TAP vai cobrar 90 a 200 euros por bagagem de mão que exceda 115 centímetros na soma das três medidas

15-11-2016 (10h40)

A TAP informou hoje as agências de viagens de que vai cobrar 90 euros por "bagagem de mão extra" em voos de médio curso domésticos, intra-europeus e Norte de África e 200 euros nos voos intercontinentais.

A informação mostra que a companhia se refere aos casos em que a bagagem de mão seja "considerada demasiado grande ou estiver fora da franquia", indicando que nesse caso "será retirada na porta de embarque e despachada no porão, ficando sujeita a cobrança".

A companhia acrescenta de seguida que "o pagamento apenas será possível através da utilização de um cartão de crédito" e que "as taxas aplicadas" são então os 90 e os 200 euros.

Na mesma informação a TAP especifica que as bagagens de mão sem custos adicionais são aquelas em que "a soma das 3 medidas não poderá ultrapassar os 115cm (55x40x20cm)" e não excedam os oito quilogramas no caso dos passageiros em classe económica.

Para os passageiros de executiva a companhia permite duas peças "com peso total combinado de 16kgs".

A informação a que o PressTUR teve acesso acrescenta que "além da bagagem de mão permitida, o passageiro pode ainda levar para bordo apenas um dos seguintes itens: uma bolsa ou pasta de computador ou mala de ombro (dimensões máximas: 40x30x10cm); Equipamentos auxiliares à mobilidade; dispositivos médicos".

As taxas de bagagens tornaram-se nos últimos anos uma das maiores ‘receitas complementares' das companhias aéreas, nomeadamente daquelas que antes ironizavam com os ‘modelos' com que easyJet e Ryanair verificavam se as malas de mão estavam dentro das medidas definidas.

 

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Comentários
  • Marina

    Qualquer dia já não se pode levar nada e nem comprar fora nada Cada vez mais dificil andar de avião.....

    16-11-2016 (23h16)

  • RUI

    Tap

    15-11-2016 (18h54)


Escrever comentário

Outras Notícias

Aeroporto do Porto vai renovar o sistema ILS para melhorar aterragens quando há nevoeiro

19-09-2019 (17h38)

O Aeroporto do Porto vai ter um “renovado sistema ILS (Landing Sistem, ou sistema de aterragem, em tradução livre) para garantir melhores condições” à infraestrutura, nomeadamente quando há nevoeiro, revelou hoje à Lusa a NAV – Navegação Aérea de Portugal.

Magnet junta companhias aéreas e agentes de viagens em Lisboa, Porto e Coimbra

19-09-2019 (16h53)

A Magnet vai organizar em Outubro, em Lisboa, Porto e Coimbra, um evento para juntar agentes de viagens e as principais companhias de aviação que operam em Portugal.

Governo publica lei que aprova Programa Nacional de Segurança da Aviação Civil

19-09-2019 (15h34)

O Governo publicou hoje, em Diário da República, o decreto-lei que aprova o Programa Nacional de Segurança da Aviação Civil, com medidas que revêm a legislação anterior e a adaptam “à mais recente regulamentação europeia”.

Ryanair quer que tripulantes da base de Faro aceitem alterar contratos para sazonais

18-09-2019 (18h13)

A low cost Ryanair admitiu em “nota” de distribuição restrita recuar no encerramento da base de Faro, mas dizendo que a sua continuação “poderá agora ser possibilitada pelo acordo das tripulações baseadas” na infra-estrutura “em mudar para contratos sazonais, para reflectir a natureza sazonal do tráfego de e para o Algarve”.

Ryanair invoca “razões comerciais” para cessar voos entre Lisboa e Porto

18-09-2019 (18h07)

A Ryanair decidiu abandonar a rota entre o Porto e Lisboa “por razões comerciais”, segundo fonte oficial da low cost citada pela Agência Lusa, a qual realçou que, ainda assim, continuará a “operar 57 rotas do Porto e 30 de Lisboa”.

Noticias mais lidas