Cidade de Lisboa concentra 24,6% das dormidas no alojamento turístico português

15-04-2019 (16h28)

Lisboa é, por grande margem, o município com mais dormidas no alojamento turístico português, tendo registado perto de 1,6 milhões nos primeiros dois meses deste ano, o que equivale a 24,6% do total no país, indicou hoje o INE.

A informação do Instituto indica que 22 municípios concentraram 75% das dormidas em alojamento turístico em Portugal no primeiro bimestre, com Funchal, Albufeira, Porto e Loulé a registarem os maiores totais a seguir a Lisboa.

A informação do INE indica que 11% das dormidas em alojamento turístico no primeiro bimestre tiveram lugar no Funchal, o que significa um total de aproximadamente 690 mil, e Albufeira teve 8,6%, o que equivale a cerca de 540 mil.

Para o Porto, o INE indica, sem especificar, um total acima de 400 mil pernoitas e para Loulé, mais de 200 mil.

A informação do INE, já com base na sua nova matriz de informação, indica que o alojamento turístico português teve 3,3 milhões de dormidas de 1,36 milhões de hóspedes em Fevereiro, em queda de 1% em número de dormidas por quebra da estada média em 3,8%, pois em número de hóspedes até houve um aumento em 2,9%.

Para o conjunto dos primeiros dois meses do ano, o Instituto indicou um aumento das dormidas em 1,6%, para 6,27 milhões, por aumento do número de hóspedes em 4,6%, para 2,6 milhões, embora tenha ocorrido um decréscimo da estada média em 2,9%, para 2,41 noites.

À semelhança do que já vinha a ocorrer nos últimos anos, melhor do que a evolução de hóspedes e dormidas foi a das receitas, com subidas em 6,5% dos proveitos totais, que atingem 334,8 milhões de euros, e 5,3% nos primeiros de aposento, que somaram 234,1 milhões.

Relativamente ao mês de Fevereiro, a informação do INE indica quebra das dormidas em 1%, com quebras de 2,6% do mercado dos residentes em Portugal e estagnação em baixa (-0,2%) dos residentes no estrangeiro.

O Instituto relaciona a quebra, nomeadamente o decréscimo em 0,1% dos hóspedes residentes em Portugal, com o facto de o Carnaval este ano ser no mês de Março quando em 2018 foi em Fevereiro.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Turismo português para a Gran Canária cresceu “exponencialmente” nos últimos anos, Jorge Kahr Stenger

24-04-2019 (11h29)

“Nos últimos anos crescemos exponencialmente no mercado português”, disse ao PressTUR o delegado Comercial ibérico do Patronato de Turismo da Gran Canária, que justifica o aumento com a introdução dos voos da TAP à partida de Lisboa e com as parcerias feitas com operadores turísticos e agências de viagens.

Gran Canária tem atractivos para todos os gostos, Solférias

24-04-2019 (11h22)

A Gran Canária “é um destino que, embora não seja muito conhecido por isso, permite fazer de tudo um pouco”, com “boas temperaturas durante praticamente todo o ano”, disse ao PressTUR Ivo Batista, do operador turístico Solférias.

Minor (Tivoli) constitui empresa hoteleira em Portugal

24-04-2019 (10h17)

O grupo tailandês Minor, comprador dos hotéis Tivoli em Portugal e no Brasil na sequência da falência do grupo Espírito Santo, constituiu uma sociedade em Portugal, a Minor Hotels Portugal, com o Capital Social de um milhão de euros, tendo 300 mil realizados.

Exportações de turismo aumentam 106 milhões no primeiro bimestre

22-04-2019 (21h21)

Os gastos de turistas estrangeiros em Portugal, contabilizados como exportações de turismo pelo banco central, subiram 106 milhões nos primeiros dois meses deste ano, apesar do calendário desfavorável, pela Páscoa mais tarde que em 2018.

DECO recebeu mais de quatro mil queixas relativas a transporte aéreo em 2018

19-04-2019 (18h19)

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) recebeu mais de quatro mil reclamações relacionadas com transportes aéreos em 2018 e, no primeiro trimestre deste ano, elevam-se a 674.