Expansão internacional penaliza ocupação média da Azul em Outubro

07-11-2018 (14h50)

Foto: ANA Aeroportos
Foto: ANA Aeroportos

A Azul, companhia de aviação brasileira fundada e presidida por David Neeleman, também accionista de referência da TAP, indicou que alcançou em Outubro um crescimento médio do tráfego de passageiros em 16,6%, mas ainda assim teve uma ligeira descida da taxa média de ocupação dos voos, que baixou 0,5 pontos, para 82,4%.

A causa foi a evolução nas operações internacionais, uma das quais a ligação Viracopos, Campinas - Lisboa, nas quais aumentou a capacidade em 24,1%, mas teve um crescimento do tráfego de apenas 16,4%, causando-lhe uma queda da taxa média de ocupação de 5,6 pontos, para 84,9%.

A compensar parcialmente esse decréscimo esteve um aumento de 0,7 pontos em voos domésticos, para 81,6%, nos quais teve um crescimento do tráfego em 15,7% face a um aumento de capacidade em 14,6%.

Citado na informação divulgada pela companhia sobre evolução do tráfego, o CEO John Rodgerson realçou o crescimento médio de tráfego no conjunto dos primeiros dez meses deste ano, em 16,7%, salientando que ocorreu “com crescimento na taxa de ocupação, que totalizou 82,1%”.

A sua interpretação desses dados é que evidenciam “uma demanda robusta”, ainda que, como também assinala “especialmente em voos domésticos”.

A companhia indicou que nos primeiros dez meses deste ano teve um aumento médio do tráfego em 16,9%, com +7,9% em voos domésticos e +52,4% em internacionais.

Ainda assim, e embora a Azul tenha dedicado 64,4% do seu aumento de capacidade nos primeiros dez meses do ano a rotas internacionais, estas representaram apenas 24,9% da capacidade e 26,3% do tráfego neste período.

O que, no entanto, também permitiu que tendo uma queda da taxa média de ocupação dos voos internacionais em 3,5 pontos, para 86,7%, a sua evolução global tenha sido um aumento em 0,2 pontos, para 82,1%, porque em voos domésticos, que representaram 75,1% da sua capacidade e 73,7% do seu tráfego total, teve uma subida de 0,5 pontos, para 80,6%.

John Rodgerson realça na mesma declaração que a Azul continua a ser “a companhia aérea mais pontual do Brasil e uma das top 5 do mundo, com uma taxa de pontualidade de 87,3%, de acordo com a FlightStats”.

 

Clique para mais notícias: Azul

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Cruzeiros no Funchal terminaram 2018 com estagnação em baixa

18-01-2019 (16h41)

O Porto do Funchal teve um ligeiro decréscimo do número de passageiros de cruzeiros em 2018, tendo terminado o ano com 537.851, -0,2% ou menos 1.341 que em 2017, mas ainda assim o 4º melhor total anual de sempre.

Alemães, canadianos e brasileiros garantiram recorde de passageiros de cruzeiros em Lisboa em 2018

18-01-2019 (16h37)

O Porto de Lisboa teve em 2018 novos recordes de passageiros de cruzeiros alemães, canadianos e brasileiros, que foram, assim, as três nacionalidades que garantiram à capital um novo recorde anual de cruzeiros e, também, a recuperação da liderança dos portos de cruzeiros portugueses.

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

Fitur prevê edição recorde este ano com mais expositores e visitantes

18-01-2019 (15h35)

A Feira Internacional de Turismo de Madrid (Fitur), que começa na quarta-feira, dia 23, deverá bater recordes de participação e número de expositores, de acordo com a previsão da organização.

Lisboa recuperou em 2018 a liderança do turismo de cruzeiros em Portugal

18-01-2019 (14h55)

O Porto de Lisboa voltou a ser em 2018 o primeiro porto português de cruzeiros marítimos, tanto em número de passageiros como de escalas, recuperando a liderança que em 2017 lhe escapara para o Funchal.