Hotelaria portuguesa prevê melhorar RevPAR este Verão – AHP

12-07-2018 (11h36)

A hotelaria portuguesa prevê este Verão alcançar níveis semelhantes a 2017 a nível de ocupação e estada média, mas aumentar a receita de quartos por quarto disponível (RevPAR) e o preço médio por quarto disponível (ARR), conclui um inquérito da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP).

O inquérito foi realizado entre 29 de Maio e 21 de Junho com base nas pré-reservas efectuadas em hotéis associados, com uma amostra de 40%.

A AHP indica que 71% dos hoteleiros perspectiva que este Verão a RevPAR será melhor ou muito melhor que no Verão de 2017, e 72% prevê melhorar o preço médio por quarto disponível (ARR).

Lisboa é a região em destaque a nível de previsões para a RevPAR, com 84% dos inquiridos a responder que perspectiva obter resultados melhores ou muito melhores.

A nível de ocupação por quarto, 61% dos inquiridos perspectiva alcançar uma taxa superior a 80%, enquanto 31% prevê alcançar uma taxa entre 61% e 80%, 7% prevê ter entre 41% e 60% e apenas 1% estima alcançar uma taxa de ocupação até 40%.

As respostas indicam que 45% dos inquiridos perspectiva alcançar este Verão uma taxa de ocupação igual à do ano passado e 39% prevê melhorar o indicador, enquanto 2% prevê alcançar um resultado muito melhor e 11% prevê uma taxa pior.

A AHP especifica que os inquiridos do Norte, Centro e Açores consideram que a taxa de ocupação será melhor do que no Verão do ano passado.

Relativamente a estada média, 76% dos hoteleiros portugueses estima que será igual à do ano anterior, sendo que 45% espera uma estada média entre um e três dias e 37% entre três a cinco dias.

A maior duração das estadas - cinco a dez dias - é esperada no Algarve e na Madeira (65% dos inquiridos), sendo que 67% dos inquiridos dos Açores prevê uma estada média de três a cinco dias.

Os hoteleiros apontam o mercado interno (18%), Espanha e França (15%) como sendo os principais para este Verão, destacando-se também a melhoria das expectativas para o mercado francês e brasileiro, com 45% e 44% dos hoteleiros, respetivamente, a indicarem que a evolução destes mercados será melhor ou muito melhor que no Verão do ano anterior.

Cristina Siza Vieira, presidente executiva da AHP, citada em comunicado, afirmou que “não há grandes surpresas” e que “os hoteleiros estão relativamente menos optimistas em termos de crescimento da ocupação, mas porque as taxas de ocupação são já tradicionalmente elevadas nesta época do ano (no ano passado fechámos o verão com uma TO de 86%)”.

Tal como no inquério de 2017, a perspectiva é que “o ARR e o RevPAR sejam melhores do que no ano anterior, o que aliás tem acompanhado o crescimento que se tem verificado nestes indicadores desde o início de 2018”, acrescentou Cristina Siza Vieira.

 

Ver também:

Hotéis do Algarve e da Madeira perspectivam quebra do mercado britânico este Verão – AHP 

 

Clique para ver mais: AHP

Clique para ver mais: Hotelaria portuguesa

Clique para ver mais: Hotelaria

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Macau vai ter voos directos de/para a antiga capital chinesa de Xi’An a partir de dia 22

14-11-2018 (14h05)

A Zhejiang Loong Airlines, com sede em Hangzhou, inicia a 22 de Novembro a ligação directa entre Macau e a antiga capital chinesa de Xi’An, famosa por ser o limite oriental da Rota da Seda e localizar o Exército de terracota, representação dos exércitos de Qin Shi Huang, primeiro imperador da China.

Pedro Marques mantém ‘perspectiva” de ter aeroporto no Montijo a operar em 2022

14-11-2018 (12h14)

O ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, renovou hoje em Madrid a intenção do aeroporto do Montijo começar a funcionar em 2022, uma meta em que já começam a descrer dirigentes do sector do turismo, que é dos mais penalizados pela falta de soluções para o congestionamento da Portela.

Airbus 321 Long Range já está no mercado

14-11-2018 (11h50)

A Airbus confirmou hoje a entrega à companhia de estreia do seu primeiro avião A321 Long Range, um dos aviões em que a TAP aposta para expandir as ligações com a costa Leste dos Estados Unidos e com o Nordeste do Brasil.

LATAM volta a ter quebra da taxa de ocupação em Outubro

13-11-2018 (18h13)

As companhias do grupo LATAM, cuja subsidiária brasileira já está a voar entre São Paulo e Lisboa, tiveram em Outubro nova queda significativa da taxa de ocupação dos voos, desta feita em 4,4 pontos, para 82,5%, já que para um aumento de capacidade em 7% tiveram um crescimento do tráfego de apenas 1,5%.

Aeroporto de Lisboa melhora pontualidade em Outubro, mas sem sair dos 20 piores do mundo

13-11-2018 (18h06)

O Aeroporto de Lisboa voltou em Outubro a ter mais de metade das partidas a saírem até 15 minutos da hora marcada, mas por pequena margem, mantendo-se assim entre os 20 piores em 1.195 aeroportos de todo o mundo com dados publicados pela consultora OAG.