Cerca de 500 pessoas deixam quarta-feira navio de cruzeiro em quarentena no Japão

18-02-2020 (15h05)

Foto: Princess Cruise Lines
Foto: Princess Cruise Lines

Cerca de 500 passageiros vão deixar na quarta-feira o navio de cruzeiro Diamond Princess, em quarentena no Japão, depois de receberem resultados negativos do novo coronavírus, que infectou centenas de pessoas a bordo, anunciou hoje fonte do Ministério da Saúde.

"O número exacto (de pessoas que vão sair na quarta-feira) ainda varia, mas será em torno de 500 pessoas", indicou um funcionário do Ministério da Saúde aos jornalistas.

Segundo a mesma fonte, apenas aqueles que tiveram resultado negativo no teste de deteção do coronavírus e que não tiveram contacto próximo com uma pessoa infectada poderão sair do navio de cruzeiro.

Vários países, incluindo o Reino Unido, já anunciaram a sua intenção de repatriar os seus cidadãos que estão a bordo do navio Diamond Princess.

Cerca de 3.700 passageiros e tripulantes de 56 nacionalidades estavam inicialmente a bordo do navio, colocado em quarentena no início do mês na baía de Yokohama, perto de Tóquio, depois de um caso confirmado do novo coronavírus num dos passageiros que desembarcou em Hong Kong.

Todos os passageiros receberam ordens para permanecerem no navio durante pelo menos 14 dias, no entanto essa medida não impediu a propagação do vírus e pelo menos 542 pessoas foram infectadas.

O número de mortos devido ao novo coronavírus (Covid-19) na China continental subiu hoje para 1.868, num dia em que foram registados 1.886 novos casos de infecção, num total de 72.436 infectados, foi anunciado.

A Comissão de Saúde da China indicou que entre as 98 mortes ocorridas no país, 93 foram registadas na província de Hubei, centro do surto e onde várias cidades foram colocadas sob quarentena, com entradas e saídas interditas, uma medida que afeta quase 60 milhões de pessoas.

Entre os 1.886 novos pacientes, 1.807 são também reportados por Hubei, onde a epidemia foi detetada no final de 2019.

Até à meia-noite (16h00 de segunda-feira em Lisboa), um total de 11.741 casos graves foram detetados no país, enquanto 12.552 pacientes superaram a doença e receberam alta.

As autoridades acrescentaram que 560.901 pessoas foram acompanhadas por terem tido contacto próximo com infetados, entre os quais 141.552 ainda estão sob observação e 6.242 são casos suspeitos de terem contraído o novo coronavírus.

Além de 1.868 mortos na China continental, há a registar um morto na região chinesa de Hong Kong, um nas Filipinas, um no Japão, um em França e um em Taiwan.

Embora cerca de trinta países tenham casos diagnosticados com Covid-19, a China regista perto de 99% do total global de infetados.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Cruzeiros

Clique para ver mais: Ásia&Pacífico

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pullmantur prolonga suspensão de operações até 29 de Maio

06-04-2020 (15h24)

A Pullmantur Cruzeiros, representada em Portugal pela Melair, vai prolongar a suspensão de operações que implementou, devido à pandemia do novo coronavírus, até 29 de Maio.

Norwegian Cruise Line prolonga suspensão de partidas de cruzeiros

02-04-2020 (16h07)

A Norwegian Cruise Line anunciou que vai prolongar a suspensão de partidas de cruzeiros até 10 de Maio, devido à pandemia do novo coronavírus.

Royal Caribbean prolonga prazo da política de cancelamento até 1 de Setembro

01-04-2020 (15h20)

A Royal Caribbean, representada em Portugal pela Melair, anunciou que vai prolongar o prazo da política de cancelamento "Cruzeiro com Confiança" até 1 de Setembro de 2020, devido à pandemia do novo coronavírus.

Cunard Line prolonga suspensão de novas partidas até 15 de Maio

01-04-2020 (15h13)

A companhia de cruzeiros Cunard Line anunciou que prolongou a suspensão de novas partidas até 15 de Maio.

MSC Cruzeiros vai prolongar a suspensão de novas partidas até 29 de maio

30-03-2020 (18h33)

A MSC Cruzeiros vai prolongar a suspensão de novas partidas em toda a sua frota até 29 de Maio devido à pandemia do novo coronavírus.

Noticias mais lidas