TAP termina quadrimestre com aumento de passageiros dez vezes maior que o da Ryanair em Lisboa

25-05-2017 (13h24)

Low cost perdem quota de mercado em Lisboa

Apesar do CEO da Ryanair continuar a prognosticar que brevemente a low cost também será líder no Aeroporto de Lisboa, como é no Porto e em Faro, dados de tráfego do Aeroporto de Lisboa a que o PressTUR teve acesso o que mostram é que a companhia portuguesa atingiu no primeiro quadrimestre um aumento de passageiros dez vezes maior que o da Ryanair, que até teve o segundo maior aumento do período.

Esses dados, indicam que a TAP teve mais quase 900 mil passageiros que nos primeiro quatro meses de 2016 (mais 899,4 mil), atingindo o total de 3,76 milhões, enquanto a Ryanair teve mais 100,5 mil e somou 904,2 mil no período.

Assim, enquanto há um ano a TAP contava para o Aeroporto de Lisboa com mais 2,06 milhões de passageiros que a Ryanair, este ano a diferença ampliou-se para 2,86 milhões.

Em quotas de mercado, enquanto a TAP, com 50,6% dos passageiros totais do Aeroporto de Lisboa nos primeiros quatro meses deste ano, está 2,9 pontos acima da marca do período homólogo de 2016 (47,7%), a Ryanair até baixa 1,2 pontos, para 12,2%.

Assim, enquanto há um ano a quota de mercado da TAP era 34,3 pontos superior à da Ryanair, este ano a diferença ampliou-se para 38,4 pontos.

Neste caso o que a evolução reflecte é que a TAP teve um aumento de passageiros em 31,4%, superando a média do aeroporto (+23,8%) por 7,6 pontos, a Ryanair cresceu 12,5%, ficando abaixo da média do aeroporto em 11,3 pontos.

E uma situação semelhante verifica-se para o conjunto das companhias low cost que operam de/para Lisboa, incluindo Blue Air, easyJet, Eurowings, Monarch, Norwegian, Ryanair, transavia.com, vueling e Wizz Air.

Estas nove companhias somaram 2,16 milhões de passageiros no primeiro quadrimestre, menos 1,59 milhões que a TAP, quando há um ano a diferença era de 1,06 milhões.

Em quota de mercado, essas companhias em conjunto estavam no final de Abril deste ano com 29,1%, menos 0,8 pontos que no primeiro quadrimestre de 2016, porque o seu aumento médio de passageiros foi de 20,5%, ou seja

3,3 pontos abaixo do aumento médio do tráfego comercial no Aeroporto de Lisboa, que foi de 23,8%, para 7,43 milhões.

Os dados analisados pelo PressTUR indicam que embora as low cost se contem entre as companhias com maiores aumentos de passageiros no Aeroporto de Lisboa, a TAP por si só, com mais quase 900 mil, teve um aumento 2,4 vezes maior que o do conjunto das low cost (mais cerca de 368,1 mil), com realce para os aumentos da Ryanair, em 100,5 mil (+12,5%, para 904,2 mil), easyJet, em 98,1 mil (+15,4%, para 734,6 mil), transavia.com, em 58,4 mil (+39,3%, para 206,9 mil), e Vueling, em 38,5 mil (+27,9%, para 176,8 mil).

Estas companhias foram, aliás, as que tiveram maiores aumentos de passageiros no quadrimestre depois da TAP, às quais há que acrescentar o início da operação da Monarch, que somou 51,5 mil passageiros, quando há um ano não voava ainda para Lisboa.

Os dados relativos às restantes low cost indicam que seguidamente os maiores aumentos foram da Wizz Air, em 24,3 mil passageiros (+101,5%, para 48,2 mil), Eurowings, em 8,6 mil (+20,4%, para 51,1 mil), Norwegian, em 3,8 mil (+46,5%, para 12,1 mil), a que se acrescenta o total de 11,5 mil passageiros transportados este ano pela Blue Air, que no período homólogo de 2016 ainda não operava em Lisboa.

 

Para ler mais sobre o Aeroporto de Lisboa no primeiro quadrimestre clique:

Aeroporto de Lisboa cresce 23,8% no quadrimestre, com +48,6% no tráfego de hub e +17,8% no ponto-a-ponto

 

Clique para mais notícias: Aeroporto de Lisboa

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: Ryanair

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Portugal reforça liderança das ligações aéreas do Brasil com a Europa

14-11-2018 (15h03)

Portugal foi a origem/destino de 29,6% dos passageiros que voaram entre o Brasil e a Europa no ano de 2017, reforçando assim a liderança neste mercado, já que em 2016 a sua quota tinha sido de 24,9%, de acordo com os dados publicados pela autoridade aeronáutica brasileira (ANAC).

Macau vai ter voos directos de/para a antiga capital chinesa de Xi’An a partir de dia 22

14-11-2018 (14h05)

A Zhejiang Loong Airlines, com sede em Hangzhou, inicia a 22 de Novembro a ligação directa entre Macau e a antiga capital chinesa de Xi’An, famosa por ser o limite oriental da Rota da Seda e localizar o Exército de terracota, representação dos exércitos de Qin Shi Huang, primeiro imperador da China.

Pedro Marques mantém ‘perspectiva” de ter aeroporto no Montijo a operar em 2022

14-11-2018 (12h14)

O ministro do Planeamento e das Infra-estruturas, Pedro Marques, renovou hoje em Madrid a intenção do aeroporto do Montijo começar a funcionar em 2022, uma meta em que já começam a descrer dirigentes do sector do turismo, que é dos mais penalizados pela falta de soluções para o congestionamento da Portela.

Airbus 321 Long Range já está no mercado

14-11-2018 (11h50)

A Airbus confirmou hoje a entrega à companhia de estreia do seu primeiro avião A321 Long Range, um dos aviões em que a TAP aposta para expandir as ligações com a costa Leste dos Estados Unidos e com o Nordeste do Brasil.

LATAM volta a ter quebra da taxa de ocupação em Outubro

13-11-2018 (18h13)

As companhias do grupo LATAM, cuja subsidiária brasileira já está a voar entre São Paulo e Lisboa, tiveram em Outubro nova queda significativa da taxa de ocupação dos voos, desta feita em 4,4 pontos, para 82,5%, já que para um aumento de capacidade em 7% tiveram um crescimento do tráfego de apenas 1,5%.