França vai cobrar 1,5 a 18 euros de 'ecotaxa' nos voos à saída do país

09-07-2019 (18h54)

Foto: Nils Nedel / Unsplash
Foto: Nils Nedel / Unsplash

O Governo francês vai aplicar, a partir do próximo ano, uma 'ecotaxa' de 1,5 a 18 euros em todos os voos à partida de aeroportos franceses.

Estarão isentos da 'ecotaxa' os voos de ligação e os que tenham como destino a Córsega ou os territórios ultramarinos franceses a partir de aeroportos franceses.

A 'ecotaxa' deverá gerar receitas de 182 milhões de euros a partir do próximo ano, segundo a estimativa do Governo francês, cuja titular dos Transportes, Elisabeth Borne, indicou que serão investidos em infra-estruturas de transportes mais ecológicas, nomeadamente o ferroviário.

A ministra disse ainda que a 'ecotaxa' será aplicada a todas as companhias aéreas e informou que nos voos internos e dentro da União Europeia será de 1,5 euros em classe económica e de nove euros em classe executiva.

Para os voos para fora da União Europeia, a 'ecotaxa' a ser aplicada será de três euros em classe económica e de 18 euros em classe executiva.

A ‘ecotaxa', que só será aplicada em voos à partida de aeroportos franceses, foi decidida hoje durante um segundo Conselho de Defesa Ecológica presidido pelo chefe de Estado francês, Emmanuel Macron.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Aeroportos da ANA/Vinci cresceram 6,9% em 2019 e superaram marca de 59 milhões de passageiros

21-01-2020 (12h45)

Os aeroportos portugueses geridos pela ANA, subsidiária do grupo francês Vinci, tiveram um aumento médio de passageiros em 2019 de 6,9%, com o qual atingiram um novo recorde anual, de 59,12 milhões de embarques e desembarques.

Vila Galé chega aos Açores em 2021

20-01-2020 (20h37)

O Grupo Vila Galé vai estrear-se nos Açores em 2021, com a abertura de um hotel com 100 quartos em Ponta Delgada, São Miguel, anunciou esta segunda-feira o presidente do grupo, Jorge Rebelo de Almeida.

Vila Galé fechou 2019 com mais três milhões de euros de receitas em Portugal

20-01-2020 (19h51)

As receitas do grupo Vila Galé em Portugal, onde tem 25 hotéis, ascenderam a 115 milhões de euros em 2019, um aumento de cerca de 2,7% ou três milhões face ao ano anterior, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

China supera Bélgica entre os principais mercados para o grupo Vila Galé

20-01-2020 (19h50)

O grupo Vila Galé notou no ano passado "alguma desaceleração dos mercados europeus tradicionais para Portugal", compensada pela subida de alguns mercados asiáticos, como a China, que superou a Bélgica entre os principais emissores, disse o administrador do grupo, Gonçalo Rebelo de Almeida.

Mudança nos mercados de origem pode explicar quebra da estada média nos hotéis Vila Galé

20-01-2020 (19h38)

A quebra da estada média nos hotéis Vila Galé em Portugal pode estar associada às mudanças nos mercados de origem, numa altura em que cresce o número de hóspedes de países longínquos, que tendem a ficar menos noites, e baixam alguns dos principais emissores europeus.

Noticias mais lidas