Kifaru House integra Elewana Collection e abre reservas a individuais

30-04-2018 (16h30)

Imagem: Minor Hotels
Imagem: Minor Hotels

O hotel de luxo para safaris Kifaru House, no Quénia, que apenas permitia reservas de grupos, passou a integrar a rede Elewana Collection, onde a Minor Hotels tem uma participação de 50%, passando assim a ter disponíveis reservas para viajantes individuais.

A Kifaru House encontra-se no Quénia, na Lewa Wildlife Conservancy, que em conjunto com a Borana Wildlife Conservancy, acolhe 66 rinocerontes negros e 62 rinocerontes brancos, segundo um comunicado divulgado pela Minor Hotels.

A unidade hoteleira, cujo nome significa rinoceronte em swahili, dispõe de cinco cabanas privadas, uma das quais com dois quartos, ideal para famílias, e quatro com um quarto.

No edifício principal é possível desfrutar do serviço de bar e relaxar junto de uma das duas lareiras, enquanto que o terraço fornece o palco ideal para apreciar o céu estrelado.

As actividades possíveis incluem safaris diurnos e nocturnos, passeios, visitas culturais a uma aldeia local e a um sítio arqueológico, ou simplesmente relaxar na piscina aquecida com vista para o Monte Quénia.

As instalações da Kifaru House foram erguidas com recurso a material local de acordo com as estruturas da região e de forma a ter o mínimo impacto ambiental. No que diz respeito a consumo, esta unidade conta com painéis solares e um sistema de reciclagem de água com um sistema de irrigação.

A Lewa Wildlife Conservancy contribui activamente para a protecção e gestão da fauna da região e oferece apoio às comunidades locais através de programas de consciencialização da importância do valor da vida selvagem.

Em comunicado, a Minor Hotels destaca o contributo da Conservancy para a redução do declínio de espécies da região, nomeadamente os rinocerontes.

A Conservancy dedica-se também a projectos de fornecimento de água a comunidades locais, oferece acesso a serviços de saúde nas suas quatro clínicas, facilita o acesso a educação para adultos e crianças, e promove um programa de micro-crédito para mulheres.

Os hóspedes da Kifaru House estão convidados a visitar o Joint Operations Centre e conhecer a equipa anti-caçadores no Norte do Quénia.

As instalações da Kifaru House e da Elewana Lewa Safari Camp são propriedade da Conservancy, e "todos os lucros e taxas de conservação gerados pelos campos são re-investidos directamente na conservação e em iniciativas comunitárias", afirmou James Haigh, director de vendas e marketing para a Elewana Collection.

O director de vendas também manifestou a sua satisfação por "terem sido seleccionados pela criticamente importante Lewa / Borana Wildlife Conservancy para gerir a Kifaru House além do Elewana Lewa Safari Camp".

A Elewana Collection, cujo nome significa harmonia ou compreensão em kiswahili, conta agora com 16 propriedades de luxo como acampamentos de luxo, lodges e boutique beach hotels na Tanzânia, na ilha de Zanzibar e no Quénia, das quais se destaca o conforto e a preservação.

 

Clique para ver mais: África

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Empreendimentos turísticos de Monchique reabrem após grande incêndio

14-08-2018 (18h46)

O Macdonald Monchique Resort & Spa, em Caldas de Monchique, Algarve, vai reabrir na quinta-feira, depois de ter encerrado devido ao incêndio que durante uma semana atingiu a serra de Monchique.

Amadeus concretiza compra da TravelClick por 1,52 mil milhões de dólares

13-08-2018 (18h26)

O Amadeus confirmou já a concretização da compra da TravelClick, que descreve como um reforço do seu portefólio com soluções para a hoteleria designadamente para empresas de média dimensão e independentes.

Apesar da ocupação a cair, subida de preços da hotelaria portuguesa até acelera em Junho

13-08-2018 (17h46)

Os clientes da hotelaria portuguesa pagaram em média este mês de Junho +11% por dormida, ainda que os dados do INE indiquem uma queda da ocupação, tendência que o sector tende normalmente a travar com descidas de preços para estimular a procura.

Hotelaria portuguesa perde 225,7 mil dormidas de estrangeiros em Junho e acaba semestre com menos 132,3 mil

13-08-2018 (16h00)

A hotelaria portuguesa, que estava a viver um ciclo de crescimentos acentuados sustentado pela procura internacional, acabou o primeiro semestre deste ano com queda do número de pernoitas de turistas estrangeiros, em grande medida pela dimensão da quebra em Junho, primeiro mês da época alta, no qual teve menos 225,7 mil (-5,1%) pernoitas de residentes no estrangeiro.

Turistas brasileiros ultrapassam pela primeira vez o milhão de dormidas na hotelaria portuguesa num 1º semestre

13-08-2018 (15h53)

A hotelaria portuguesa somou pela primeira vez num primeiro semestre mais de um milhão de dormidas de turistas residentes no Brasil, que atingiram o total de 1,062 milhões de pernoitas tornando-se, assim, o 5º principal emissor na primeira metade do ano.