Ethiopian Airlines está próxima de fazer voos domésticos em Moçambique

01-06-2018 (13h32)

Foto: Boeing
Foto: Boeing

A Ethiopian Airlines estás em vias de se tornar na segunda companhia de capitais estrangeiros a realizar voos domésticos regulares de passageiros em Moçambique.

"A companhia já submeteu todos os documentos necessários e acreditamos que em dois meses estará a voar no país", explicou à Lusa João de Abreu, presidente do conselho de administração do Instituto de Aviação Civil de Moçambique (IACM).

Neste momento, a Ethiopian Airlines está na terceira das cinco fases necessárias para a obtenção de certificado de operador em Moçambique, para voar entre as capitais provinciais e Maputo num país com dois mil quilómetros de extensão.

"A terceira fase consiste na avaliação completa de todos os manuais e documentos que são exigidos. É a fase mais importante, mas tratando-se de uma companhia de grande vulto e com experiência, o processo será muito mais rápido".

As duas fases subsequentes consistem na demonstração da capacidade de cumprir com os procedimentos de segurança num voo experimental e na entrega formal do certificado aéreo, autorizando a empresa a voar em Moçambique.

Além da Ethiopian Airlines, a empresa pública CFM - Transportes e Trabalhos Aéreos (pertencente aos Caminhos de Ferro de Moçambique) está também no processo para obtenção do certificado, estando agora na segunda fase, que consiste na submissão dos manuais de operação e qualidade, bem como na entrega do programa de manutenção.

"Eles ainda estão na fase interna de aquisição de equipamentos. Não basta querer voar, são necessárias condições", acrescentou.

A Ethiopian Airlines vai juntar-se à Fastjet, que em novembro de 2017 se tornou na primeira companhia de capitais estrangeiros a fazer voos domésticos regulares de passageiros em Moçambique.

Até à altura, só a empresa de aviação estatal Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) realizava voos entre as capitais provinciais, mas problemas de gestão e falta de aviões têm provocado atrasos e remarcação de voos ao longo dos últimos anos.

A Ethiopian Airlines é uma das maiores companhias aéreas africanas, sediada na Etiópia, membro da rede Star Alliance desde 2011 e com uma frota de 88 aviões que servem 116 aeroportos em todo o mundo, de acordo com o portal da empresa na Internet.

(PressTUR com Agência Lusa)

Clique para ver mais: África

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Air Europa vai voar Madrid – Fortaleza a partir de 20 de Dezembro

23-08-2019 (13h58)

A Air Europa, companhia do grupo Globalia, de que fazem parte o operador turístico Travelplan e os hotéis Be Live, vai voar Madrid – Fortaleza a partir de 20 de Dezembro, inicialmente com dois voos por semana e, a partir de Junho, com três voos por semana.

Programa nacional de segurança da aviação civil prevê auditorias aos aeroportos

23-08-2019 (13h43)

O Governo aprovou ontem em Conselho de Ministros o diploma que define as responsabilidades dos intervenientes no sector da aviação na implementação das normas da aviação civil e que prevê a realização de auditorias aos aeroportos.

Pista do aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro encerra um mês para obras

23-08-2019 (13h39)

A pista principal do aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro vai estar encerrada durante um mês para obras. Cerca de 200 voos diários serão transferidos para o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Rio Galeão).

Gasto dos portugueses em turismo no estrangeiro atinge recorde de 2,5 mil milhões de euros no primeiro semestre

22-08-2019 (12h50)

Os gastos dos portugueses em viagens e turismo no estrangeiro, que em Junho completaram 78 meses consecutivos de aumentos homólogos mensais, atingiram no primeiro semestre o montante recorde para uma primeira metade do ano de 2,5 mil milhões de euros.

Turismo de Portugal tem dez milhões de euros para publicidade digital em 2020 e 2021

22-08-2019 (12h15)

O Governo autorizou hoje dez milhões de euros para a publicidade digital do Turismo de Portugal entre 2020 e 2021, segundo uma portaria hoje publicada em Diário da República.

Noticias mais lidas