Grupo chinês vai recuperar Hotel Monte Palace dos Açores, depois de 27 anos encerrado

02-05-2018 (10h55)

Foto: Visit Azores
Foto: Visit Azores

O hotel Monte Palace, nas Sete Cidades, Açores, que está encerrado há 27 anos, deverá abrir em 2021 como unidade hoteleira de 5-estrelas, mantendo a actual traça arquitectónica, anunciou hoje o grupo chinês Level Constellation.

Em comunicado citado pela Agência Lusa, a Level Constellation informou que “submeterá brevemente ao município de Ponta Delgada o projecto do edifício, que visa manter o perfil arquitectónico existente".

A promotora imobiliária refere que o presidente do grupo chinês, Wen Yong, de visita aos Açores, previa anunciar esse propósito em audiência com o vice-presidente do Governo Regional, Sérgio Ávila.

Segundo a mesma nota, o presidente da sociedade de capitais chineses Level Constellation “dará conta às autoridades das negociações em fase avançada com operadores hoteleiros de prestígio, prevendo-se a selecção da marca que deverá operar o hotel até Junho de 2018”.

Assim, acrescenta, “a marca Monte Palace deverá cair”.

O hotel, localizado na Vista do Rei, Sete Cidades, nos Açores, propriedade do BANIF na sequência de uma penhora ao Grupo SIRAM, foi inaugurado em 1989 na ilha de São Miguel e empregava mais de cem pessoas, mas fechou pouco tempo depois por ausência de lucro.

O edifício de cinco pisos tinha dois restaurantes, três salas de conferência, uma discoteca, uma loja, 88 quartos, 52 suites juniores, 27 quartos duplos, quatro quartos duplos com saleta, quatro suites de luxo e uma suite presidencial.

Localizado junto ao miradouro da Vista do Rei, com vista para a Lagoa das Sete Cidades, o hotel teve até 2010 segurança em permanência, mas ficou posteriormente ao abandono, sendo vandalizado e saqueado.

O Monte Palace, o primeiro de cinco estrelas dos Açores, chegou a vencer em 1990 o prémio de Melhor Hotel do Ano em Portugal.

No final de 2017, a Level Constellation adquiriu o antigo hotel Monte Palace, não tendo sido divulgado o montante da operação.

A promotora imobiliária Level Constellation informa que a nova unidade hoteleira terá 5-estrelas e será “totalmente orientada para o meio natural em que se insere”, devendo “incorporar um centro de ciência, que se encontra a ser negociado com duas entidades de primeira linha no sector, bem como um SPA, um 'rooftop' e áreas de apoio a actividades na natureza, como hiking e birdwatching".

Aquando da compra do antigo hotel, a Level Constellation sublinhou que o investimento materializa a anunciada diversificação de investimentos em Portugal e a incursão da promotora imobiliária no turismo.

O grupo destacou ainda que o edifício do Monte Palace “tem 14.000 metros quadrados de área de construção, incorporando a propriedade 50 hectares de vegetação natural, constituída, maioritariamente, por criptomérias, com vista deslumbrante para a Lagoa das Sete Cidades, o mais importante ex-libris dos Açores”, o que confere ao conjunto “uma notoriedade internacional”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Açores

Clique para mais notícias: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Cascais também duplica taxa turística em 2019

15-11-2018 (16h56)

O presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, disse hoje no Congresso da AHP, a decorrer em Lisboa, que vai acompanhar Lisboa no aumento da a taxa turística em 2019, de um para dois euros por noite.

Crescimento dos proveitos da hotelaria portuguesa tende a ‘aterrar’

15-11-2018 (15h43)

O crescimento dos proveitos da hotelaria portuguesa foi em Setembro o mais fraco dos 53 meses que já levam de alta, e com uma queda significativa na área metropolitana de Lisboa, na ordem dos cinco milhões de euros.

Quebra da hotelaria portuguesa não está tanto nas chegadas de turistas, mas no tempo que permanecem

15-11-2018 (13h22)

As quebras de dormidas de turistas residentes no estrangeiro na hotelaria portuguesa deve-se mais à redução do seu tempo médio de permanência do que a decréscimo das chegadas, que até estão com um ligeiro aumento e atingem um novo recorde para os primeiros nove meses, concluiu o PressTUR dos dados divulgados hoje pelo INE.

“Dormidas de não residentes continuaram a diminuir”, diz balanço do INE relativo a Setembro

15-11-2018 (11h30)

Os estabelecimentos de alojamento turístico portugueses tiveram em Setembro uma queda das dormidas de turistas residentes no estrangeiro em 4,9%, depois de descidas de 4,7% em Agosto, de 4,5% em Julho e de 5,5% em Junho.

Quebra da ocupação hoteleira “não será razão para reduzir os preços, mas sim para aumentar o valor” – Raul Martins, AHP

15-11-2018 (11h11)

O presidente da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Raul Martins, sustentou hoje que a diminuição da ocupação hoteleira “não será razão para reduzir os preços, mas sim para aumentar o valor percepcionado e o serviço prestado”.