Tráfego Espanha - Brasil perde 8% de passageiros em 2017

17-01-2018 (18h53)

Air Europa transporta 1.853 passageiros na estreia da rota Madrid - Recife

Os voos entre Espanha e o Brasil registaram em 2017 uma quebra do número de passageiros em 8% ou 83 mil, para 955,8 mil, com a qual o Brasil baixou de 23ª para 26ª origem/destino de passageiros dos aeroportos espanhóis, apesar da estreia da rota Madrid - Recife pela Air Europa.

Dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, permitiram ao PressTUR conclui que a tendência de quebra foi comum à maioria das rotas de/para o Brasil, quer em Madrid, maior aeroporto espanhol, onde ocorreu uma quebra média do número de passageiros em 8,2%, quer em Barcelona, onde houve uma quebra em 7,3%.

Os dados mostram que o Aeroporto de Madrid teve em 2017 um total de 812,3 mil passageiros em voos de/para o Brasil, -8,2% ou menos 73 mil que em 2016.

Essa quebra foi provocada pelos decréscimos em 5,4% ou 36,7 mil em voos de/para São Paulo, rota em que operam Iberia, Air Europa e LATAM Brasil (antiga TAM), e em 28,8% ou 42,6 mil nas ligações com o Rio de Janeiro, operadas pela Iberia.

Os voos de/para Salvador, efectuados pela Air Europa, pelo contrário tiveram um aumento de passageiros em 7,7% ou 4,7 mil, para 66,3 mil.

Além deste êxito, a companhia do grupo Globalia contabilizou ainda em 2017 o início a 20 de Dezembro dos voos entre Madrid e Recife, com duas ligações por semana, às quartas e sextas-feiras.

Os dados da AENA mostram que em Dezembro passado teve 1.853 passageiros em voos de/para Recife, quando no mês homólogo de 2016 tivera 2.

No Aeroporto de Barcelona, onde apenas a LATAM Brasil opera voos de/para São Paulo Guarulhos, os dados recolhidos pelo PressTUR indicam uma queda da passageiros em 2016 em 7,3% ou 11,1 mil, para 142,2 mil, apesar de um aumento na TAM em 28,2% ou 31,3 mil, para 142,2 mil.

Essa evolução da TAM (actualmente LATAM Brasil), indica que a quebra do total de passageiros em voos de/para o Brasil o que reflecte é a saída da Singapore Ailrines dessas ligações.

 

Para ler mais sobre os aeroportos espanhóis em 2017 clique:

TAP teve crescimentos a dois dígitos em todas as suas ‘rotas espanholas’ em 2017

TAP transportou 40% dos passageiros que voaram entre Portugal e Espanha em 2017

Madrid - Lisboa é a 2ª rota internacional com mais passageiros nos aeroportos espanhóis

Voos entre Portugal e Espanha ultrapassaram pela primeira vez os quatro milhões de passageiros

TAP subiu a 25ª maior companhia nos aeroportos espanhóis com 1,7 milhões de passageiros

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Espanha

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

TAP confirma A321neo LR na rota Porto – Newark

18-01-2019 (11h56)

A TAP confirmou que a partir de 1 de Junho vai voar entre Porto e Nova Iorque Newark seis vezes por semana com um avião Airbus A321neo Long Range, como o PressTUR noticiou esta terça-feira, dia 15.

Norwegian vai encerrar bases em Espanha, Itália e EUA

18-01-2019 (11h30)

A companhia de aviação Norwegian Air Shuttle anunciou que vai encerrar a partir de Abril várias bases em Espanha, Itália e Estados Unidos, para melhorar o seu desempenho financeiro.

Aeroportos portugueses já ficaram em Novembro abaixo do crescimento médio na União Europeia

17-01-2019 (17h49)

O estancamento do Aeroporto de Lisboa arrastou o país dos tops de crescimento da aviação comercial na União Europeia para níveis inferiores à média, de acordo com o ACI Europa, que até mostrou Faro no Top5 de crescimento em Novembro dos aeroportos com cinco milhões a dez milhões de passageiros por ano.

“A festa poderá estar a acabar em breve”, avisa director-geral do ACI Europa

17-01-2019 (17h47)

O director-geral do ACI Europe, Olivier Jankovec, citado em comunicado da organização, comentou que os dados de Novembro mostram que o transporte aéreo de passageiros “continuam a desafiar um ambiente geopolítico e económico crescentemente desafiador”, mas que “a festa poderá estar a acabar em breve”.