Mundo Abreu quer transformar-se num evento de experiências de viagens

07-03-2019 (14h55)

O Mundo Abreu, marcado para os dias 6 e 7 de Abril, em Lisboa, quer deixar de ser uma feira de viagens e passar a ser um evento onde os visitantes, além de reservar viagens, poderão também experienciar destinos.

“Deixa o conceito de feira de viagens e passa a ser um evento”, começou por dizer Luís Costa, responsável pela área de fidelização de clientes da Agência Abreu, numa conferência de imprensa hoje em Lisboa.

O objectivo, acrescentou, é que o Mundo Abreu seja “um momento não só para reservar férias, mas para experienciar”.

Um dos meios para atingir esse fim será a realização de apresentações e conversas sobre viagens, subordinadas ao tema do evento: “a viagem da sua vida”.

Para proporcionar uma experiência aos visitantes, os parceiros do Mundo Abreu, incluindo hotéis, companhias aéreas, operadores turísticos e entidades de turismo nacionais e internacionais, também terão uma presença mais interactiva que nas edições anteriores.

“O objectivo é que o cliente passe connosco o dia todo com entretenimento”, frisou Luís Costa, um “tráfego contínuo” que pretende seja capaz de beneficar tanto a Abreu como os parceiros.

Na mesma ocasião, Pedro Morgado, director da Agência Abreu, enfatizou que o Mundo Abreu “é um evento para o cliente final, não é um evento para profissionais”, pelo que os expositores participantes foram desafiados a “criar entretenimento para os visitantes”, para dar forma ao novo conceito.

O evento, contudo, continuará a ser um momento de venda de viagens e terá novamente uma sala de reservas com agentes de viagens da rede Abreu.

José Manuel Ferraz, director, indicou que a sala de reservas terá 75 pontos de venda, a que acrescem mais cerca de 30 distribuídos em stands de parceiros.

A brochura com a programação disponível no Mundo Abreu será divulgada 15 dias antes do evento, indicou ainda José Manuel Ferraz.

Questionado sobre o investimento na mudança do conceito do Mundo Abreu, o executivo não revelou valores ou variações, indicando apenas que há um aumento face a edições anteriores.

Sobre perspectivas, José Manuel Ferraz considera que “a antecipação cada vez maior das reservas poderá tirar algum peso das vendas do Mundo Abreu”, mas ainda assim considera que poderá crescer “5% a 10%”.

O evento decorre nos dias 6 e 7 de Abril no Pavilhão 4 da FIL, no Parque das Nações, em Lisboa.

 

Clique para ver mais: Mundo Abreu

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para ver mais: Feiras&Eventos

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

BTL vai apostar em cultura, festivais e inovação em 2020

12-07-2019 (17h51)

A próxima edição da BTL – Bolsa de Turismo de Lisboa vai voltar a apostar na segmentação dos expositores, com áreas dedicadas à cultura, aos festivais e à inovação, anunciou a gestora da feira, Dália Palma.

CTP promove sessão de esclarecimento sobre nova legislação de vistos

24-05-2019 (16h26)

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) promove na quarta-feira, dia 29, em Lisboa, uma sessão de esclarecimento sobre a nova legislação de vistos.

Fórum Mundial do Turismo começa hoje em Luanda

23-05-2019 (09h27)

A capital angolana, Luanda, acolhe a partir de hoje a reunião do Fórum Mundial do Turismo, um encontro que deverá juntar 1.500 participantes e servirá para promover o investimento e impulsionar o sector no país.

Lisboa sobe a 6º maior destino mundial de reuniões internacionais por quebras em Londres, Singapura e Praga

13-05-2019 (16h54)

Com mais três congressos que em 2017, Lisboa subiu três posições no ranking das cidades com mais reuniões internacionais elaborado pela ICCA, ultrapassando Londres, que teve menos 27 reuniões que no ano anterior, Singapura e Praga, que tiveram, cada uma, menos 15 reuniões.

Paris recupera liderança das cidades com mais reuniões internacionais... mesmo com ‘coletes amarelos’

13-05-2019 (16h52)

Paris, que em 2017 perdeu para Barcelona a primeira posição do ranking das cidades com mais reuniões internacionais elaborado pela ICCA, recuperou a liderança em 2018, apesar do movimento dos chamados ‘coletes amarelos’, iniciado em Outubro desse ano, e que tem ‘incendiado’ a capital francesa.

Noticias mais lidas