TAP transportou 40% dos passageiros que voaram entre Portugal e Espanha em 2017

17-01-2018 (17h42)

Com crescimento em 39,2%, companhia portuguesa ganha 5,9 pontos à concorrência

A TAP atingiu em 2017 uma quota de 40,1% dos passageiros que voaram entre aeroportos espanhóis e Portugal em 2017, quando em 2016 tinha 34,2%, pelo que ganhou 5,9 pontos à concorrência, da qual fazem parte companhias espanholas, como a Iberia, Air Europa, Vueling e Air Nostrum, e as maiores low cost europeias, como a Ryanair e a easyJet.

Dados da AENA, gestora dos aeroportos espanhóis, consultados pelo PressTUR mostram que os aeroportos espanhóis tiveram um aumento de passageiros de voos da TAP em 39,2% ou 483,9 mil, enquanto o conjunto dos voos de todas as companhias que fazem ligações entre os dois países ibéricos teve um aumento em 18,8% ou 679,6 mil passageiros, para 4,287 milhões.

Assim, o aumento de passageiros em voos TAP no ano passado equivale a 71,2% do crescimento do total das ligações, do que resulta o reforço da sua quota mercado em 5,9 pontos.

Esta evolução decorre em grande medida de um ganho de 6,1 pontos de quota de mercado no Aeroporto Adolfo Suarez Madrid Barajas, maior aeroporto espanhol.

O crescimento do tráfego total de/para Portugal em Madrid foi de 11% ou 207,2 mil passageiros, superando pela primeira vez os dois milhões (2.089.077), com a TAP a ter um aumento que equivale a 86,2% desse aumento total, em 38,3% ou 178,7 mil, somando 645,1 mil passageiros, o que lhe dá uma quota de 30,9%, quando em 2016 teve 24,8%.

Já em Barcelona, onde a TAP cessou os voos de/para o Porto, a companhia perdeu 1,1 pontos de quota de mercado, baixando para 42,2%, mas sem deixar de crescer a dois dígitos, só que menos que o mercado das ligações com Portugal.

Os dados a que o PressTUR acedeu indicam que 1,316 milhões de passageiros voaram em 2017 entre Barcelona e Portugal, +22,4% ou mais 241 mil que em 2016.

A TAP, por sua vez, teve um aumento em 19,2% ou 89,4 mil, para 555,2 mil, o que significa que teve um contributo em 37,1% para o crescimento da origem/destino Portugal no segundo maior aeroporto espanhol.

O terceiro aeroporto espanhol com mais passageiros em voos TAP foi Valência com 102 mil, seguindo-se Sevilha com 95,3 mil, Málaga com 87,5 mil, Bilbau com 77,9 mil, Gran Canária, que estreou em 2017, com 40,1 mil, Vigo com 32,1 mil, Astúrias com praticamente 29 mil, Alicante, também uma estreia de 2017, com 26,1 mil e A Coruña com 24,8 mil.

Este conjunto de aeroportos ‘secundários’ somou, assim, mais de meio milhão de passageiros (514,8 mil), tendo representado 30% do total de passageiros da TAP em voos de/para Espanha, +5,7 pontos que em 2016.

A estreia das rotas de Gran Canária e Alicante foi um dos factores para essa maior diversificação do tráfego de/para Espanha na companhia portuguesa, mas o que teve mais peso foi mesmo o seu crescimento nas outras rotas deste grupo, nas quais teve um aumento em 49,6% ou 148,7 mil passageiros.

 

Para ler mais sobre os aeroportos espanhóis em 2017 clique:

Madrid - Lisboa é a 2ª rota internacional com mais passageiros nos aeroportos espanhóis

Voos entre Portugal e Espanha ultrapassaram pela primeira vez os quatro milhões de passageiros

TAP subiu a 25ª maior companhia nos aeroportos espanhóis com 1,7 milhões de passageiros


Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Aviação

Clique para mais notícias: Espanha

 

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP foi a companhia estrangeira líder em passageiros de/para o Brasil em 2017

14-11-2018 (17h11)

A TAP foi a 3ª maior companhia em passageiros de voos internacionais de/para o Brasil e a primeira entre as estrangeiras, suplantando a maior companhia de aviação do mundo, a American Ailines, dos Estados Unidos, de acordo com o Anuário publicado pela ANAC, autoridade aeronáutica brasileira.

Presidente da TAAG está seguro que fluxo de passageiros entre Portugal e Angola vai aumentar

14-11-2018 (16h46)

Com o ‘desanuviamento' das relações entre Portugal e Angola, "não tenho dúvida nenhuma de que vai haver aumento de fluxo de passageiros entre Luanda e Lisboa", afirmou ao PressTUR o presidente da companhia de aviação angolana TAAG, Rui Carreira.

TAAG quer abrir capital ao investimento privado, mas “não total” – presidente

14-11-2018 (16h42)

A TAAG deixou de ser uma empresa pública para ser uma sociedade comercial e o próximo passo será a abertura de parte do capital ao investimento privado, mas "não total", uma vez que se trata de "uma empresa estratégica para o Estado angolano", de acordo com o presidente da transportadora, Rui Carreira.

Porto – Luanda “continua a ser para nós um bom voo”, mesmo com quebra de passageiros – TAAG

14-11-2018 (16h40)

O tráfego aéreo de passageiros entre Porto e Luanda está com uma quebra de 8,7% até Outubro, mas não é por isso que deixa de ser "um bom voo", garantiu ao PressTUR o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Rui Carreira, assegurando que a rota é para manter com a mesma frequência de voos.

Lisboa – Luanda é “estável durante o ano todo” – TAAG

14-11-2018 (16h38)

As taxas de ocupação dos voos geralmente são afectadas por sazonalidades, mas a ligação Lisboa - Luanda, de acordo com o presidente do Conselho de Administração da TAAG, Rui Carreira, "tem sido estável durante o ano todo", o que "é muito bom".