Taxas nos aeroportos do Porto e de Faro aumentam hoje 1,4% e 1,49%

11-01-2019 (13h09)

As taxas nos aeroportos do Porto e Faro aumentam hoje 1,4% e 1,49%, respectivamente, segundo uma deliberação da Comissão Executiva da ANA – Aeroportos de Portugal, datada de Novembro.

Este aumento acontece depois de um processo complicado, em que os aumentos do aeroporto de Lisboa acabaram por se atrasar e só deverão entrar em vigor em Março (clique para ler: Taxas reguladas no aeroproto de Lisboa deverão subir 1,44% em Março).

“Em termos absolutos, o aumento da receita regulada por passageiro terminal por aeroporto” é de 11 cêntimos no Porto e de 12 cêntimos em Faro, lê-se no documento, que referiu que as “evoluções absolutas propostas não constituem qualquer variação tarifária excessiva, pois que se situam abaixo da taxa de inflação (1,8%) e, igualmente importante, não comprometem a atividade e competitividade tarifária dos aeroportos da rede ANA”.

A proposta para o aumento global médio das taxas de 1,40% para o Porto tem por base uma estimativa de quase 12,5 milhões de passageiros com destino naquela cidade, uma receita regulada de 100,8 milhões de euros e uma receita regulada por pessoa de 8,06 euros. O aumento da receita deverá aproximar-se dos 1,3 milhões de euros.

Já para a subida de 1,49% nas taxas de Faro, a ANA apresentou a estimativa de 8,8 milhões de passageiros, uma receita regulada de 72,7 milhões de euros e uma receita regulada prevista para 2019 por pessoa de 8,21 euros.

Em Lisboa, o processo de consulta para a actualização dos valores iniciou-se em Setembro de 2018, mas no início de Outubro o regulador do sector (ANAC), impôs a suspensão, depois de verificar “uma contradição” entre o contrato de concessão e os cálculos efectuados.

Foi retomado em 26 de Novembro, recordou a ANA – Aeroportos de Portugal, que informou, na mesma deliberação, que a subida média das taxas reguladas, em termos anuais, na Madeira é de 0,01%, nos Açores é de 1,38%, enquanto em Beja não haverá aumentos.

Entretanto, em 2 de Janeiro, foi tomada a decisão de levar a cabo um aumento médio das taxas reguladas para o aeroporto de Lisboa, a partir de Março, de 1,44%, traduzindo-se num crescimento da receita regulada por passageiro de 0,16 euros, segundo deliberação da ANA.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Ver também:

Aeroporto de Lisboa cresceu 8,9% em 2018 e somou 29,031 milhões de passageiros

Aeroporto do Porto ficou ‘em cima’ dos 12 milhões de passageiros em 2018

Sem Lisboa e Porto, crescimento dos aeroportos ANA/Vinci ficou em 0,02% em 2018

 

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Groundforce prevê investir 2,85 milhões de euros em 2019 e acredita que vai operar no Montijo

21-01-2019 (15h30)

A Groundforce estima investir este ano 2,85 milhões de euros, avançou o presidente executivo, Paulo Neto Leite, que está convicto de que a empresa de handling (assistência em terra) irá operar no futuro aeroporto complementar do Montijo.

Ryanair assina acordo com a SiteMinder para vender hotéis na Europa

21-01-2019 (14h15)

A Ryanair, que há uma semana deu por terminada a sua incursão na venda online de pacotes turísticos, assinou um acordo com a SiteMinder para comercializar hotéis na Europa através da sua plataforma Ryanair Rooms.

TAP reivindica “confiança” da banca internacional

21-01-2019 (13h07)

A TAP informou hoje que nos últimos oito meses captou “empréstimos superiores a 240 milhões de euros”, salientando que se trata de financiamentos de “bancos internacionais de primeira linha” e que demonstram “um enorme voto de confiança na Companhia”.

APG Portugal acrescenta Middle East Airlines ao seu programa de interline

21-01-2019 (10h40)

A Middle East Airlines, companhia aérea de bandeira do Líbano, passou a integrar o programa de emissão de bilhetes interline da APG Portugal, que já conta com 81 transportadoras.

Ryanair alega queda mais forte das tarifas para emitir profit warning

18-01-2019 (16h12)

A low cost Ryanair baixou em cerca de cem milhões de euros o intervalo da previsão de lucros do exercício 2017/2018, que termina em Março, apontando como causa uma queda dos preços dos voos mais forte do que antecipara.

Ultimas Noticias