Brasil assegurou quase 15% do aumento de dormidas na hotelaria portuguesa no 1º quadrimestre

14-06-2017 (13h05)

O Brasil foi o mercado internacional que mais contribuiu para o aumento de dormidas na hotelaria portuguesa nos primeiros quatro meses deste ano, a ele se tendo ficado a dever 14,86% do aumento verificado no quadrimestre, com 17,54% se se considerarem apenas as pernoitas de turistas residentes no estrangeiro.

As estatísticas divulgadas hoje pelo INE indicam que o alojamento turístico português acolheu 13,88 milhões de dormidas nos primeiros quatro meses deste ano, com um aumento em 11,2% ou 1,39 milhões relativamente ao período homólogo de 2016.

O primeiro mercado foi o dos residentes em Portugal, que foi a origem de 27,6% das dormidas do período, num total de 3,83 milhões, +15,3% ou mais 213,5 mil que no primeiro quadrimestre de 2016.

Entre os mercados internacionais, o tradicional líder Reino Unido manteve-se o primeiro emissor, com 15,1% das dormidas totais no alojamento turístico português, num total de 2,09 milhões, +8,1% ou mais 156, 6 mil que há um ano.

O Brasil, pelo total de dormidas foi o 6º emissor internacional, com 550,7 mil dormidas (4% do total), que significam um aumento em 60,5% ou 207,5 mil em relação ao primeiro quadrimestre de 2016, um período em que a sua presença no alojamento turístico esteve em queda.

Assim, embora representando 4% das dormidas totais e 4,9% das dormidas de residentes no estrangeiro, o Brasil foi o mercado que mais contribuiu para o crescimento das pernoitas no primeiro quadrimestre, assegurando 14,86% do aumento total e 17,54% do aumento dos mercados internacionais.

Os cálculos do PressTUR revelaram que o mercado doméstico foi a origem de 15,3% do aumento de dormidas no quadrimestre (mais 213,5 mil) e os mercados internacionais asseguraram 84,7% (mais 1,18 milhões), com 14,9% do Brasil (mais 207,5 mil), 11,2% do Reino Unido (mais 156,6 mil), e 10,7% da Alemanha (mais 149,3 mil).

Depois evidenciaram-se França, com 6% (mais 84 mil), Espanha, com 5% (mais 70,2 mil), Estados Unidos, com 4,6% (mais 64,9 mil), Polónia, com 3,4% (mais cerca de 47 mil), Países Baixos, com 3,3% (mais 45,5 mil), Irlanda, com 2,7% (mais 37,2 mil), Bélgica, com 1,6% (mais 21,7 mil), Itália, com 1,4% (mais 19,2 mil), a que há que acrescentar 19,1% do conjunto de mercados não especificados (mais 266,8 mil).

A Suécia é o único dos emissores para a hotelaria portuguesa com dados publicados pelo INE a ter uma quebra de dormidas na hotelaria portuguesa no primeiro quadrimestre, com uma descida de 2,9% ou 6,5 mil.

Os dados do quadrimestre incorporam, obviamente, o forte aumento verificado no mês de Abril, relativamente aos quais o INE reconhece a influência de ter sido o mês da Páscoa e estar a comparar-se com um mês sem Páscoa, ao contrário do que fez relativamente a Março, em que ignorou estar a comparar um mês sem Páscoa com um mês com Páscoa.

“Páscoa impulsiona actividade na hotelaria”, diz desta vez a informação do INE, cujos dados indicam aumentos em Abril em 20,2% do número de hóspedes, em 23,2% do número de dormidas, com +26,3% do mercado doméstico e +22,1% dos internacionais, em 29,1% dos proveitos totais, em 32,3% dos proveitos de aposento e em 29,9% da RevPAR.

No quadrimestre, em que se esbate o ‘efeito de calendário’, a hotelaria portuguesa teve aumentos em 10,9% do número de hóspedes, em 11,2% das dormidas, com +5,9% do mercado doméstico e +13,3% dos internacionais, em 18,7% dos proveitos totais, em 19,8% dos proveitos de aposento e em 18,6% da RevPAR.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Estão concluídas as renovações no Bluebay Grand Punta Cana

17-12-2018 (16h21)

O projecto de renovação do 5-estrelas Bluebay Grand Punta Cana, em Punta Cana na República Dominicana, anunciado em Junho, foi concluído.

Meliá anuncia estreia da marca Innside na Malásia

17-12-2018 (15h31)

A Meliá anunciou o seu primeiro hotel Innside na Malásia, o Innside Kuala Lumpur Cheras, um hotel urbano de 238 quartos no projecto urbanístico Eko Cheras, na capital do país, que tem inauguração prevista para o próximo ano de 2019.

Meliá inaugura Gran Meliá Iguazú

17-12-2018 (13h58)

A rede hoteleira Meliá inaugurou o Gran Meliá Iguazú de 183 quartos nas instalações do antigo Meliá Iguazú, no Parque Nacional Iguazú, na Argentina.

LVMH vai comprar dona do Reid’s Palace, por 2,8 mil milhões de euros

14-12-2018 (16h16)

A Louis Vuitton Moet Hennessy (LVMH) chegou a um acordo para comprar a Belmond, proprietária de hotéis de luxo, incluindo o Reid's Palace na Madeira, por 3,2 mil milhões de dólares, cerca de 2,8 mil milhões de euros.

Dormidas de não residentes na hotelaria portuguesa voltaram a cair em Outubro

14-12-2018 (11h26)

A hotelaria portuguesa teve em Outubro uma queda das dormidas de turistas residentes no estrangeiro em 3,2%, depois de descidas de 4,5% em Setembro, 4,7% em Agosto, de 4,5% em Julho e de 5,5% em Junho.