FC Porto vai construir um hotel de charme na sua antiga sede, nos Aliados

18-01-2019 (14h49)

O Futebol Clube do Porto vai construir um hotel de charme na sua antiga sede, na Avenida dos Aliados, e vai assinalar o início das obras com uma cerimónia na próxima segunda-feira, dia 21.

“O FC Porto vai assinalar o início das obras de remodelação da antiga sede do clube na avenida dos Aliados, no coração da cidade do Porto, com vista a conversão num hotel, numa cerimónia marcada para segunda-feira, às 11h, na antiga sede do clube na Avenida dos Aliados”, disse à Lusa fonte do clube.

A cerimónia de apresentação, que vai ter a presença prevista do presidente da FC Porto, Pinto da Costa, bem como do presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, e ainda do presidente executivo da empresa de construção civil Lúcios Engenharia, Filipe Azevedo, e do presidente executivo da sociedade gestora de fundos de capital de risco e de restruturação ESC Capital.

Em declarações à Lusa, um dos sócios da Lúcios, João Oliveira, confirmou que a empresa está envolvida no projecto hoteleiro, mas remeteu mais esclarecimentos sobre o valor do investimento, pormenores do empreendimento e datas de arranque da obra para a próxima segunda-feira, dia 21.

Em Novembro de 2015, o FC Porto anunciava uma proposta para arrendar as instalações da antiga sede na avenida dos Aliados do Porto para a instalação de um hotel de charme e cerca de um mês depois, a 17 de Dezembro, o clube confirmava à agência Lusa que 18 entidades tinham levantado o dossiê de candidatura para a transformação da antiga sede do FC Porto numa unidade hoteleira.

Fernando Gomes chegou a referir que esperava ter "no primeiro trimestre" de 2016 uma decisão sobre o imóvel junto ao edifício da Câmara Municipal do Porto, na Praça General Humberto Delgado, com os números 321, 325 e 329, e que a intenção era ocupar o edifício com um hotel temático, para que não fosse “mais um hotel igual a todos os outros”, mas um que tivesse a referência da marca FC Porto".

O prédio da antiga sede do FC Porto estava “devoluto”, disse na altura Fernando Gomes, acrescentando que o melhor uso a dar àquele espaço seria um hotel, “concessionado" e que, findo o prazo estipulado com os interessados, o hotel reverteria para o FC Porto “com todas as benfeitorias".

A 12 de Janeiro de 2016, fonte do FC Porto adiantava à Lusa que tinha recebido até àquela data cinco propostas para transformar a antiga sede do clube num hotel de charme, mas a 3 de Março de 2017, o clube anunciava um novo concurso público para transformar as instalações da antiga sede, porque não tinha gostado “de nenhuma das seis propostas que recebeu”.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Apoios do Governo para projectos turísticos no interior de Portugal ascendem a 310 milhões de euros

15-02-2019 (17h11)

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, afirmou hoje que o Governo apoiou com cerca de 310 milhões de euros investimentos no sector do turismo no interior do país, no âmbito dos programas Valorizar e Portugal 2020.

Espanha foi o único dos grandes emissores europeus a crescer em 2018 na hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h26)

Quatro dos cinco principais emissores europeus para a hotelaria portuguesa evoluíram em baixa no ano passado, acumulando uma quebra de 1,3 milhões de dormidas, que apenas muito parcialmente foi compensada pelo aumento da única excepção, de Espanha, cujos residentes fizeram mais 78,3 mil que em 2017.

Estados Unidos foram emissor internacional que mais aumentou dormidas na hotelaria portuguesa em 2018

14-02-2019 (16h21)

Os Estados Unidos subiram em 2018 a 7º principal emissor internacional para a hotelaria portuguesa, ultrapassando a Irlanda, por um aumento de 313,2 mil pernoitas, que foi o maior do ano de todos os mercados internacionais, seguido pelo Brasil, com mais 189,8 mil, e Canadá, com mais 105,5 mil.

Subida de preços garante 6º ano consecutivo de subida de proveitos da hotelaria portuguesa

14-02-2019 (16h16)

A hotelaria portuguesa manteve em 2018 a tendência de subida de proveitos que iniciou em 2013, mas com suporte apenas nos preços, o que levou a um acentuado abrandamento do crescimento das receitas, que foi superior a 17% nos anos de 2016 e 2017 e no ano passado baixou para 6,5%.

IHG compra dona do Six Senses Douro Valley por 265 milhões de euros

14-02-2019 (14h35)

O InterContinental Hotels Group (IHG) comprou a Six Senses Hotels Resorts Spas, que, entre outros hotéis, gere desde 2015 o Six Senses Douro Valley, em Lamego, por 300 milhões de dólares, cerca de 265 milhões de euros.