Hotel de São Luís do Maranhão deixa de fazer parte do Pestana Hotel Group

09-04-2018 (17h52)

Foto: Pestana São Luís
Foto: Pestana São Luís

O Pestana Hotel Group, que já em 2016 vendera o seu hotel em São Luís do Maranhão, mantendo-o no entanto na rede em regime de franchising, desde dia 1 que já não conta mais com essa unidade hoteleira que adquirira em 2006, na fase em que estava em expansão no Brasil.

“Gostaríamos de informá-los que a partir de 01.04.2018 o hotel Pestana São Luis, localizado em São Luis do Maranhão, deixará de pertencer ao portfólio do Pestana Hotel Group”, indica essa nota, assinada por Cristiane Roquetti, gerente nacional de Vendas no Brasil.

O grupo hoteleiro português agradece “a parceria de todos” durante o período em que esteve “à frente da administração do empreendimento”, que era o antigo São Luís Park Hotel, localizado na Praia do Calhau (clique para ler: Grupo Pestana em fase final de negociação para integrar hotel em São Luís do Maranhão).

O grupo já tinha vendido o hotel em São Luís do Maranhão em 2016 mas manteve a unidade na sua rede em regime de franchise (clique para ler: Pestana vende hotel do Maranhão, mas mantém-no na rede em franchise).

Em Novembro desse ano, o CEO do Grupo Pestana, José Theotónio, em declarações à imprensa no âmbito do congresso da AHP realizado em 2016 nos Açores, afirmou que o grupo já tinha encerrado o ciclo de desinvestimentos no Brasil e agora tratava-se de rentabilizar activos e espreitar oportunidades, bem como especificou que o Brasil deixou de ser um mercado prioritário para o grupo (para ler mais clique: Rentabilizar activos e espreitar oportunidades é a estratégia do Grupo Pestana para o Brasil).

No ano seguinte, em Março de 2017, o grupo deixou o Pestana Rio Barra (clique para ler: Pestana deixa mais um hotel no Brasil – Pestana Rio Barra passa a Laghetto Stilo Barra Rio).

O hotel Pestana São Luís já não consta na lista de hotéis apresentada pelo grupo no seu website, que assim apenas apresenta cinco unidades do Brasil, designadamente o Pestana Rio Atlântica, no Rio de Janeiro, o Pestana Curitiba, em Curitiba, o Pestana São Paulo e as duas unidades em Salvador da Bahia, designadamente o Pestana Bahia Lodge e o Pestana Convento do Carmo.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Brasil

Clique para mais notícias: Pestana

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ericeira tem um novo hostel dedicado ao surf

24-05-2018 (12h53)

O Aktion Ericeira Surf Hostel é a mais recente unidade na Ericeira, instalada num edifício novo de três andares que dispõe de quartos duplos e dormitórios a cerca de dez minutos a pé da Praia do Sul.

Novo restaurante de Martin Berasategui em Lisboa é “um projecto para o mundo”

23-05-2018 (20h45)

O Fifty Seconds by Martin Berasategui, que abre em Outubro em Lisboa, no topo do hotel Myriad by Sana, na Torre Vasco da Gama, é "um projecto para o mundo", afirmou o chef basco, que é um dos mais conceituados do mundo, distinguido com oito estrelas Michelin em diferentes restaurantes.

Minor International (Tivoli) reforça participação na espanhola NH Hoteles

23-05-2018 (16h57)

O Minor International, grupo tailandês que comprou os hotéis Tivoli em Portugal e no Brasil, anunciou hoje que comprou mais 8,6% do capital do grupo hoteleiro espanhol NH Hoteles, no qual passa a deter 9,7% do capital.

AHP aponta quebras de ocupação em Março nos hotéis do Algarve, Madeira, Açores e Leiria - Fátima - Templários

23-05-2018 (14h58)

Quatro regiões turísticas portuguesas, entre as quais a maior, o Algarve, e a 3ª maior, a Madeira, tiveram quebras de ocupação da hotelaria em Março, de acordo com o barómetro da AHP, associação da hotelaria portuguesa, ainda que este ano Março compare favoravelmente com o de 2017, pois foi o mês da Páscoa, que no ano passado foi em Abril.

Três maiores emissores ‘custaram’ quase 790 mil dormidas à hotelaria espanhola até Abril

23-05-2018 (14h15)

Reino Unido, Alemanha e França, os três maiores emissores para a hotelaria espanhola, foram também os principais causadores da sua quebra de dormidas no primeiro quadrimestre, com menos quase 790 mil dormidas que no período homólogo de 2017, representando um decréscimo médio em 3,1%.