Hotéis na serra de Monchique “não foram afectados” pelo fogo

07-08-2018 (16h46)

Foto: MacDonald Monchique
Foto: MacDonald Monchique

Os hotéis de Monchique de onde tiveram de ser retirados hóspedes pela aproximação do fogo "mantêm-se intactos", mas é incerto quando poderão reabrir, disse hoje à Lusa o presidente da Associação dos Hotéis e Empreendimentos Turísticos do Algarve (AHETA).

"Os hotéis que existem em Monchique não foram afectados materialmente e não sofreram danos, mantêm-se intactos", declarou Elidérico Viegas, presidente da AHETA, aplaudindo a retirada antecipada dos hóspedes para outros hotéis no litoral.

A aproximação do fogo que pelo quinto dia lavra na serra de Monchique já obrigou à evacuação do Macdonald Monchique Resort & Spa, situado no lugar do Montinho, junto à estrada que liga o Porto de Lagos a Monchique, e do Villa Termal das Caldas de Monchique Spa Resort, o mais antigo hotel da zona.

Elidérico Viegas disse não ter conhecimento "de qualquer impacto negativo em termos do cancelamento de reservas" para a zona de Monchique, sublinhando que esta "não é a primeira vez" que aquela zona é atingida por um incêndio de grandes dimensões, como em 2003, em que fogo se prolongou por uma dezena de dias.

"Monchique foi, desde sempre, um ponto de visita obrigatório para quem se desloca ao Algarve, é o ponto mais alto da região e possui belezas naturais que fazem com que os turistas que vão ao Algarve visitem também aquela zona", referiu, classificando Monchique como "uma referência".

Durante a tarde de segunda-feira, uma parte da estrada que liga Monchique ao Alto da Fóia, o ponto mais alto do Algarve, a cerca de oito quilómetros da vila e situado a 900 metros de altitude, teve de ser evacuada pelas autoridades devido à aproximação do fogo.

Ao longo da estrada que liga o centro da vila à Fóia, também designada como o "topo" do Algarve, existem vários cafés, restaurantes e lojas de artesanato, assim como percursos pedestres, nas zonas de serra circundantes.

"Esta devastação da beleza natural de Monchique causada pelo fogo não deixa, também, de ser uma perda para o turismo", concluiu Elidérico Viegas.

O incêndio que deflagrou na sexta-feira tinha queimado até segunda-feira entre 15.000 e 20.000 hectares, segundo as autoridades, atingindo casas e carros.

Há 29 feridos ligeiros e um grave, que está com prognóstico favorável.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Ver também:

Governo britânico alerta cidadãos para incêndio em Monchique

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turistas portugueses na hotelaria espanhola aumentam 14,3% em Maio

24-06-2019 (15h27)

A hotelaria espanhola teve alojados este mês de Maio quase 121 mil turistas residentes em Portugal, que significam um aumento em 14,3% ou cerca de 15 mil face ao mês homólogo de 2018.

Alemanha, França e Países Baixos provocam queda de dormidas de estrangeiros na hotelaria espanhola em Maio

24-06-2019 (15h23)

A hotelaria espanhola teve este mês de Maio menos quase 480 mil dormidas de turistas estrangeiros, pelas quebras de pernoitas de residentes na Alemanha, em França e Países Baixos, num total de 1,16 milhões.

Quebra de dormidas de alemães na hotelaria espanhola atinge 1,3 milhões nos primeiros cinco meses

24-06-2019 (15h19)

A Alemanha, segundo maior mercado internacional para a hotelaria espanhola, representando 12,9% dos clientes estrangeiros e 19,1% das suas dormidas nos primeiros cinco meses deste ano, regista no final de Maio uma quebra de 1,3 milhões de dormidas em relação ao período homólogo de 2018, sendo assim a causa principal da quase estagnação dos mercados internacionais neste período.

Governo congratula-se com abertura de primeiro hotel resultante do programa Revive

23-06-2019 (15h29)

O ministro do Planeamento, Nelson de Sousa, congratulou-se hoje com a abertura oficial no interior do país do hotel Vila Galé Collection Elvas (Portalegre), primeira unidade resultante da aplicação do programa Revive a ser inaugurada.

Jorge Rebelo de Almeida confirma proposta do Vila Galé para o Palácio Rio Branco na Bahia

23-06-2019 (15h11)

O presidente do Grupo Vila Galé, Jorge Rebelo de Almeida, confirmou hoje que o grupo apresentou uma proposta para reabilitar o Palácio Rio Branco, em Salvador, capital do estado da Bahia, no âmbito da implementação do programa Revive naquele estado brasileiro.

Ultimas Noticias

Noticias mais lidas