e a Madeira teve um perfil de evolução semelhante, com os mercados internacionais a serem a origem de 80,3% do aumento das dormidas, com mais 16,8 mil (+4%, para 438,5 mil).

Os mercados internacionais foram ainda predominantes para o aumento das dormidas no Centro, proporcionando 67,6% do aumento, com mais 11,2 mil (+16,5%, para 79,6 mil), e nos Açores, onde responderam por 53,4% com mais quatro mil pernoitas (+14,9%, para 30,9 mil).

O aumento no Porto e Norte foi proporcionado quase em idênticas proporções pelos mercados internacionais, com mais 16,5 mil dormidas (+9,4%, para 191,7 mil), e pelo mercado doméstico, com mais 15,9 mil (+8,9% para 194,5 mil).

No Alentejo, o mercado dos residentes em Portugal foi responsável por 77,9% do aumento das dormidas no mês de Janeiro, com mais 5,8 mil (+13%, para 50,5 mil).

 

Para ler mais clique:

Hotelaria portuguesa passa pela primeira vez o milhão de hóspedes em Janeiro

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Holiday Inn Porto Gaia reduz uso de plástico

20-09-2018 (18h26)

O hotel Holiday Inn Porto Gaia anunciou que vai reduzir a utilização de plástico nas suas instalações, tendo já avançado para a remoção de palhinhas e copos de plástico das suas máquinas de café.

Kimpton abre o seu primeiro hotel no Reino Unido em Outubro

19-09-2018 (19h04)

O Kimpton Fitzroy London, instalado no edifício do antigo Hotel Russell, cujo design inspirou a sala de jantar do navio Titanic, vai ser a primeira unidade hoteleira da Kimpton Hotels & Restaurants no Reino Unido, aquando da sua inauguração em Outubro.

Riu Hotels compra edifício em Londres para o seu primeiro hotel no Reino Unido

19-09-2018 (18h58)

A Riu Hotels & Resorts anunciou a compra de um edifício no centro de Londres para abrir o seu primeiro hotel num país cuja nacionalidade representa “grande percentagem da clientela Riu nas Caraíbas e em Espanha”.

Hotéis portugueses também resvalaram para queda de dormidas no mês de Julho

17-09-2018 (16h31)

Os hotéis, as pousadas e os aldeamentos são os únicos estabelecimentos de alojamento turístico que no fim de Julho ainda estão com aumento de dormidas este ano, mas o último mês do período já foi também de quebra, ainda que menor que a média do sector, em 1,5%, segundo os dados do INE.

Aumento da receita média por turista em 8,3% garante 51º mês de subida de proveitos da hotelaria portuguesa

17-09-2018 (16h24)

A hotelaria portuguesa teve este ano pela primeira vez mais de 210 euros de receita média por turista alojado, o que lhe permitiu atingir o 51º mês consecutivo de aumento de proveitos mesmo tendo sofrido quebras de hóspedes e dormidas.