Evolução do grupo Air France KLM em Julho marcada por forte abrandamento da holandesa

08-08-2018 (17h37)

Foto: Air France KLM
Foto: Air France KLM

O grupo Air France KLM, maior grupo de aviação da Europa em capacidade medida em ASK (lugares x quilómetros voados), cresceu 1,9% em Julho, aquém do aumento médio de 3,4% no primeiro semestre, em grande medida porque a sua companhia holandesa abrandou de um crescimento médio de 5,4% para 1,2%.

Os dados publicados hoje pelo grupo mostra que assim a francesa foi inclusivamente o ‘motor’ do crescimento das suas operações de rede, com um crescimento do tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados em 1,7%, que compara com um crescimento médio de 0,7% no primeiro semestre.

Desta forma, a Air France foi em Julho a companhia do grupo que mais contribuiu para o crescimento, tanto em RPK, com um aumento que equivaleu a 48,5% do crescimento total do grupo, como em número absoluto de passageiros, com 59,9% do aumento total.

A Air France segundo a informação publicada transportou cinco milhões de passageiros em Julho, com um aumento em 2% ou cerca de cem mil e o seu crescimento em RPK foi de 1,7%.

A KLM que foi a grande impulsionadora do crescimento do grupo no primeiro semestre no mês de Julho foi ultrapassada pela low cost Transavia.

Esta companhia, com um aumento de passageiros em 2,7% ou 46 mil, para 1,713 milhões, e um crescimento em RPK de 4,7%, contribuiu com 27,5% para o aumento total de passageiros do grupo e com 28,1% para o aumento em RPK.

A KLM, por sua vez, com um aumento de passageiros em 0,7% ou 21 mil, para 3,1 milhões, e um crescimento em RPK de 1,2%, foi responsável por apenas 12,6% do aumento total de passageiros do grupo e 23,4% do crescimento do tráfego em RPK.

Ainda assim, no conjunto dos primeiros sete meses do ano, a KLM mantém o maior contributo para o crescimento do grupo, tanto em RPK, com 56,1% do aumento total, como em número de passageiros, com 67,6% do aumento total.

A companhia holandesa teve um aumento do tráfego medido em RPK nos primeiros sete meses em 4,7% e em número de passageiros teve um aumento em 5,4% ou um milhão, somando 19,7 milhões.

A Air France, por sua vez, cresceu 0,9% em RPK, e teve uma queda do número de passageiros em 0,2% ou 66 mil, para 29,5 milhões, e a Transavia cresceu 9,9% em RPK e teve um aumento de passageiros em 6,5% ou 547 mil, somando nove milhões.

 

Clique para mais notícias: Air France KLM

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Atlas Palais Médina & Spa Fès: um 5-estrelas aos portões da medina de Fez

16-08-2018 (16h24)

O 5-estrelas Atlas Palais Médina & Spa Fès, de 146 quartos, é ideal para os visitantes da cidade imperial marroquina de Fez que queiram ficar perto da medina, mas que desejem também instalações de um hotel moderno de cidade.

Alojamento em Fez: Dentro e fora da medina

16-08-2018 (16h05)

Os 5-estrelas Fes Marriott Hotel Jnan Palace e Riad Fès Relais & Chateâux são opções de alojamento em Fez na zona moderna da cidade, construída durante o período do protectorado francês, no primeiro cado, e para um autêntico riade de luxo no interior da medina, no segundo.

Michlifen Resort & Golf: Uma unidade de luxo na "Pequena Suíça" de Marrocos

16-08-2018 (14h58)

O 5-estrelas Michlifen Resort & Golf é uma unidade de luxo na "Pequena Suíça" marroquina, a cidade de Ifrane, e tira partido das paisagens do Médio Atlas e do clima da região, que se cobre com um manto de neve no Inverno e beneficia de uma brisa suave durante o Verão.

Empreendimentos turísticos de Monchique reabrem após grande incêndio

14-08-2018 (18h46)

O Macdonald Monchique Resort & Spa, em Caldas de Monchique, Algarve, vai reabrir na quinta-feira, depois de ter encerrado devido ao incêndio que durante uma semana atingiu a serra de Monchique.

Pilotos da KLM ameaçam com greve por reivindicações salariais

14-08-2018 (18h28)

Os pilotos da companhia de aviação holandesa KLM, que faz parte do mesmo grupo que a francesa Air France e a low cost Transavia, ameaçaram hoje fazer greve caso não tenham resposta até sexta-feira para as suas reivindicações salariais, segundo o jornal holandês “De Telegraaf”.