TAP volta a ter a queda mais forte de vendas de bilhetes pelas agências corporate brasileiras

16-05-2019 (23h04)

Foto: TAP Air Portugal
Foto: TAP Air Portugal

A TAP foi a companhia que teve a mais forte quebra do número de bilhetes vendidos pelas agências de viagens corporate brasileiras membros da ABRACORP no primeiro trimestre, com um decréscimo em 28%, que compara com uma quebra média das vendas de voos internacionais pelas suas 29 associadas de 0,6%.

Os dados publicados pela Associação indicam que a TAP, porém, melhorou a tarifa média, que subiu 13,8% no primeiro trimestre, pelo que em valor teve uma quebra menor que em número de bilhetes, ainda assim em 18,1%, para 23,43 milhões de reais (5,24 milhões de euros ao câmbio de hoje).

A Associação indicou que no primeiro trimestre as suas associadas venderam 185.455 bilhetes de voos internacionais, no valor de 661,2 milhões de reais (147,96 milhões de euros)

A empresa com mais bilhetes vendidos foi a LATAM, que é a companhia líder em vendas de voos internacionais e que em finais de 2018 começou a voar entre São Paulo e Lisboa, com 50.193, no valor de 126,49 milhões de reais (28,3 milhões de euros), com aumentos em 49,8% em número de bilhetes e 10,1% em valor.

A segunda companhia mais vendida foi a norte-americana American Airlines, com 19.262 bilhetes e 91,3 milhões de reais (20,4 milhões de euros), com quedas em 20,4% em número de bilhetes e de 6,5% em valor, seguida pela United Airlines, com 10.941 bilhetes vendidos no valor de 73,7 milhões de reais (16,5 milhões de euros), em alta de 1,8% em número de bilhetes e de 19,6% em valor.

Só depois surge o primeiro grupo europeu, o Air France KLM, que a ABRACORP trata como se se tratasse de uma companhia única, com 12.105 bilhetes no valor de 59,1 milhões de reais (13,2 milhões de euros), que representam quedas em 12,6% em número de bilhetes e 8,5% em valor.

A mesma tendência verificou-se com o segundo maior grupo europeu, o grupo Lufthansa, de que a ABRACORP contabiliza em conjunto das vendas da Lufthansa German Airlines e da Swiss, com queda do número de bilhetes vendidos em 16,6%, para 6.533, e do valor de vendas em 14,7% para 42,78 milhões de reais (9,57 milhões de euros).

Igualmente em queda estiveram as vendas do terceiro grupo aéreo europeu do relatório da ABRACORP, o IAG, com as vendas de bilhetes British Airways e Iberia a caírem 21,1%, para 7.058, e o valor a decrescer 15,6%, para 34,86 milhões de reais (7,8 milhões de euros).

O ranking das companhias com vendas de voos internacionais pelas agências ABRACORP inclui ainda da Europa a Alitalia, igualmente em queda como as outras europeias, com -19,6% de bilhetes vendidos, para 2.907, e -12,4% em valor, para 10,55 milhões de reais (2,36 milhões de euros).

Os dados compilados pelo PressTUR evidenciam que já em 2018 a TAP registava as quedas de vendas mais fortes nas agências ABRACORP, tendo registado um decréscimo em 11,5% ou 14,6 milhões de reais (para ler mais clique: TAP foi a companhia de aviação que mais caiu nas vendas das agências corporate brasileiras em 2018).

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: ABRACORP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Brasil

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP já voa para Washington – Dulles

17-06-2019 (17h16)

A TAP já liga as capitais de Portugal e dos Estados Unidos, com a inauguração no Domingo do seu voo TP231 para Washington – Dulles, que informou ter preços de ida desde 253 euros.

Lufthansa responsabiliza excesso de capacidade na Europa pela quebra de resultados

17-06-2019 (15h15)

O grupo Lufthansa, maior grupo de aviação da Europa em número de passageiros e em tráfego medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), responsabiliza um alegado excesso de capacidade na Europa por uma evolução pior do que previa, mas os seus dados mostram que a subsidiária mais problemática é a Eurowings, que até era identificada com o negócio de voos de longo curso low cost.

Lufthansa alarma mercados com revisão em forte baixa da previsão de resultados

17-06-2019 (14h46)

A Lufthansa revelou hoje uma previsão de queda acentuada do resultado operacional ajustado de não recorrentes, que conduziu a forte quebra da sua cotação na Bolsa de Frankfurt e ‘ondas de choque’ nos títulos das outras companhias de aviação europeias.

TAP quadruplica oferta de obrigações para até 200 milhões de euros

14-06-2019 (19h03)

A TAP decidiu multiplicar por quatro o número e valor de obrigações a emitir, no âmbito do empréstimo obrigacionista em curso, passando de 50 milhões de euros para até 200 milhões de euros, foi hoje comunicado ao mercado.

TAP recebe mais três Airbus A330neo e já conta com dez

14-06-2019 (16h58)

A TAP anunciou hoje ter recebido mais três aviões Airbus A330neo e que, assim, já com dez unidades deste avião que diz contribuir “com mais de 24 milhões de euros para a economia portuguesa” e “mais de 600 postos de trabalho para o País”.

Noticias mais lidas