Lisboa e Porto concentram 57% do aumento de dormidas na hotelaria portuguesa em Janeiro

15-03-2018 (17h52)

Ribeira
Ribeira

Os estabelecimentos de alojamento turístico das regiões de Lisboa e Porto e Norte de Portugal somaram mais 69,6 mil dormidas este Janeiro que há um ano, o que significa que concentraram 57% do aumento ocorrido no mês a nível nacional.

De acordo com dados do INE, Lisboa foi a região líder em número de dormidas no alojamento turístico no primeiro mês deste ano, com 810,7 mil, o que significou um aumento em 4,8% ou 37,2 mil.

O Porto e Norte de Portugal, por sua vez, foi a 4ª região em número de dormidas, com 386,2 mil, mas com um aumento em 9,2% ou 32,4 mil relativamente a Janeiro de 2017.

A 2ª região com mais dormidas este Janeiro foi o Algarve, com 476,5 mil, seguida de muito perto pela Madeira, com 474,8 mil.

O Algarve teve assim uma estagnação em baixa relativamente a Janeiro de 2017, enquanto a Madeira teve um aumento em 4,6% ou 20,9 mil, o que equivale a 17,1% do aumento total no mês.

O Centro teve o quinto maior aumento de Janeiro, com mais 16,6 mil dormidas que há um ano (13,6% do aumento total) e seguidamente estiveram os Açores, com mais 7,51 mil (6,2% do aumento total), e o Alentejo, com mais 7,46 mil (6,1% do aumento total).

O Centro teve um aumento das dormidas em 7,8%, para 228,7 mil, nos Açores o aumento foi em 12,4%, para 68 mil e no Alentejo foi em 11,4%, para 72,8 mil.

Os dados do INE permitem ver, por outro lado, que os mercados internacionais, com geraram 69,6% das dormidas do mês, com 1,753 milhões, e 59,3% do aumento, com mais 72,4 mil que há um ano (+4,3%).

O Algarve foi a única região a registar uma quebra nas dormidas de turistas estrangeiros, em 2,4% ou 9,6 mil, para 390,3 mil, valendo o mercado dos residentes em Portugal com um aumento em 12,6% ou 9,6 mil, para 86,2 mil.

Já em Lisboa, os mercados internacionais proporcionaram 85,6% do aumento das dormidas, com mais 31,8 mil (+5,6%, para 599,5 mil), e a Madeira teve um perfil de evolução semelhante, com os mercados internacionais a serem a origem de 80,3% do aumento das dormidas, com mais 16,8 mil (+4%, para 438,5 mil).

Os mercados internacionais foram ainda predominantes para o aumento das dormidas no Centro, proporcionando 67,6% do aumento, com mais 11,2 mil (+16,5%, para 79,6 mil), e nos Açores, onde responderam por 53,4% com mais quatro mil pernoitas (+14,9%, para 30,9 mil).

O aumento no Porto e Norte foi proporcionado quase em idênticas proporções pelos mercados internacionais, com mais 16,5 mil dormidas (+9,4%, para 191,7 mil), e pelo mercado doméstico, com mais 15,9 mil (+8,9% para 194,5 mil).

No Alentejo, o mercado dos residentes em Portugal foi responsável por 77,9% do aumento das dormidas no mês de Janeiro, com mais 5,8 mil (+13%, para 50,5 mil).

 

Para ler mais clique:

Hotelaria portuguesa passa pela primeira vez o milhão de hóspedes em Janeiro

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Marriott e Alibaba testam check-in com reconhecimento facial

16-07-2018 (16h05)

A joint-venture da rede hoteleira Marriott International e do Alibaba Group, detentora da plataforma de serviços de turismo Fliggy, anunciou que vai testar tecnologia de check-in com reconhecimento facial em duas unidades na China.

Flor de Sal é o novo restaurante do Cabanas Park Resort

16-07-2018 (15h23)

O Cabanas Park Resort, em Tavira, vai contar com um novo restaurante a partir de quinta-feira, dia 19, o Flor de Sal, resultado de uma parceria entre a cadeia hoteleira AP Hotels e a marca de vinhos Quinta de São Sebastião.

Tryp Lima Miraflores vai ser inaugurado no primeiro dia de Agosto

16-07-2018 (12h31)

O Tryp Lima Miraflores, segunda unidade da Meliá Hotels International em Lima, no Peru, vai ser inaugurado no dia 1 de Agosto.

UE insta Airbnb a cumprir legislação europeia e ameaça com medidas coercivas

16-07-2018 (11h57)

A Comissão Europeia instou hoje o Airbnb a harmonizar as suas condições de utilização com as normas de defesa do consumidor da União Europeia (UE) e a ser mais transparente na apresentação dos preços, sob pena de sofrer medidas coercivas.

Proveitos da hotelaria portuguesa ‘disparam’ 9,1% em Maio apesar da quebra da procura internacional

13-07-2018 (17h00)

A hotelaria portuguesa conseguiu facturar em Maio +9,1% ou mais 28,6 milhões de euros que em 2017, ainda que tenha registado um ‘magro’ aumento das dormidas em 1,1% e, inclusivamente, uma quebra de 0,2% das pernoitas de turistas estrangeiros.