Hotéis 5-estrelas de Macau receberam 7,9 milhões de hóspedes em 2018

30-01-2019 (07h56)

Os hotéis de topo de gama de Macau, que são a categoria de alojamento com mais capacidade no território, tiveram um aumento médio do número de hóspedes em 2018 de 11,6% e somaram um total de 7,883 milhões.

Os dados publicados hoje pelos serviços de estatísticas de Macau indicam que a categoria de 5-estrelas foi a que somou o maior número de hóspedes em 2018, bem como o maior aumento.

A segunda categoria com mais hóspedes é a das unidades com 4-estrelas, que somaram 3,632 milhões de clientes, seguindo-se os 3-estrelas, com 2,008 milhões, e os 2-estrelas, com 370,4 mil.

Incluindo também as pensões (211,6 mil hóspedes), o alojamento turístico e Macau teve um total de 14,106 milhões de hóspedes em 2018, com um aumento médio em 7,2% a 2017, acima do qual, além dos 5-estrelas, só estiveram os 2-estrelas, com +23,3%, e as pensões, com +19,2%, enquanto os 4-estrelas tiveram um aumento em 0,1% e os 3-estrelas tiveram +1,4%.

A taxa de ocupação dos hotéis e pensões de Macau, por sua vez, teve um aumento médio de 3,9 pontos percentuais face a 2017, alcançando os 91,1% em 2018.

Os 5-estrelas fecharam o ano passado com uma taxa de ocupação de 92,4% (+4,6 p.p.), os 4-estrelas alcançaram uma taxa de 91,3% (+1,9 p.p.), enquanto os 3-estrelas atingiram 91,5% (+5,3 p.p.), os 2-estrelas, 73,2% (-1,9 p.p.) e as pensões, 62,2% (+2,7 p.p.).

De acordo com os dados da Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) de Macau, o território contava em Dezembro com 38,8 mil quartos em 116 unidades de alojamento turístico, mais cinco unidades e mais cerca de 2.100 quartos que no ano anterior.

A maior parte dos quartos está em hotéis de 5-estrelas, que em Dezembro eram 35 com 24,5 mil quartos, mais duas unidades e mais cerca de 1.200 quartos que em 2017.

A oferta de quartos de 4-estrelas manteve-se estabilizada em 7,7 mil em 17 unidades, nos 3-estrelas desceu 3,8%, para 5 mil em 16 unidades (o mesmo número que em 2017), nos 2-estrelas subiu 1,9%, para 0,8 mil em 14 unidades (mais duas) e nas pensões subiu 13,3%, para 0,7 mil em 34 unidades (mais uma).

 

Ver também:

Macau recebe mais 3,2 milhões de visitantes em 2018 e atinge recorde 35,8 milhões

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Ásia&Pacífico

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Trabalhadores dos hotéis da Fundação INATEL estão hoje em greve

16-08-2019 (12h43)

Os trabalhadores do sector hoteleiro da Fundação INATEL estão hoje em greve para reivindicar melhorias salariais e a um horário de trabalho de 35 horas semanais.

EUA subiram em Junho a maior mercado fora da Europa para a hotelaria portuguesa

14-08-2019 (17h00)

Os turistas residentes nos Estados Unidos foram no mês de Junho os não europeus que fizeram mais dormidas na hotelaria portuguesa, ultrapassando os brasileiros, e cotaram-se como o 5º principal emissor internacional, a seguir a Reino Unido, Alemanha, França e Espanha.

Turistas vêm mais a Portugal, mas ficam cada vez menos tempo

14-08-2019 (16h52)

O alojamento turístico português viu-se mais uma vez confrontado em Junho com um maior afluxo de turistas estrangeiros que não se traduz na mesma proporção em dormidas, porque a estada média cai desde pelo menos 2013, tendo pela primeira vez sido inferior às três noites.

Portugueses, espanhóis, brasileiros e americanos proporcionam melhor Junho de sempre em número de clientes

14-08-2019 (15h47)

A hotelaria portuguesa teve este ano um total recorde para um mês de Junho com 2,71 milhões de hóspedes alojados, graças principalmente aos aumentos de turistas residentes em Portugal, em Espanha, no Brasil e nos Estados Unidos.

Sogevinus planeia investir 30 milhões em hotel de 5-estrelas em Gaia

14-08-2019 (12h33)

O Sogevinus, que detém as marcas de vinho Barros, Burmester, Calém, Kopke e Velhotes, planeia investir 30 milhões de euros num hotel vínico de 5-estrelas com 150 quartos no centro histórico de Vila Nova de Gaia.

Noticias mais lidas