Hotelaria de Macau recebe mais 80,8 mil hóspedes em Maio e quase igual subida da capacidade

29-06-2016 (13h38)

Os hotéis de Macau receberam em Maio 919,4 mil hóspedes, +9,6% ou mais 80,8 mil que no mês homólogo de 2015, o que lhes permitiu quase igualar o aumento de capacidade e limitar a descida da taxa média de ocupação a 0,6 pontos, para 79,8%.

Dados divulgados hoje pela Direcção dos Serviços de Estatísticas e Censos de Macau indicam que Macau teve em Maio 73 hotéis em funcionamento com um total de 31,4 mil quartos, o que significa mais três hotéis e mais 2,5 mil quartos (+8,8%) que há um ano.

Ainda assim, pelo aumento do número de hóspedes, como a estada média de manteve em 1,4 noites, o mercado praticamente absorveu esse aumento de capacidade, se bem que com acentuadas diferenças entre categorias, pois enquanto os 5-estrelas tiveram uma queda da taxa de ocupação em 3,1 pontos, para 78,2%, os 4 e 3-estrelas tiveram subidas respectivamente em 4,5 pontos, para 84,5%, e em 3,7 pontos, para 82,7%.

Os 5-estrelas, que são a categoria com mais oferta em Macau, tiveram em Maio um aumento do número de hóspedes em 4,3%, para 515,2 mil, mantendo-se a estada média em 1,5 noites, mas, com 20,5 mil quartos em 32 hotéis, tiveram mais dois hotéis e mais mil quartos (+5,1% que há um ano).

Os 4-estrelas, com 17 hotéis e 7,7 mil quartos, embora tendo também mais dois hotéis e mais 1,7 mil quartos (+28,4%), tiveram um aumento do número de hóspedes em 23,2%, para 283,6 mil, que, associado a uma subida da estada média em 0,1 noites, para 1,2, lhe permitiram subir a taxa de ocupação.

Os 3-estrelas, com os mesmos 13 hotéis e os mesmos 2,5 mil quartos de há um ano, beneficiaram de um aumento do número de hóspedes em 3,7%, para 82,7 mil, que compensou a descida da estada média em 0,1 noites, para 1,3.

No conjunto dos primeiros cinco meses deste ano, os hotéis de Macau somam 4,448 milhões de hóspedes, com um aumento em 12,6% ou 497,4 mil relativamente ao período homólogo de 2015, mas a estada média decresce 0,1 noites, para 1,4.

Ainda assim, pelo aumento de capacidade a taxa de ocupação baixou 1,3 pontos, para 78,5%, com -2,9 pontos nos 5-estrelas, para 78,1%, +2,9 pontos nos 4-estrelas, para 81,3%, e +0,7 pontos nos 3-estrelas, para 78,7%.

As três principais categorias tiveram, no entanto, aumentos do número de hóspedes, de 8,7% ou 203,8 mil nos 5-estrelas, para 2,53 milhões, de 24,9% ou 268,7 mil nos 4-estrelas, para 1,348 milhões, e de 8,6% ou 35,4 mil nos 3-estrelas, para 448,4 mil.

A China Continental é, como tradicionalmente, o maior emissor, com 2,89 milhões de hóspedes na hotelaria de Macau (+10,2% que há um ano), 1,52 milhões deles em hotéis 5-estrelas, 877,9 mil em 4-estrelas, 361,7 mil em 3-estrelas, 83,1 mil em 2-estrelas e 50,2 mil em pensões.

Hong Kong é o segundo maior mercado emissor para a hotelaria de Macau, com 630,4 mil hóspedes (+25,6% que há um ano), seguindo-se os residentes em Macau, com 255,8 mil (+2,3%), Taiwan, com 179,8 mil (+30,2%), e República da Coreia, com 111,7 mil (+16,5%).

Fora do continente asiático os maiores emissores são os Estados Unidos, com 29 mil (+3,8% que há um ano), a Austrália, com 18,8 mil (+5,8%), e o Reino Unido, com 10,2 mil (+7,3%).

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Apoios do Governo para projectos turísticos no interior de Portugal ascendem a 310 milhões de euros

15-02-2019 (17h11)

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou hoje que o Governo apoiou com cerca de 310 milhões de euros investimentos no sector do turismo no interior do país, no âmbito dos programas Valorizar e Portugal 2020.

Espanha foi o único dos grandes emissores europeus a crescer em 2018 na hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h26)

Quatro dos cinco principais emissores europeus para a hotelaria portuguesa evoluíram em baixa no ano passado, acumulando uma quebra de 1,3 milhões de dormidas, que apenas muito parcialmente foi compensada pelo aumento da única excepção, de Espanha, cujos residentes fizeram mais 78,3 mil que em 2017.

Estados Unidos foram emissor internacional que mais aumentou dormidas na hotelaria portuguesa em 2018

14-02-2019 (16h21)

Os Estados Unidos subiram em 2018 a 7º principal emissor internacional para a hotelaria portuguesa, ultrapassando a Irlanda, por um aumento de 313,2 mil pernoitas, que foi o maior do ano de todos os mercados internacionais, seguido pelo Brasil, com mais 189,8 mil, e Canadá, com mais 105,5 mil.

Subida de preços garante 6º ano consecutivo de subida de proveitos da hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h16)

A hotelaria portuguesa manteve em 2018 a tendência de subida de proveitos que iniciou em 2013, mas com suporte apenas nos preços, o que levou a um acentuado abrandamento do crescimento das receitas, que foi superior a 17% nos anos de 2016 e 2017 e no ano passado baixou para 6,5%.

IHG compra dona do Six Senses Douro Valley por 265 milhões de euros

14-02-2019 (14h35)

O InterContinental Hotels Group (IHG) comprou a Six Senses Hotels Resorts Spas, que, entre outros hotéis, gere desde 2015 o Six Senses Douro Valley, em Lamego, por 300 milhões de dólares, cerca de 265 milhões de euros.