Hotéis 5-estrelas de Macau aumentam ocupação média para 92,4% no 1º semestre

30-07-2019 (12h31)

Os hotéis 5-estrelas de Macau, que são a categoria com maior oferta de quartos no território, com 63,3% do total, alcançaram na primeira metade do ano uma taxa média de ocupação de 92,4%, mais 0,9 pontos que no período homólogo de 2018.

Os dados divulgados pela Direcção dos Serviços de Estatística e Censos (DSEC) de Macau mostram que essa subida de ocupação nos 5-estrelas decorreu de um aumento em 1,6% do número de hóspedes recebidos no período, atingindo um total de 3,866 milhões, mantendo-se estável a estada média em 1,7 noites.

Incluindo todas as categorias, os dados da DSEC indicam que os hotéis e pensões de Macau receberam no primeiro semestre 6,939 milhões de hóspedes, em alta de 1% em relação ao período homólogo de 2018, mantendo-se estável a estada média em 1,5 noites.

A taxa média de ocupação, por sua vez, subiu 1,1 pontos, para 91,1%.

Para a subida da taxa de ocupação contribuíram todas categorias excepto os 4-estrelas, que tiveram uma quebra de 0,2 pontos, para 90,4%.

A taxa média de ocupação dos 3-estrelas subiu 2,7 pontos, para 92,7%, a dos 2-estrelas aumentou 5,3 pontos, para 74,4%, e a das Pensões aumentou 5,3 pontos, para 64,1%.

Os dados da DSEC especificam que dos 6,939 milhões de hóspedes recebidos pelos hotéis e pensões de Macau no primeiro semestre, 3,866 milhões alojaram-se em 5-estrelas, 1,760 milhões em 4-estrelas, 1,023 milhões em 3-estrelas, 182,2 mil em 2-estrelas e 106,5 mil em pensões.

No fim de Junho de 2019 existiam em Macau 119 hotéis e pensões em actividade, mais 3% que um ano antes, com um total de 39 mil quartos de hóspedes (+0,1%), sendo que os hotéis de 5-estrelas eram a categoria com mais quartos, com 25 mil quartos de hóspedes (63,6% do total), tal como no ano passado.

Ver também:

Turismo português para Macau cresceu 7,3% no 1º semestre

 

Clique para mais notícias: Macau

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Ásia&Pacífico

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Portugal cresce nas vendas da Meliá num ano “extremamente complicado”, Gabriel Escarrer

23-01-2020 (10h45)

Portugal foi um dos mercados que cresceu nas contas da rede hoteleira espanhola Meliá em 2019, um ano “extremamente complicado” por diversos factores, afirmou Gabriel Escarrer Jaume, vice-presidente executivo.

Portugal é “um mercado muito importante” onde a Globalia quer crescer — Javier Hidalgo, CEO

22-01-2020 (14h32)

A Globalia, dona da Air Europa e dos hotéis Be Live, entre outras empresas de turismo, como o operador Travelplan, presente em Portugal, vê o país como um mercado "muito importante" onde ambiciona crescer em várias áreas de negócio, disse ao PressTUR Javier Hidalgo, CEO do grupo.

Vila Galé chega aos Açores em 2021

20-01-2020 (20h37)

O Grupo Vila Galé vai estrear-se nos Açores em 2021, com a abertura de um hotel com 100 quartos em Ponta Delgada, São Miguel, anunciou esta segunda-feira o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida.

Vila Galé fechou 2019 com mais três milhões de euros de receitas em Portugal

20-01-2020 (19h51)

As receitas do grupo Vila Galé em Portugal, onde tem 25 hotéis, ascenderam a 115 milhões de euros em 2019, um aumento de cerca de 2,7% ou três milhões face ao ano anterior, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

China supera Bélgica entre os principais mercados para o grupo Vila Galé

20-01-2020 (19h50)

O grupo Vila Galé notou no ano passado "alguma desaceleração dos mercados europeus tradicionais para Portugal", compensada pela subida de alguns mercados asiáticos, como a China, que superou a Bélgica entre os principais emissores, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Noticias mais lidas