Embratur quer viabilizar resort Vila Galé em reserva indígena no Sul da Bahia

29-10-2019 (17h19)

O instituto brasileiro de turismo Embratur enviou um pedido à Funai, organização que defende os direitos indígenas no país, para encerrar o processo de demarcação de uma reserva indígena na Bahia, para assim viabilizar a construção de um hotel do grupo português Vila Galé.

A solicitação oficial, a que o portal de jornalismo de investigação “The Intercept” teve acesso, é assinada pelo presidente da Embratur, Gilson Machado Neto, e tem data de 26 de Julho.

“A Embratur vem à presença de vossa Senhoria [Marcelo Augusto Xavier, presidente da Funai] manifestar o seu interesse no encerramento do processo de demarcação de terras indígenas Tupinambá de Olivença, localizadas especialmente nos municípios de Una e Ilhéus, Estado da Bahia. (...) Rogamos o fundamental e imprescindível apoio para a viabilização deste importante polo turístico”, declara a Embratur.

O instituto argumenta no documento que a Vila Galé pretende "viabilizar a construção de dois empreendimentos hoteleiros, do tipo resort, com 1040 leitos, no estado da Bahia", assim como pretende dar "uma ampla divulgação do Brasil em Portugal e na Europa, através do empreendimento voltado para turistas estrangeiros".

O governo do Estado da Bahia e a Prefeitura Municipal de Una assinaram com o Grupo Vila Galé um protocolo de intenções para um investimento superior a 200 milhões de reais (cerca de 45 milhões de euros), gerando mais de 500 empregos directos e 1.500 indirectos, acrescentou a Embratur.

O “The Intercept” escreve que “é a primeira vez, pelo menos desde a Constituição de 1988, que um órgão federal faz 'lobby' sobre outro – e o regista num documento oficial do Governo – para entregar à iniciativa privada uma área indígena, também ela registada num documento oficial do executivo”.

A área em questão encontra-se no Sul da Bahia, próximo de Una e Ilhéus, um espaço com 470 quilómetros quadrados que o povo Tupinambá de Olivença pretende que seja demarcado, numa luta que trava há pelo menos 15 anos e cuja primeira fase do processo foi concluída em 2009.

A região ocupada pelos Tupinambá de Olivença é lar de 4.600 indígenas, marisqueriso e pescadores artesanais, segundo o “The Intercept”, que indica existirem registos de que vivem no local há mais de 300 anos.

O portal acrescenta que há muito tempo que a área em questão é “alvo de cobiça e palco de conflitos devido ao seu alto potencial turístico e económico: está a poucos quilómetros das paradisíacas praias de areia branca de Ilhéus e é rodeada por plantações de cacau destinado à exportação”.

Questionado pelo “The Intercept”, a Embratur respondeu que "não tem competência para interromper a demarcação de terras indígenas", argumentando que o documento em causa "apenas solicita a revisão do processo de maneira a garantir a segurança jurídica e estimular o desenvolvimento do turismo na região citada".

O The Intercept informou que tentou também obter um comentário do Vila Galé, mas o grupo não se quis pronunciar sobre o assunto.

A Vila Galé é um dos principais grupos hoteleiros portugueses, com 34 unidades hoteleiras, incluindo 25 em Portugal e nove no Brasil.

A Lusa contactou o grupo Vila Galé, que remeteu uma posição sobre este caso para mais tarde.

(PressTUR com Agência Lusa)

Ver também:

Vila Galé investe 90 milhões em seis novos hotéis em Portugal e no Brasil até 2020

 

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Vila Galé

Clique para ver mais: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Oásis Atlântico lança novo website

28-02-2020 (16h33)

O Grupo Oásis Atlântico anunciou o lançamento de um novo website, onde apresenta a nova imagem da marca e os seus novos projectos.

Reservas aéreas de agências de viagens nos GDS caíram 0,9% em 2019, Amadeus

28-02-2020 (16h17)

As reservas aéreas de agências de viagens processadas pelos GDS baixaram 0,9% em 2019, segundo o Amadeus, que reclama liderança do mercado mundial, com uma quota de 44%, em alta de 0,3 pontos em relação a 2018.

NAU vai reabrir unidades hoteleiras na Herdade dos Salgados

27-02-2020 (17h52)

O NAU Hotels & Resorts vai reabrir as unidades hoteleiras Salgados Dunas Suites e Salgados Palm Village, que se encontram na Herdade dos Salgados em Albufeira, no Algarve, a partir do dia 1 de Março.

Minor promove Miguel Garcia a director de Operações para hotéis urbanos em Portugal

26-02-2020 (14h57)

A Minor Hotels, proprietária da rede hoteleira Tivoli, promoveu Miguel Garcia para o cargo de director regional de Operações para Urban Hotels Portugal.

Minor contrata ex-director do Bairro Alto Hotel para hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade

26-02-2020 (14h55)

A Minor Hotels contratou o ex-director do Bairro Alto Hotel, João Prista von Bonhost, para o cargo de hotel manager do Tivoli Avenida Liberdade.

Noticias mais lidas