Convento do Carmo em Moura vai ser um 4-estrelas após investimento de seis milhões

21-08-2019 (21h22)

A Sociedade de Promoção de Projetos Turísticos e Hoteleiros (SPPTH), gestora do Convento do Espinheiro, em Évora, venceu a concessão do Convento do Carmo, em Moura, que irá converter num hotel de 4-estrelas para abrir em 2022, após um investimento de seis milhões de euros.

A recuperação do imóvel para a criação de um hotel com cerca de 50 quartos foi adjudicada à SPPTH— Sociedade de Promoção de Projetos Turísticos e Hoteleiros no âmbito do Programa Revive, uma iniciativa dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças em colaboração com as autarquias para recuperar património sem uso e reforçar a atractividade de destinos regionais.

O Convento do Carmo, de que a SPPTH ficará com a concessão por 50 anos para fins turísticos, foi edificado em 1251 e foi o primeiro da ordem carmelita fundado na Península Ibérica.

“No século XVI sofreu transformações profundas, tendo sido construída nessa altura a igreja, os claustros e as capelas”, descreve um comunicado, acrescentando que “foi deste convento que saíram os monges que fundaram o Convento do Carmo, em Lisboa”.

O imóvel está localizado no centro histórico de Moura, próximo do castelo e da biblioteca municipal de Moura e o conjunto que engloba a igreja e o claustro do convento está classificado como imóvel de interesse público desde 1944, sublinha a nota de imprensa.

“Juntaram-se todos os ingredientes necessários para que tivéssemos investimento em Moura e para criar riqueza e mais camas turísticas para o futuro”, disse esta quinta-feira à agência Lusa o presidente da Câmara de Moura, Álvaro Azevedo.

“Voltarmos a ter o nosso Convento do Carmo com o brilho que merece”, salientou o autarca, acrescentando que “é um motivo de orgulho muito grande” o facto de “grupos credíveis e com provas dadas verem Moura como um lugar importante para investir”.

“Queremos apostar no turismo e não temos aqui outro projecto desta dimensão e desta qualidade”, realçou ainda Álvaro Azevedo.

No Programa Revive foram lançados até ao momento 18 concursos, estando actualmente abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, do Castelo de Vila Nova de Cerveira e do Forte da Ínsua, em Caminha.

Os próximos concursos previstos serão para o Mosteiro de Travanca (Amarante), Santuário do Cabo Espichel (Sesimbra) e Forte da Barra de Aveiro (Ílhavo).

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Convento do Carmo em Moura e Quartel do Carmo na Horta vão ser hotéis de 5-estrelas

19-09-2019 (16h33)

Os contratos de concessão do Convento do Carmo, em Moura, e do Quartel do Carmo, na Horta, foram assinados hoje e prevêem conversão dos imóveis em hotéis de 5-estrelas, com um investimento de cerca de 14 milhões de euros.

Receitas dos hotéis em Macau subiram 14,5% em 2018

19-09-2019 (16h06)

As receitas dos hotéis em Macau atingiram 37,29 mil milhões de patacas (4,2 mil milhões de euros) em 2018, mais 14,5% que no ano anterior, anunciou hoje a Direcção dos Serviços de Estatística e Censos de Macau.

Porto lidera aumento de dormidas na hotelaria em Julho

16-09-2019 (16h32)

O Porto foi o município com o maior aumento de dormidas em Julho, com mais 49,7 mil pernoitas que no mês homólogo de 2018 (+12,2%), mas sem pôr em causa a liderança do município de Lisboa em número de dormidas, com 1,326 milhões, que significaram 16,3% do total do país.

Quebra generalizada da estada média ‘come’ aumento de turistas alojados na hotelaria portuguesa

16-09-2019 (15h31)

O tempo médio de permanência de turistas em alojamentos turísticos portugueses caiu de forma generalizada no mês de Julho, pelo que, levando a que apesar se ter registado um aumento em 5,4% do número de hóspedes, em número de dormidas essa maior afluência de clientes traduziu-se num aumento de apenas 2,2%.

Mês de férias no Brasil ‘dá’ mais 51,7 mil dormidas ao alojamento turístico português

16-09-2019 (14h19)

Apesar das quebras de dormidas de nove dos 16 maiores emissores internacionais, a hotelaria portuguesa acabou Julho com mais 111,6 mil dormidas de turistas residentes no estrangeiros, graças nomeadamente ao aumento de 51,7 mil dormidas de residentes no Brasil, onde o mês de Julho é um dos mais fortes em turismo e viagens.

Noticias mais lidas