Green Pearls promove dois “hotéis inteiramente vegan” em Itália

06-04-2018 (18h48)

A Green Pearls anunciou que acrescentou duas unidades hoteleiras “inteiramente vegan” à sua rede de parceiros, designadamente o I Pini, na Toscânia, e o La Vimea, no Norte de Itália.

O I Pini, em San Gimignano, e o La Vimea, no Alto Ádige, integram a rede de parceiros da Green Pearls na secção de "vegan hotels", cujos padrões restritos abrangem todas as áreas dos hotéis.

Em comunicado, a Green Pearls define veganismo como uma forma de viver sem recurso a produtos animais, que engloba não apenas a alimentação, mas todo o estilo de vida, sendo que nestas unidades tudo o que foi desenvolvido pode ser devolvido à Natureza e foi feito sem recurso a testes em animais.

"Os edifícios são construídos utilizando apenas materiais naturais como cânhamo, pedra calcária ou terracota", enquanto que "o mobiliário consiste em madeira e linho, tinta natural e outros materiais naturais - vegan, obtidos através de comércio justo e orgânicos".

A abordagem vai mais longe: os colchões são biodegradáveis, os lençóis são produzidos com recurso a algodão obtido via comércio justo, os detergentes utilizados na lavandaria são vegan e eco-friendly, e os produtos de casa-de-banho não têm ingredientes animais nem foram desenvolvidos com testes em animais.

Estes hotéis também não têm materiais em cabedal, seda ou penugem nas suas instalações.

Na cozinha, o I Pini e o La Vimea utilizam produtos provenientes da sua agricultura orgânica vegan, sem recurso a estrume animal, e produtos adquiridos a produtores locais e regionais.

O I Pini é apresentado como uma “villa histórica” com a sua própria quinta, rodeada por vinhas e olivais em San Gimignano, na romântica região da Toscânia.

O edifício, que data do século XVI, foi renovado em 2017 com recurso a materiais naturais como pedra calcária e palha de arroz nas paredes, e barro e madeira nos quartos.

A plantação de açafrão, que já fazia parte da história da quinta, foi mantida e encontra-se a par com as produções orgânicas de vinho, azeite e diferentes tipos de fruta e vegetais.

Uma das principais atracções desta unidade é o seu terraço panorâmico, que permite apreciar a região envolvente.

O 4-estrelas La Vimea, inaugurado em 2016, é uma unidade hoteleira exclusivamente para adultos no Norte de Itália, na região do Alto Ádige, e conta com um parque, uma piscina de água salgada e um lago natural onde é possível dar umas braçadas.

O hotel promove um tipo de cozinha vegan criativa 'regado' com vinho proveniente do cultivo biodinâmico do hotel, além de promover tratamentos ayurvédicos.

A Green Pearls é uma plataforma de comunicação e informação para divulgar locais sustentáveis, incluindo hotéis e restaurantes.

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para mais propostas: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aumento da taxa turística em Lisboa vai custear novo Centro de Congressos e expansão da FIL, diz Raul Martins

15-01-2019 (18h28)

O aumento da Taxa Municipal Turística em Lisboa servirá para custear a construção de um novo Centro de Congressos e a ampliação da Feira Internacional de Lisboa (FIL), revelou hoje o presidente da Associação de Hotelaria de Portugal (AHP), Raul Martins.

Presidente da AHP prognostica dois anos de queda de ocupação da hotelaria de Lisboa

15-01-2019 (18h12)

O presidente da AHP, Raul Martins prognosticou hoje que a hotelaria de Lisboa terá quedas de ocupação este ano e em 2020, baixando nesse período de uma estimativa de 82%, segundo os dados mais recentes da Associação, para 67%, pelo aumento da oferta e a continuação do estrangulamento do Aeroporto de Lisboa.

Câmara de Braga quer taxa turística de 1,5 euros/dormida ainda este ano

15-01-2019 (17h22)

A Câmara de Braga quer implementar uma taxa turística de 1,5 euros a partir do segundo semestre, estimando que a medida gere cerca de meio milhão de euros por ano, disse hoje o presidente da autarquia.

Hotelaria portuguesa sofre quebra de milhão e meio de dormidas dos principais emissores europeus

15-01-2019 (16h48)

A hotelaria portuguesa regista no fim de Novembro uma queda de aproximadamente 95 mil dormidas (-0,2%), que se deve principalmente à quebra por parte dos 12 principais emissores europeus, que são responsáveis por cerca de 75% das dormidas de não residentes e 53,5% das dormidas totais, e que estão com uma quebra de 1,54 milhões de pernoitas (-5%).

Turistas estrangeiros ficam sucessivamente menos tempo na hotelaria portuguesa

15-01-2019 (15h21)

Há pelo menos dois anos que está em queda a estada média de turistas estrangeiros no alojamento turístico português, com maior impacto este ano porque sem aumento das chegadas que compensem esses decréscimos no final de Novembro de 2018 verifica-se uma quebra de 885,9 mil dormidas (-2,2%).

Ultimas Noticias