CEO da Nau Hotels perspectiva “um ano muito positivo para o grupo”

28-06-2016 (16h11)

Números “absolutamente espectaculares” no Inverno e reservas já efectuadas para o Verão permitem perspectivar “um ano muito positivo para o grupo Nau”, anunciou hoje o seu CEO, Mário Ferreira, que prevê um aumento da facturação em 25%.

“É um ano muito positivo para Portugal”, com “os mercados de origem dos turistas europeus” a terem “menos alternativas hoje do que tinham há uns anos atrás”, começou por dizer Mário Ferreira num encontro com a imprensa esta manhã em Lisboa.

“O contexto internacional é positivo”, mas “depois há que fazer por isso e nós conseguimos, ano após ano – este já é o quarto ano desta equipa de gestão –, incrementar e melhorar de forma muito consistente a nossa credibilidade no mercado internacional”, prosseguiu.

Esse reconhecimento internacional permitiu à Nau Hotels & Resorts receber na Herdade dos Salgados “um grande evento de lançamento de uma marca automóvel, que nos garantiu um Inverno de muita actividade”.

Esse evento, segundo Mário Ferreira, proporcionou um “aumento do tráfego aéreo no aeroporto de Faro sobretudo com aviões provenientes da Alemanha, sem que isso tenha uma tradução no número de turistas alemães”.

“Durante dois meses e meio houve três e quatro charters por dia que traziam clientes vindos da Alemanha para o nosso evento do novo Volkswagen Tiguan na Herdade dos Salgados”, acrescentou.

O CEO da Nau destaca assim que este ano houve “um aumento do número de congressos nacionais e internacionais em Abril e Maio e até meados de Junho e uma consolidação da nossa operação de golfe de Inverno”.

Desta forma, resume Mário Ferreira, “tivemos números de Inverno absolutamente espectaculares, os melhores da actual gestão”.

As reservas para o Verão, por sua vez, permitem “confirmar as nossas expectativas de ocupação e facturação”, pelo que “será portanto um ano muito positivo para o grupo Nau”.

Em 2015 a facturação do grupo Nau, incluindo a actividade de golfe, esteve muito próximo dos 40 milhões de euros, e para este ano a previsão é um crescimento de 25%, avançou Mário Ferreira.

 

Ver também:

 

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Nau Hotels & Resorts

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Empreendimentos turísticos de Monchique reabrem após grande incêndio

14-08-2018 (18h46)

O Macdonald Monchique Resort & Spa, em Caldas de Monchique, Algarve, vai reabrir na quinta-feira, depois de ter encerrado devido ao incêndio que durante uma semana atingiu a serra de Monchique.

Amadeus concretiza compra da TravelClick por 1,52 mil milhões de dólares

13-08-2018 (18h26)

O Amadeus confirmou já a concretização da compra da TravelClick, que descreve como um reforço do seu portefólio com soluções para a hoteleria designadamente para empresas de média dimensão e independentes.

Apesar da ocupação a cair, subida de preços da hotelaria portuguesa até acelera em Junho

13-08-2018 (17h46)

Os clientes da hotelaria portuguesa pagaram em média este mês de Junho +11% por dormida, ainda que os dados do INE indiquem uma queda da ocupação, tendência que o sector tende normalmente a travar com descidas de preços para estimular a procura.

Hotelaria portuguesa perde 225,7 mil dormidas de estrangeiros em Junho e acaba semestre com menos 132,3 mil

13-08-2018 (16h00)

A hotelaria portuguesa, que estava a viver um ciclo de crescimentos acentuados sustentado pela procura internacional, acabou o primeiro semestre deste ano com queda do número de pernoitas de turistas estrangeiros, em grande medida pela dimensão da quebra em Junho, primeiro mês da época alta, no qual teve menos 225,7 mil (-5,1%) pernoitas de residentes no estrangeiro.

Turistas brasileiros ultrapassam pela primeira vez o milhão de dormidas na hotelaria portuguesa num 1º semestre

13-08-2018 (15h53)

A hotelaria portuguesa somou pela primeira vez num primeiro semestre mais de um milhão de dormidas de turistas residentes no Brasil, que atingiram o total de 1,062 milhões de pernoitas tornando-se, assim, o 5º principal emissor na primeira metade do ano.